Nenhum Comentário

A entrega da viúva

[Foto: Facebook/Lagoinha]

[Foto: Facebook/Lagoinha]

Referência Bíblica: “E, chamando os seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta viúva pobre depositou no gazofilácio mais do que o fizeram todos os ofertantes” (Marcos 12.43).

Exposição do texto: Jesus estava no templo prestando atenção nas pessoas que entregavam suas ofertas em dinheiro. Dentre todos que ELE viu, uma viúva se destacou, pois ofertou tudo o que tinha, não tendo quase nada.

Discussão:

Se estivesse em necessidade financeira, será que mesmo assim eu seria ofertante?
O que posso esperar diante de Deus quando oferto? Ou será que não posso esperar nada?
Alguma vez já fui movido em alegria ao ofertar? Ou sempre fico chateado, aborrecido ou contrariado diante de um momento de oferta?

Objetivo: enxergar biblicamente o que pode fazer com que meu ato de ofertar seja realizado com alegria pela fé.

Contexto: por que uma mulher viúva e pobre daria em oferta tudo o que tinha, ainda mais porque não tinha quase nada? Por que daria o pouco que tinha, já que esse era todo o seu sustento? Talvez a resposta possa ser encontrada naquilo que diz o texto bíblico de Romanos 15.13. A Bíblia declara: “Que o Deus da esperança os encha de toda alegria e paz, por sua confiança nele, para que vocês transbordem de esperança, pelo poder do Espírito Santo”. Outra versão diz: “Que Deus, o que vos deu esperança, vos mantenha felizes e cheios da paz que nasce pela fé, por meio do poder do Espírito Santo nas vossas vidas”.

O texto bíblico nos ensina que a fé nos faz agir em confiança. E mais, nos diz que a fé faz nascer a alegria. Por que aquela mulher ficaria sem nada, dando o pouco que tinha, ofertando a Deus? Qual o motivo? Certamente, ela estava colocando sua confiança naquele que podia lhe suprir todas as necessidades! Certamente, ela estava usando a fé para receber o milagre de Deus. A Bíblia é a base da fé. Fé só é fé se for baseada no que a Bíblia diz. Sendo assim, aquela mulher, provavelmente, tenha baseado sua fé no relato bíblico de outra viúva. Em 1 Reis 17.8-15, temos o encontro de Elias com uma viúva na cidade de Sarepta. Aquela viúva tinha também o restante de seu sustento, sua última refeição, quando o profeta chega até ela. Ele lhe disse: “Dê para mim a comida que você tem!” Pela resposta daquela mulher, podemos ver que ela não gostou do que Elias disse. Ela respondeu: “O que tenho somente dá para mim e meu filho. Não dá para você”. Mas Elias ativou a fé daquela mulher com uma Palavra de Deus. Ele disse: “Faça primeiro para mim, pois pela Palavra de Deus, a farinha e o azeite não acabarão, até o dia em que o Senhor tornar a chover na terra!” Imediatamente, ao ouvir aquilo, a mulher obedeceu e fez conforme Elias a instruiu.

O que a fez mudar? Ela enxergou sua casa tendo comida até que aquela seca findasse. Ela enxergou a alegria de ter o sustento. Ela enxergou o cumprimento daquela palavra, e confiou. Ela se alegrou com a certeza de experimentar aquele milagre, e, imediatamente, agiu. A fé enxerga o cumprimento da Palavra de Deus e se alegra! O dar é um princípio bíblico. Jesus ensinou em Lucas 6.38: “Deem, e lhes será dado: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem, também será usada para medir vocês”.

Nesse texto, Jesus ensina que devemos dar e ensina que podemos ter uma expectativa de que nos será dado, em uma medida maior, do quanto estamos dando. Damos com alegria, pela expectativa de experimentar mais da bondade de Deus. Em outro texto, em que a Bíblia estimula os crentes a darem, ela diz: “Porque o serviço desta assistência não só supre a necessidade dos santos, mas também redunda em muitas graças a Deus” (2 Coríntios 9.12). Aqui, a Bíblia ensina que o dar gerará muitas ações de graça a Deus. O dar gera louvores e gratidão ao Senhor. Dessa forma, damos com alegria, por saber que Deus será louvado nessa atitude. Por saber que gratidão será entregue a Deus nesse ato.

Em 2 Coríntios 8, vemos os crentes da região da Macedônia que também deram, ofertaram, fazendo além de sua capacidade. Eles não tinham sobrando, tinham pouco. Mas tiraram o que tinham e deram. O objetivo daquela oferta era suprir os crentes da região de Jerusalém que estavam passando por necessidades, devido à perseguição cristã sofrida naquele momento. Eles deram com alegria, pela realização de terem seus irmãos supridos. Nesse caso em especial, a Bíblia relata que os macedônios foram movidos por generosidade. “Generosidade é a iniciativa própria e voluntária para dar!” Essa generosidade agradou tanto a Deus, que o texto diz que o Senhor transformou a pobreza deles em uma abundante riqueza.

Ainda, na Bíblia em Êxodo 35, o texto mostra que Deus havia dito ao povo que levassem ofertas para a obra do templo que proclamaria Seu nome. As pessoas ofertavam ouro, prata, tecidos, madeira, pedras preciosas e outras coisas mais. Fica claro a alegria daquelas pessoas em ofertar para a obra do templo, pois a Bíblia declara que o povo contribuiu até sobrar. Uma oferta me chama atenção: Deus disse que continuamente deveria ser ofertado azeite, que seria usado para acender as lâmpadas, e assim iluminar o templo. Hoje, é claro, a luz é provida por meio da “companhia de energia elétrica”. Mas podemos ver pessoas interessadas em ofertar para a constante obra no templo, onde o nome do Senhor é proclamado. Esses ofertaram pela alegria da continuidade da obra do Senhor.

A Bíblia declara que a fé agrada a Deus. Sem fé é impossível agradar a Deus (Hebreus 11.6). Crer que Deus é galardoador, recompensador, presenteador, é um ato de fé e agrada a Deus. As viúvas que mencionamos acima, certamente, acreditaram em um Deus galardoador, recompensador. Por isso, agiram. Por isso, deram. E assim, foi possível se alegrar no dar, nessa certeza de confiar em um Deus que recompensa. Nenhuma atitude nossa pode comprar a bênção de Deus. Isso é impossível acontecer. Porém, a Bíblia ensina que a fé é confirmada com atitudes. A fé sem obras é morta. Então, eu comprovo que estou crendo em Deus para algo, quando ajo agradando a Deus conforme a fé que estou declarando ter.

A viúva de Sarepta creu na promessa da comida não acabar, e agiu dando, mostrando assim que realmente havia crido. A sua obediência à Palavra declarada da parte de Deus foi a atitude que confirmou a sua fé. A Bíblia diz que Deus ama a quem dá com alegria (2 Coríntios 9.7). Qual a sua alegria em dar? A alegria de ser recompensado? A alegria de suprir os necessitados? A alegria de gerar louvores a Deus? A alegria em dar suporte à obra do Senhor? A alegria de experimentar o cumprimento da Palavra de Deus em sua vida? Devo ser um doador. Devo dar em fé. Devo dar com alegria.

Conclusão: a Bíblia diz que tudo o que não provém de fé é pecado (Romanos 14.23). Também diz que Deus ama a quem dá com alegria, que devo dar, ofertar. E a alegria é um sentimento que prova que estou tendo fé. Preciso alinhar a minha fé ao meu dar, para que sempre eu possa agir diante de Deus, abrindo minhas mãos com alegria. Dando com alegria, agindo em fé agrado a Deus, contribuo para os propósitos Dele e experimento mais da bondade de um Deus Galardoador.

Aplicação: até para ofertar, para dar, preciso achar um motivo para agir em fé, para encher meu coração de alegria, segundo os padrões da Palavra de Deus. Preciso alegrar Deus com minha fé e com a alegria de dar.

:: Chrystian Clayton

Mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.