Nenhum Comentário

A profecia final e a morte de Eliseu

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

Versículo Bíblico: “E Eliseu estava doente da enfermidade de que morreu, e Jeoás, rei de Israel, desceu a ele, e chorou sobre o seu rosto, e disse: Meu pai, meu pai, o carro de Israel, e seus cavaleiros! E Eliseu lhe disse: Toma um arco e flechas. E tomou um arco e flechas. Então disse ao rei de Israel: Põe a tua mão sobre o arco. E pôs sobre ele a sua mão; e Eliseu pôs as suas mãos sobre as do rei. E disse: Abre a janela para o oriente. E abriu-a. Então disse Eliseu: Atira. E atirou; e disse: A flecha do livramento do Senhor é a flecha do livramento contra os sírios; porque ferirás os sírios em Afeque, até os consumir.

Disse mais: Toma as flechas. E tomou-as. Então disse ao rei de Israel: Fere a terra. E feriu-a três vezes, e cessou. Então o homem de Deus se indignou muito contra ele, e disse: Cinco ou seis vezes a deverias ter ferido; então feririas os sírios até os consumir; porém agora só três vezes ferirás os sírios. Depois morreu Eliseu e o sepultaram. Ora, as tropas dos moabitas invadiram a terra à entrada do ano. E sucedeu que, enterrando eles um homem, eis que viram uma tropa, e lançaram o homem na sepultura de Eliseu; e, caindo nela o homem, e tocando os ossos de Eliseu, reviveu, e se levantou sobre os seus pés” (2Rs.13.14-21).

Exposição do texto: Um dia, Eliseu ficou doente, embora fosse um servo fiel a Deus, um homem de fé, um profeta. Não se pode dizer que sua enfermidade fosse consequência de algum pecado específico, pois as últimas cenas de sua história demonstram seu bom relacionamento com Deus. Seu corpo estava enfermo, mas sua saúde espiritual era perfeita.

Então, o rei Jeoás veio visitá-lo e chorou diante dele. A visita e o choro do rei demonstram o quanto Eliseu era querido, mas havia outras razões. O rei começava a se sentir órfão, pois o profeta era como um pai para ele. Eliseu sempre tinha a palavra certa em relação ao trato de Israel com as nações vizinhas. O que fazer agora diante de sua morte iminente? Os inimigos prevaleceriam contra o povo de Deus? O profeta não seria eterno nem poderia ser consultado depois de morto. O rei precisava aprender a depender diretamente de Deus. Naquela oportunidade, ele foi desafiado a começar sua própria jornada de fé, na qual não poderia contar com novas profecias e instruções de Eliseu, mas caminhar em obediência e fidelidade com base na última profecia. O profeta mandou que o rei realizasse um ato simbólico, ferindo a terra com flechas. Note-se que a autoridade conferida por Deus lhe permitia dar ordens ao rei, que obedecia na medida de sua própria disposição. Jeoás feriu a terra três vezes, determinando assim o número de suas vitórias sobre os sírios. O rei deveria ter ferido o solo muitas vezes, mas parou cedo demais. Uma avaliação superficial poderia levar a crer que aquele ato não fazia sentido nem teria valor, mas, desse modo, Jeoás determinou o limite do seu sucesso sobre os inimigos. Assim terminou a história de Eliseu, que não subiu ao céu num carro de fogo, como Elias, mas morreu e foi sepultado como qualquer homem. Contudo, o poder de Deus se manifestou em seus ossos quando um cadáver, lançado em sua sepultura, ressuscitou imediatamente.

Discussão:

1- Dê exemplo de um ato de obediência em sua vida que trouxe importantes resultados.

2- O que você pode fazer para desenvolver seu relacionamento com Deus sem depender sempre do seu líder?

Objetivo: Estimular a obediência à Palavra do Senhor e a persistência no cumprimento de suas ordens.

Contexto: O ministério de Eliseu foi uma bênção de valor incalculável para Israel, mas o rei não poderia viver eternamente numa relação simbiótica com o profeta. O rei precisava crescer e amadurecer espiritualmente. Precisava encarar o inimigo sem o apoio pessoal de Eliseu. Muitas vezes, Deus coloca recursos em nossas mãos, como o arco e as flechas do rei, mas não prevalecemos por falta de ousadia, intensidade e persistência. Pode ser que já estejamos satisfeitos com as nossas realizações, mas Deus ainda não está. Podemos fazer muito mais em prol do reino de Deus. Estabelecemos padrões baixos e alvos medíocres, mas o propósito do Pai vai além. O rei determinou o resultado dos futuros combates, antes mesmo de encontrar-se com o exército sírio. É na presença do Senhor e não diante do inimigo que definimos os rumos da nossa batalha.

Conclusão: Eliseu, depois de ter sido discipulado e consolidado por Elias, tornou-se um grande exemplo de firmeza, perseverança e fidelidade, que é exatamente o que se espera de todo aquele que dedica sua vida ao Senhor.

Aplicação: Determine fazer mais para o Senhor durante esta semana, seja na oração, no jejum, na contribuição ou na leitura bíblica, sabendo que, a nossa dedicação de hoje determinará nossa vitória amanhã.

Se você deseja mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.

:: Pr. Anísio Renato