4 Comentários

A importância do estudo da Palavra de Deus

Estudo de célula do Jornal Atos Hoje- 21/01/2007

Por que é importante estudar a Bíblia?

Porque:
 
a. É a Palavra de Deus para o homem. Salmo 19.7-9: “A lei do Senhor é perfeita, e restaura  a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos simples. Os preceitos do Senhor, são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro e ilumina os olhos. O temor do Senhor é límpido, e permanece para sempre; os juízos do Senhor são verdadeiros e todos igualmente justos.”

b.
É viva e ativa. Hebreus 4.12 diz:  “Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.

c. Opera eficazmente naqueles que crêem. “Outra razão ainda temos nós para incessantemente dar graças a Deus: é que, tendo vós recebido a palavra que de nós ouvistes, que é de Deus, acolhestes não como palavra de homens, e, sim, como em verdade é, a palavra de Deus, a qual, com efeito, está operando eficazmente em vós, os que credes.” (1 Tessalonicenses 2.13.)

d.
É útil para o ensino, para a repreensão, correção e educação. 2 Timóteo 3.16-17 diz: “Toda Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra.”

Alguém disse com muita propriedade e respeito do Velho Testamento e do Novo Testamento: o Novo é encerrado no Velho e o Velho é explicado no Novo. Cada qual é completo, mas um não pode ser entendido sem o outro.  A  Escritura é sua própria intérprete.
Como a Bíblia veio a nós?

A Bíblia foi dada pela inspiração do Espírito de Deus. O Espírito produziu a palavra.
Sabendo, primeiramente, isto, que nenhuma profecia da Escritura provém de particular elucidação; porque nunca, jamais, qualquer profecia foi dada por vontade humana, entretanto homens falaram da parte de Deus movidos pelo Espírito Santo.” (2 Pedro 1.20-21.)
Deus trouxe revelação infalível por meio de homens falíveis por um período de 1.600 anos. O Espírito Santo foi o divino autor, usando uns 40 escritores humanos (1 Crônicas 19).    
                                                                                              
Por que a nossa Bíblia está dividida em dois testamentos?

Por que:
a. A revelação de Deus para os homens é progressiva. Isaías 28.9-13.
b. O Velho Testamento era preparatório para o Novo Testamento.
c. O Velho Testamento mostra o tipo e a sombra da Igreja do Novo Testamento  (Hebreus 8.5, Romanos 15.4 e Hebreus 10.1): “Estas coisas lhes sobrevieram como exemplos, e foram escritas para advertência nossa, de nós outros sobre quem os fins dos séculos têm chegado.” (1 Coríntios 10.11.)

É importante entender as doutrinas da Bíblia?

A palavra doutrina quer dizer: “Ensino, instrução ou ensinar a substância”. Efésios 4.14-15: “Para que não mais sejamos como meninos, agitados  de  um   lado para outro, e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro. Mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é o cabeça, Cristo.”

As Escrituras falam de
a. A doutrina de Deus. Deuteronômio 32.2, Provérbios 4.2 e Tito 2.10.
b. A doutrina de Cristo. João 7.16-17, 2 João 9.10 e Hebreus 6.1,2.
c. A doutrina do diabo. 1 Timóteo 4.1; Apocalipse 2.14-15, 24.
d. A doutrina dos homens. Marcos 7.7 ; Efésios 4.14 ; Mateus 16.12.
e. A doutrina dos apóstolos. Atos 2.42.

Realmente importa o que nós estudamos e cremos. 1 Timóteo 6.1-3; Tito 2.7-10.
1 Timóteo 4.6,13,16 fala assim:“Expondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Cristo Jesus, alimentado com as palavras de fé e da boa doutrina que tens seguido. Até a minha chegada, aplica-te à leitura, à exortação, ao ensino. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes.

Todas as religiões, as verdadeiras e as falsas, são fundadas em vários ensinamentos e doutrinas. Estas doutrinas, cridas, recebidas e praticadas determinam:
a. Caráter – O que somos.
b. Ação – O que fazemos.
c. Destino – Para onde iremos.

Daí a necessidade de estarmos estabelecidos nas doutrinas de Deus. Tito 2.10, Jó 11.4 e 2 Timóteo 3.14-17.
Paulo exorta na sua carta a Tito assim: “Apegado à palavra fiel que é segundo a doutrina, de modo que tenha poder, assim para exortar pelo reto ensino como para convencer os que contradizem.” (Tito 1.9.)