Nenhum Comentário

Alegria

É possível ser feliz

Todos nós queremos que a alegria faça parte da nossa vida. Muitos a buscam de diversas maneiras, e alguns até se perdem nessa busca. Mas a alegria encontrada nas coisas não é a alegria perene que tanto almejamos. Essa alegria está intimamente e inseparavelmente ligada ao Senhor.

Temos muitos motivos para nos alegrar e outros tantos para nos entristecer, porém, independentemente das circunstâncias, podemos ser felizes e nos alegrar mesmo na dor. Isso não é masoquismo, mas é a realidade da alegria que transcende as coisas naturais.

A alegria pode ser a nossa companhia durante as 24 horas do dia. A Bíblia nos dá a receita desta eterna alegria, que está além das fronteiras do mundo natural.

A Palavra de Deus proclama a alegria em todos os seus níveis de importância. Em Provérbios 15.13 está escrito que “o coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate.” E em Salmos 68.3 que “os justos, porém se regozijam, exultam na presença de Deus e folgam de alegria.” Precisamos restaurar a alegria em nossa vida para o nosso bem e para a glória de Deus. O nosso coração precisa pulsar a verdadeira alegria que vem de Deus. A vida, a esperança, a convicção, a fé, enfim, como proclamar todas as coisas em Deus se a alegria não estiver em nós? Devemos buscar a Deus para sermos cheios do Espírito Santo e da alegria do Senhor em todo o tempo, a despeito de todas as coisas. Paulo e Barnabé pregavam o Evangelho, “mas os judeus instigaram as mulheres piedosas de alta posição e os principais da cidade e levantaram perseguição contra Paulo e Barnabé, expulsando-os do seu território. E estes, sacudindo contra aqueles o pó dos pés, partiram para Icônio. Os discípulos, porém, transbordavam de alegria e do Espírito Santo.” (At 13.50-52). Apesar de terem sido rejeitados pelos judeus, os discípulos não se entristeceram nem perderam a vontade de continuar pregando o Evangelho, porque a alegria deles estava firmada no Senhor e não seriam circunstâncias externas que os desmotivariam. Não eram as atitudes das pessoas que lhes davam prazer de viver e trabalhar para Deus, mas sim o amor ao Senhor, a convicção da fé que tinham no verdadeiro Salvador. Jesus era tudo na vida daqueles homens, por isso a alegria emanava do seu interior. Muitos, quando enfrentam situações difíceis, complicadas e dolorosas, logo se recolhem ao seu mundo particular de solidão, autocomiseração e murmuração. Então, encolhem-se em seu sofrimento; e há quem não sai mais deste lugar sombrio. Outros voltam seus pensamentos para os tempos tranqüilidade e se negam, conscientemente ou não, a enfrentar o problema de frente. Assim, a angústia passa a ser-lhes companhia diária até que, quando menos esperam, a depressão lhes invade a alma e toma todo o corpo e mente. Nesse estágio, não há mais alegria nem vontade de viver. Somente o amor de Jesus pode transformar uma pessoa deprimida em alguém alegre e feliz.

Seja uma pessoa alegre, feliz, independentemente das circunstâncias, porque é o próprio Deus quem cuida de você. Ele não nos poupa das aflições às quais estamos sujeito a passar, mas nos livra nelas, nos fortalece para passarmos por elas sem nos sucumbirmos e, depois de passarmos pela prova, nos tornamos pessoas melhores, cristãos mais maduros e mais íntimos de Deus. A nossa alegria deve ser, acima de tudo, o nosso relacionamento com o Pai, Alegre-se querido leitor, porque Deus ama você e zela por sua vida.
Deus abençoe