Nenhum Comentário

A apostasia dos últimos tempos

Referência bíblica: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças; porque toda a criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças. Porque pela Palavra de Deus e pela oração é santificada”. (1 Timóteo 4.1-5)

Exposição do texto: Timóteo estava liderando a igreja de Éfeso quando recebeu as cartas de Paulo. Além de trazer instruções práticas para o ministério pastoral, o apóstolo alertou acerca da apostasia, ou seja, do abandono da fé, que seria cometido por alguns crentes.

Discussão:

  1. Estamos vivendo os últimos tempos? Se sim, por quê?

2. Qual é a relação entre abandonar a fé e abandonar a igreja?

Objetivo: conscientizar a respeito das estratégias do inimigo e do que pode ser feito para resistir aos seus intentos, de modo que permaneçamos firmes no caminho do Senhor.

Contexto: as cartas pastorais do apóstolo Paulo, dirigidas aos pastores Timóteo e Tito, abordam diversos problemas em suas igrejas. Muitas vezes, a causa era humana, mas, no texto citado, o apóstolo chama a atenção para a dimensão espiritual da nossa luta. A igreja não é mera associação humana enfrentando desafios naturais. Nossos problemas não são apenas de ordem administrativa, política ou financeira. Todo cristão deve estar consciente da existência de Satanás e seus demônios, e de sua constante operação contra os servos de Deus. Nossos inimigos espirituais atuam de formas diversas. Além das possessões e manifestações violentas, também existem estratégias sutis. Além dos ataques em forma de tentação, outros se apresentam com aparência religiosa.

1 – Heresias: as heresias, ou seja, falsas doutrinas, são, em muitos casos, frutos de uma interpretação bíblica errônea. Entretanto, a origem do erro pode ser muito mais grave. Algumas doutrinas, aparentemente positivas, são elaboradas por demônios. O apóstolo não usou de meias palavras nem estava preocupado em ser politicamente correto ao classificar algumas doutrinas como demoníacas.

2 – Doutrina de demônios: contudo, é importante ressaltar que os demônios não se apresentam pessoalmente para divulgar seus ensinamentos, mas usam os falsos mestres, falsos líderes, para a propagação de suas mentiras. O texto afirma que tais homens são hipócritas, ou seja, falam uma coisa e vivem outra, sendo esta uma pista para sua identificação.

Os exemplos de heresias citados foram: a proibição do casamento e a abstinência de alimentos. Hoje sabemos, sem sombra de dúvida, que as palavras de Paulo cumpriram-se literalmente. Alguns segmentos religiosos proíbem seus líderes de se casarem. Outros proíbem o consumo de certos alimentos, como se essas determinações pudessem proporcionar a santificação de seus adeptos. Precisamos estar atentos para não aceitarmos proibições além daquilo que Deus proibiu, ou ordenanças além do que Deus ordenou. A proibição do casamento tem levado muitas pessoas a uma vida de perversão sexual.

Também precisamos tomar cuidado para não trocarmos a proibição pela liberação absoluta. O casamento continua sujeito aos critérios bíblicos, ou seja, deve ser realizado entre homem e mulher (Gn 2.24). A igreja deve observar as restrições alimentares do Novo Testamento (At 15.29) e não do Antigo, pois não estamos debaixo da lei mosaica (Rm 6.14; 1Co 10.25). O problema da heresia é ir além ou ficar aquém do ensinamento bíblico geral. Autoridade e submissão são importantes princípios bíblicos. Porém, os falsos líderes exploram esses conceitos para manipularem seus subordinados, impondo-lhes regras desnecessárias. O cristão não pode ser rebelde nem deve submeter-se facilmente a qualquer pessoa que se intitule líder.

Os falsos mestres, inspirados por demônios, propagam falsas doutrinas, mas o inimigo só alcança seus objetivos quando alguém lhes dá ouvidos. “Alguns se apostatarão da fé por darem ouvidos a espíritos enganadores”. O que você ouve afeta a sua fé para o bem ou para o mal. Foi assim que o pecado começou, em Gênesis 3. Compreendido o problema, precisamos pensar na solução. Observe que Deus não impedirá que os demônios tentem enganar os homens. O Espírito Santo disse que isso acontecerá. Portanto, não adianta orar para que não aconteça (mas vamos orar por outros propósitos). Deus permitiu que os espíritos enganadores atuassem no mundo até os últimos dias. O que fazer então?

O texto de 1 Timóteo evidencia a Palavra de Deus em quatro aspectos:

1. O antídoto contra a heresia é o conhecimento amplo da Palavra. Como aconteceu na tentação de Cristo no deserto, Satanás tenta distorcer versículos bíblicos isolados, mas a resposta de Jesus colocou em evidência outras porções bíblicas que estavam sendo negligenciadas (Mt 4.1-11).

2. Não se submeta a uma liderança qualquer, mas somente ao líder que preenche os requisitos listados em 1 Timóteo.

3. Não é à toa que aquela lista encontra-se antes dos alertas do capítulo.

4. Sobretudo, invista no relacionamento com o Senhor pela oração. Quem se aproxima de Deus afasta-se do mal.

Conclusão: os ataques do inimigo são inevitáveis. Portanto, devemos orar, vigiar e buscar o conhecimento da sã doutrina. O pior efeito das heresias é a apostasia, ou seja, o abandono da fé, mas a Palavra de Deus nos dará condições para permanecermos firmes no caminho da verdade.

Aplicação: leia mais a Bíblia nesta semana. Aprenda, estude, apegue-se à Palavra de Deus. Esteja comprometido com um líder cujo testemunho de vida demonstre seu compromisso com Jesus.

:: Pr. Anísio Renato

Se você deseja mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.