Nenhum Comentário

A providência divina

Versículo: “Vai, vende o azeite e paga a tua dívida; e, tu e teus filhos, vivei do resto”. 2Rs 4.7b.

Exposição do texto: Em uma situação extrema, Deus providencia miraculosamente o sustento de uma viúva e seus dois filhos órfãos de pai.

Discussão:

Você já recebeu um auxílio quando não havia mais possibilidades?

Você já foi instrumento de Deus para ajudar e/ou sustentar alguém necessitado?

Objetivo: Crer na provisão divina e ser provisão divina para outros.

tabelaContexto: No capítulo 2 se iniciou um trecho que vai até o verso 15 do capítulo 8 do Segundo livro dos Reis que narra os vários milagres do profeta Eliseu. Entre outras coisas, este trecho mostra que Eliseu realizou vários prodígios, chegando ao dobro do que Elias realizou, mostrando que ele tinha a porção dobrada do espírito de Elias (2Rs 2.9-10).

De acordo com a lei hebraica, um credor poderia tomar um devedor e seus filhos como servos, mas não deveria tratá-los como escravos (Êx 21.1-11; Lv 25.29-31; Dt 15.1-11). Porém, com o desvio moral de Israel, fatalmente a viúva perderia seus dois filhos para uma escravidão perpétua. A providência divina através de Eliseu libertou a viúva das dívidas e ainda lhe garantiu sustento até que seus filhos pudessem ajudá-la a se manterem. Baseados neste episódio, devemos crer na provisão divina, mas também ser instrumento de Deus para ajudar a outros:

Primeiro: Crendo na provisão divina.

Às vezes, quando somos estimulados a crer na provisão de Deus em alguma situação, seja financeira, emocional ou espiritual, somos tentados a uma grande passividade. Achamos que literalmente as bênçãos “cairão” do céu. É claro que a viúva estava desesperada. Mas ela buscou ajuda. Ela buscou um homem de Deus, provavelmente ela orava ao Senhor também. E, além disso, obedeceu à ordem do profeta. Ela foi aos vizinhos, pegou as vasilhas e começou a enchê-las. Ela ainda acatou a orientação de não fazer daquilo um espetáculo público (v. 5). Vemos então que crer na provisão de Deus não nos paralisa, mas nos faz agir. Crer deve nos fazer caminhar ao encontro de Deus enquanto Ele vem ao nosso encontro e socorro. Devemos perseverar mesmo se achamos que já fizemos muito, mesmo se já entregamos currículo demais, se já fomos a psicólogos demais, a médicos demais. Devemos também nos abrir para novas possibilidades, para o extraordinário, ou mesmo para um ordinário diferente do que estamos acostumados. Devemos procurar nos reinventar também, buscar “botijas na casa do vizinho”, ou seja, não restringir nosso leque de opções.

Segundo: Seja instrumento de Deus na vida de outras pessoas.

Eliseu se dispôs a atender a viúva. Um homem ou mulher de Deus, sempre se compadece das pessoas.

No caso da viúva, sua necessidade era material. Mas tem muita gente precisando apenas ser ouvida. Outras, de um abraço. Outras ainda de uma palavra de encorajamento.

Você pode ser o canal do milagre, mesmo que não realize nada sobrenatural, mas apenas pegando o currículo da pessoa e passando ao RH de sua empresa. Você pode também mover outras pessoas a ajudar aquela família necessitada, com cesta básica; treinamentos de atividades para melhorar o currículo das pessoas. Se abra para as possibilidades. Mova-se para as pessoas. Deus nos dá as bênçãos para podermos repartir com os irmãos. Afinal, o Pai é nosso e o pão também é nosso. Como diz o pastor Ariovaldo Ramos, “quem recebe uma bênção de Deus, que é o pão nosso, significa que agora é padaria de Deus e pode distribuir este pão entre os irmãos”.

Conclusão: Como homens e mulheres de Deus temos uma responsabilidade com as pessoas, especialmente aquelas em situações mais delicadas e fragilizadas; com os que sofrem. Ainda, se estamos com dificuldades e precisando de um milagre, não devemos permanecer passivos. Vamos perseverar, procurar soluções, perguntar aos homens e mulheres de Deus o que fazer.

Aplicação: Talvez a pessoa que esteja passando por dificuldades e aguardando uma provisão divina esteja do seu lado. Comece aplicando o que você aprendeu com o grupo onde você está. Talvez você seja portador do milagre que a pessoa procura. Ainda durante a semana tenha como meta ajudar alguém. Seja um ouvinte, um conselheiro, dê um abraço, fale palavras de encorajamento; enfim, seja o homem ou a mulher de Deus na vida de alguém esta semana. E caso você seja alguém que esteja passando por dificuldades, não tenha medo de pedir ajuda. Quem sabe se aquele que porta o seu milagre não esteja assentado do seu lado agora?

Se você deseja mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.

:: Renata Arruda