8 Comentários

“Aêee DonMaria”

MulherQuem não conhece ou não tem uma Maria na vida?! Apesar de ser um nome tão pequeno, simples e singelo traz em si uma mensagem clara.  Maria é um nome que virou sinônimo de mulher. É símbolo de mulher guerreira, forte, lutadora, batalhadora, que enfrenta as situações da vida e encara os desafios sem temor.

As “Marias” são assim. Nunca estão de mãos vazias. Enfrentam a vida com as mãos cheias… Ora vassoura, rodo e sabão. Ora bisturi, tesoura e agulha. Ora fraldas, mamadeiras e panelas, computador, caneta e papel, telefone, batom, volante e, muitas vezes, tudo isso de uma vez.

Ainda existem os machistas que quando passam por uma mulher dirigindo e, pensam que ela fez algo de errado, logo gritam: “êhhhh doMaria!” Certamente, não é nada fácil ser Maria num mundo com tanto “Zé Mané”! “Zé Mané” é aquele cara que não reconhece, não valoriza, não honra e nem respeita a mulher como deveria. É também aquele marido que abusa, que exige, que maltrata, que agride, que acha que tudo que a esposa faz não passa de obrigação, e ainda a deixa depois de 30 anos de casados para ficar com outra, Mariazinha, que ainda não completou 20.

É o filho que desonra, que desobedece, que não tira uma boa nota na escola, que some e nem sequer dá uma notícia. Há ainda o “Zé Mané Patrão”, que não compreende que sua funcionária “Maria” está “naqueles dias” e a trata a ferro e fogo, como se isso fosse apenas uma mania. E, em meio a tantos “Zé Manés”, algumas “Marias” ainda lidam com a maldita doença, que chega sorrateira, de mansinho, mas, depois, como um furacão tentam vencer a batalha.

São tantas situações pelas quais essas guerreiras passam, que chego a conclusão de que a grande maioria delas têm sido vencedoras. Enfim, creio que Deus já nos inspirava quando escolheu uma dessas “Marias” para trazer ao mundo nosso Salvador, Jesus. E como recompensa, Ele mesmo seria nosso consolo, fortaleza, refúgio, alívio, nossa fonte de alegria e amor. Um homem que sempre deixou aos outros o exemplo de como amar, cuidar e honrar uma mulher. Ele a amou a ponto de entregar Sua vida por uma mulher, formada por todas as “Marias”, e também pelos “Zé Manés”, que quiserem ser transformados. Jesus deu a vida por Sua Noiva, a Igreja.

Mesmo que, os que estão perto de você não a amem, receba meu carinho, meu troféu, meus parabéns e continue sempre assim, inspirando e sendo inspirada por outras, como eu fui como, por exemplo, pela minha sogra, uma legítima Maria, até no nome… Uma mulher valorosa, virtuosa e apaixonada por Jesus. Uma mulher que viveu todos os seus dias para a família e para o Seu Amado. Um referencial de mulher que não desanimou, mas perseverou e permaneceu firme diante das dificuldades da caminhada e, que, há três anos partiu para os braços do Pai. Porém, partiu feliz, por ver toda sua descendência servindo a Deus.

Outra mulher que me inspira é a minha mãe, a qual se chama Martha. Uma mulher muito dedicada à família, casa e ao trabalho. Enfim, uma grande Maria, que sempre aos pés do Senhor, ensinou a mim e aos meus irmãos o que temos de mais precioso: o amor e o temor a Deus.

Deus poderia ter escolhido muitas outras formas de enviar Jesus a Terra, mas como o pecado entrou no mundo por uma mulher, foi o ventre de uma mulher que Ele escolheu para trazer o nosso Salvador. E como lemos em Gn 3.15 “a semente da mulher pisará a cabeça da serpente”. Aleluia! Que privilégio!

Nos momentos de tristeza ou dificuldades, lembre-se disto: Você é uma linda Maria e o seu ventre (espiritual e emocional) tem sido e pode ser uma fonte de vida, amor, perdão, alegria, cura e paz para todos ao seu redor.

Beijos carinhosos e especiais!

Fotos: Internet