Nenhum Comentário

O processo de transformação

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

Quando estava na caverna de Adulão fugindo da perseguição de Saul, Davi acolheu cerca de 400 homens que estavam em condições terríveis. Endividados, amargurados, oprimidos e atribulados, esses homens se ajuntaram a Davi na caverna. Ele tornou-se líder deles e fez esses homens tornarem-se um exército. Alguns ficaram conhecidos como os valentes de Davi. Homens que eram mais que um exército eram servos fiéis e leais a ele.

É impressionante notar que não foi no palácio que eles foram forjados, mas numa caverna. A transformação de pessoas não depende do lugar onde estão, mas do líder que as influencia. Muitas pessoas estão passando por “cavernas” na família, finanças ou em relacionamentos e não reparam que é nessa condição que Deus quer moldá-las. Se queremos gerar servos, precisamos entender que “cavernas” não são empecilhos, mas oportunidades para a formação de servos. Davi não os expulsou nem os mandou esperar para quando chegasse no palácio. Ele começou sua influência ali.

Para um servo influenciar uma outra pessoa a ser um servo de Deus, ele precisa entender que a tribulação não destrói, mas produz. “Sabendo que a tribulação produz paciência, a paciência, experiência, e a experiência, esperança” (Rm 5.3,4,5a). Davi teve a tribulação de um urso e um leão que queriam atacar as ovelhas das quais ele tomava conta. Ele as enfrentou e venceu, isso o deu experiente. Quando estava diante de Golias, ele usou as vitórias sobre o urso e o leão como forma de esperança para vencer Golias. Enfrente suas tribulações com fé. Elas vão gerar em você paciência e vitórias. Essas vitórias serão armas de esperança para desafios no futuro.

Para gerarmos servos precisamos não apenas nos preparar para os problemas, mas os direcionar para o alvo certo, que é Deus. Pode parecer óbvio, mas muitas pessoas perderam a direção do seu serviço porque estão fazendo para pessoas e não para Deus. Quando são criticadas por outros, param. Quando alguém não apoia, desistem. Agora, se Deus nos chamou e somos seus servos, só Ele tem autoridade para nos parar.

Davi foi perseguido por Saul, José foi vendido por seus irmãos, Paulo foi apedrejado, Jesus foi traído por Judas, mas nenhum deles deixou o serviço que tinham de prestar a Deus ser influenciado pelas injustiças dos homens. Se o seu serviço não tem Deus como foco, então, as injustiças dos homens vão te parar.

Além de deixar as tribulações o moldarem e ter Deus como foco, um servo do Senhor precisa entender que serve a Deus servindo a homens. Davi serviu seu pai cuidando das suas ovelhas. Serviu Saul tocando sua harpa e como comandante do seu exército. Levou comida a seus irmãos na batalha. Algumas pessoas acreditam que dá para servir a Deus sem servir ao próximo. Contudo, elas não percebem que o próprio Jesus, para fazer a vontade de Deus, morreu pelos homens, em obediência ao Pai.

Não importa o que esteja fazendo, faça o seu serviço aos homens entendendo que Deus é o alvo. É triste ver uma geração que diz que serve a Deus, mas não lava uma louça para a mãe. Que aceita púlpitos, mas não pode lavar o banheiro da igreja. Um servo faz o que Senhor mandar, pois sua vida não é para si mesmo, mas para Aquele que Ele chama de Senhor!

:: Drummond Lacerda [Site ventonofogo.com]