Na próxima terça-feira (20/12), nossa igreja completará 54 anos de constante crescimento e cumprimento das promessas de Deus

Ontem, o início da história

A história da Lagoinha começou bem antes dela se chamar Igreja Batista da Lagoinha. “O trabalho começou por algumas pessoas de outras igrejas em conjunto com o pastor José Rego Nascimento, na Rua Formiga. Ao começar a pregar sobre o batismo no Espírito Santo uns aceitaram o avivamento, mas outros irmãos mais tradicionais não gostaram e fecharam a igreja deixando uma parte sem um lugar para cultuar a Deus. Mas pouco depois o pastor construiu um salão na Rua Manoel Macedo e recomeçou o trabalho com cerca de 15 pessoas e a obra foi de “vento em poupa”, com muitas conversões e pessoas chegando para fazer parte da igreja”, compartilha o senhor Pedro Pinto, o “Tio Pedro”, que com seu chamado evangelístico ajudou a fundar inúmeras igrejas, além da Lagoinha.

Os sonhos e as profecias sobre a nossa igreja começavam a ser cumpridos. E a igreja, com seus mais de 80 membros, vivia o tempo de mudar para um espaço maior. Outro terreno na Rua Manoel Macedo (onde é o tabernáculo) foi prometido por Deus, mas o dono não queria vender. “O pastor José Rego disse que Deus havia falado para ele que era nesse terreno que a igreja iria crescer, mas o dono não queria vendê-lo de jeito nenhum. Nós então fi zemos correntes de oração e pedimos durante um tempo que o Senhor tocasse o coração daquele homem. E depois de muita oração conseguimos comprar para construir o novo templo”, conta a senhora Laurinda Soares, a “Vó Laura”, que teve sua participação na escolha do nome Lagoinha, foi uma das primeiras irmãs em Cristo a investir em missões, e, junto aos membros da época, colocou um papel com seu nome na base da construção do Tabernáculo em um ato profético.

E foi assim, na década de 1960, que a Igreja Batista da Lagoinha foi alicerçada no endereço atual, para ao longo destes 54 anos estender as suas tendas e alargar as suas fronteiras em Belo Horizonte e até os confins da terra. A obra começou por meio da vida do pastor José Rego, outros pastores continuaram trabalhando nela, e desde 1972 o pastor Márcio a tem liderado sob as orientações e a bênção do Senhor. “O interessante é que antes do pastor Márcio chegar a igreja, Deus me deu uma visão de um pastor segurando uma ovelha debaixo do braço. Quando olhei mais para frente vi milhares de pessoas que estavam sendo cuidadas por esse homem. Somente quando vi o pastor Márcio pela primeira vez percebi que o homem da minha visão era igual a ele. E hoje, vejo que a visão tem se cumprido”, testemunha Vó Laura.

Muitos são os testemunhos de cura, milagres e livramentos que a igreja presencia desde o princípio. Sérgio Cristiano, neto de criação da Vó Laura tem muito para testemunhar e agradecer a Deus pela oportunidade de viver como igreja. Na década de 1970, recém-nascido esteve bem perto da morte, e pelas orações do pastor Márcio ele alcançou a misericórdia de Deus. “Na época em que ele estava enfermo, o pastor Márcio distribuía papéis com o endereço de sua casa para caso quiséssemos oração. Foi então que levei tanto Sérgio quanto sua mãe para receberem orações e o Senhor segurou sua vida”, compartilha Vó Laura. “Quando minha avó foi à casa do pastor Márcio buscar orientação, o pastor orou por mim e disse que era para ela me levar ao hospital porque Deus tinha um propósito em minha vida. Essa frase ficou gravada em nossa memória, por isso, fui criado na Lagoinha, desde meus primeiros passos, participei da escola dominical infantil, minha avó sempre me levou aos cultos, de maneira que essa semente tem me sustentado todos os dias da minha vida. Quando jovem fui batizado e participei do pré-encontro, encontro e pós-encontro. E tudo cooperou para meu crescimento”, conta Sérgio.

Hoje, 54 anos, e ainda é só o começo

São aproximadamente 200 Ministérios, 49.307 membros (até o fechamento desta edição), inúmeros projetos missionários, bandas e ministérios de louvor, como destaque o Ministério de Louvor Diante do Trono, além do Centro de Treinamento Ministerial Diante do Trono (CTMDT) e do Seminário Teológico Carisma. Também centenas de pastores e obreiros envolvidos inteiramente na obra e três fortes veículos de comunicação: Rede Super de TV, jornal Atos Hoje e site Lagoinha.com, que atuam na divulgação e propagação da Palavra de Deus e da visão da igreja, seus cultos, eventos e notícias.

Para cada área da vida de uma pessoa a Lagoinha oferece o seu cuidado. Os pastores Ciro Eustáquio e Iara Diniz, líderes da Central Ministerial da Família compartilham a importância do Ministério para a história de vida das famílias. “Entendemos que a história de uma igreja se constrói a partir das diversas histórias das famílias que a compõe. Assim, é de extrema importância que se desenvolva no seu contexto, um ministério voltado para a família. Se as famílias são fortalecidas por meio de uma vida cristã efetiva, praticando os princípios bíblicos que regem os relacionamentos familiares, sem dúvida alguma a congregação também será fortalecida. A Igreja Batista da Lagoinha foi uma das primeiras igrejas a compreender a necessidade de um ministério voltado para a família. Investimentos em cursos específicos para casais, noivos e pais são referências para todo o corpo de Cristo”, compartilha o casal.

E o que seria de uma família se a igreja não ensinasse sobre o poder da oração? O Ministério da Vigília, liderado pelo pastor Joaquim Cardoso há 27 anos, tem essa missão. “Durante a vigília o Senhor opera milagres e se revela intimamente a todos que o buscam e vemos que o cuidar de Deus é a melhor forma de amar”, conta o pastor Joaquim. A Mocidade busca o alimento sólido, na consciência de que é necessário crescer espiritualmente, emocionalmente e profissionalmente. “A Palavra de Deus diz: ‘Jovens, eu vos escolhi porque sois fortes, a Palavra de Deus está em vós e já tendes vencido o maligno’. O jovem traz essa força e dinâmica para a igreja e dessa forma, cria novos projetos, uma nova maneira de ser e fazer algo na igreja considerando sempre o contexto de vida de sua geração. É importante frisar que o jovem amadurece quando está em comunhão, convivendo com pessoas diferentes. A igreja tem o papel de cooperar com o crescimento, principalmente espiritual do jovem, fornecendo o alimento [Palavra de Deus], a direção e a disciplina; ensinando o jovem a como se comportar neste mundo”, disse o pastor Leonardo Capochim, líder do Ministério da Mocidade Lagoinha.

Parabéns Igreja Batista da Lagoinha (você e eu)

“Sou grato a Deus pela vida de cada um que faz parte da Lagoinha, dos funcionários de todos os ministérios, e dos membros. Abençõo a vida do nosso pastor Márcio com toda sorte de bênçãos espirituais nas regiões celestiais, e agradeço a Deus por esses 54 anos. Sou grato por ter sido plantado nessa igreja onde para qualquer assunto há sempre uma pessoa para orientar e caminhar com quem procura”, compartilha Sérgio Cristiano. “Nesta data tão especial para todos nós gostaríamos de externar nossa gratidão, louvor, honra e glória ao nosso Deus, pelos benefícios Dele para conosco. Sua graça, bondade e amor são revelados em cada culto, ministério, lágrima de adoração, oração sincera e em cada gesto que o exalte. Ao pastor Márcio, gratidão e honra pela dedicação ao longo dos anos, por sua determinação no desempenho do seu chamado e pelo incansável trabalho para que nossa cidade e nação conheçam a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. A cada membro da Lagoinha, um apelo, para que possamos viver cada dia no temor do Senhor, buscando uma vida de santificação, paixão e compromisso com o evangelho. Parabéns, Lagoinha!” São os votos do casal Ciro e Iara.

“Parabéns igreja, por mais um ano que o Senhor nos concede! Agradeço a Ele por fazer parte deste período da história da Lagoinha e de poder servila junto a minha esposa, Vanessa. Para nós é uma honra servir a essa igreja que tem sido inspiração para igrejas em todo o Brasil e do mundo. Nós cremos que a Lagoinha ainda não viveu tudo aquilo que Deus tem, e nossos olhos verão uma unção muito maior sobre ela. Se Lagoinha hoje é uma inspiração para todos os povos, vamos nos espantar com aquilo que ela será amanhã”, profetiza o pastor Leonardo Capochim. “A Lagoinha é responsável pelo avivamento que existe hoje em nossa pátria e fora dela. E dar parabéns é muito pouco. Mas dou glórias a Deus e com meus 77 anos engrandeço a Deus por ver a igreja cumprido o trabalho que o Senhor deu. Toda honra e glória sejam dadas a Ele porque a obra é Dele!” Compartilha o senhor Pedro Pinto (tio Pedro).

Somos a igreja, estamos crescendo, completamos mais um ano de comunhão com Deus! Agradeça ao Senhor por esse feito e abençoe seus irmãos. Se envolva na obra e lembre-se: “Somos corpos, assim bem ajustados, totalmente ligados. Unidos vivendo em amor. Uma família vivendo o compromisso do grande amor de Cristo. Eu preciso de ti, querido irmão. Precioso és para mim, querido irmão”, cante e viva essa verdade!

:: Stephanie Zanandrais

stephanie.zanandrais@lagoinha.com