1 Comentário

Há lugar em mim

Foto: Internet

Foto: Internet

“Não havia lugar para o Rei nascer, nenhum hotel, nenhuma hospedaria. Maria e José procuraram até encontrar uma humilde estrebaria. Ainda hoje acontece assim também, muitos estão ocupados para o Rei, mas como foi naquela noite em Belém, neste dia, com alegria, eu cantarei: ‘Há lugar em mim para o Rei nascer, simples sou como aquela manjedoura. Reina em mim, Jesus, brilha Sua luz…Muito amor e união, que alegria é natal em meu coração.’”

Jesus não nasceu numa estrebaria porque era “pobrezinho nasceu em Belém” como diz a canção. A Bíblia nos conta em Lucas 2 que a cidade estava muito cheia por causa do recenseamento, por isso, não havia lugar, mas tudo isso fazia parte do plano de Deus. Creio que Deus planejou que Jesus nascesse num lugar assim e não em um lugar bonito, cheio de luxo ou ostentação. Vemos na história que houve uma grande festa por causa do Messias, porque nasceu o redentor prometido, porque o Salvador chegou e ninguém se importou onde ele estava, em quais condições Ele nascera.

Cada detalhe da Palavra de Deus e, principalmente desta história, nos ensina algo tão importante. Precisamos aprender esta lição: nada é mais importante ou deve chamar nossa atenção, a não ser o próprio Jesus. Ele deve ser sempre adorado, Ele deve ser aclamado, honrado e exaltado, as outras coisas ou pessoas ao redor serão sempre e apenas um instrumento. Infelizmente vemos acontecer exatamente o contrário, não apenas no Natal, mas até mesmo nos nossos cultos, as luzes, músicas, roupas, templos têm chamado muito mais atenção do que o próprio Jesus.

Assim como aquela manjedoura, como falo na canção de Natal que compus e transcrevo acima, cada um de nós deve permitir ser usado para trazer Jesus ao mundo, sem se preocupar em receber glória para si. Maria se disponibilizou para Deus usá-la, mesmo correndo sério risco, até mesmo de morte. Aquela estrebaria estava ali, disponível para ser usada e foi o lugar que Deus escolheu para receber Jesus. Aprendemos também que somos todos iguais. Não há alguém melhor que o outro, não importa raça, cor, condição social, financeira ou cultural, somos todos simples e desconhecidos instrumentos, até recebermos o Salvador da nossa alma, o Rei dos reis, o nosso Redentor, nosso Libertador.

destaque

Foto: Internet

Aquele lugar escuro encheu-se de luz quando JESUS, a própria luz brilhou ali. Aquele silêncio de um estábulo à noite, quando os animais já deveriam estar dormindo, foi quebrado pelo cântico dos anjos. Você já imaginou o som daquele coral? Você já se deixou “viajar” e se transportar para aquela noite sem igual?! Os céus manifestaram, anunciaram o nascimento do Messias! As estrelas, os anjos, os pastores, os magos… tudo se voltou para o bebê que veio ao mundo para trazer a mais maravilhosa notícia que se podia receber: o amor desceu do céu, o próprio Deus se fez carne, se fez homem para transformar as nossas vidas, nos tirar da morte e nos dar vida, vida abundante, vida eterna. Ah, que vontade de gritar, celebrar e dançar de alegria, porque um dia Jesus veio ao mundo e, ainda mais, Ele nasceu no meu coração e isso é TUDO.

Mais do que a celebração do Natal, o que mais alegra o coração de Deus é um coração totalmente rendido a Ele. Não é coincidência a Bíblia dizer que há festa no céu quando um pecador se arrepende (Lc 15.7). Imagino que deve haver uma festa parecida com esta que lemos em Lucas 2, as estrelas dançam, os anjos cantam, os sinos tocam, os céus se enchem de uma alegria indescritível por nós, meros mortais… E como cada segundo há alguém se entregando a Jesus, há essa festa constante no céu. E para que haja mais e mais pessoas se rendendo ao Messias, precisamos sempre nos disponibilizar como aquela manjedoura, para que Ele nasça em nosso coração e que nos use para levar Jesus aos que ainda estão nas trevas e não conhecem a LUZ do mundo.

A única coisa que vemos o Senhor nos pedir na Bíblia é o nosso coração. Ele diz: “filho meu, dá-me o teu coração” (Pv 23.26). Quer dar o melhor presente de todos ao aniversariante? Entregue-se completa e definitivamente a Ele e leve as boas, as maravilhosas novas de salvação a todos que encontrar, assim todo dia será Natal, todo minuto haverá festa no céu e em todo momento seu coração estará cheio da alegria, da paz e do amor que só Jesus pode dar.

Não fique sozinho neste Natal. Se você não tem sua família perto, junte-se a alguém. Se for necessário, peça para alguém lhe “adotar” nesta noite. E você que tem sua família, muitos amigos, olhe ao redor, de repente tem alguém sozinho, não espere que ele lhe peça, convide, esteja disponível para ser usado pelo Rei, para levar calor, amor e união àquele que não tem.

Desejo a você e sua família um NATAL diferente, celebrado com a real consciência de que Jesus nasceu, e isso muda tudo. Mesmo em momentos difíceis, lutas e decepções, Jesus é nossa alegria, esperança e renovo todos os dias da nossa vida, por isso, temos sempre muitos motivos para celebrar e festejar.