Ele jamais se esquece de nós
Em Isaías, capítulo 49, versículo 15, Deus nos fala do seu amor, da sua bondade, da sua fidelidade, do seu carinho. Está escrito assim: “Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda mama, de sorte que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a se esquecer dele, eu, todavia, não me esquecerei de ti”. Muitas são as notícias de pais que abandonam seus filhos e que nos deixam perplexos, e uma delas aconteceu há alguns anos, a da mãe que jogou a filha na lagoa da Pampulha, em Belo Horizonte. Essa teve repercussão internacional, o sentimento de compaixão tomou conta de muitos que tiveram conhecimento desse fato lamentável, a menina estava envolta num saco de lixo, prestes a morrer, mas vimos que houve uma intervenção miraculosa do Senhor. Alguém rejeitou aquela criança, mas Deus disse: “Eu não rejeito”. Podemos até nos esquecer de Deus, mas Ele jamais se esquece de seus filhos. Deus nos fez uma promessa e irá cumpri-la, porque não é homem, para mentir. Deus nos amou desde o ventre e Ele continua nos amando.
Ser cristão é ser modelo de Cristo, é ter o coração cheio de amor, e Jesus Cristo é amor. Uma pessoa que não sabe o que é ser amada acredita que não pode amar, mas está escrito em 1 João capítulo 4, verso 19: “Nós amamos porque Ele nos amou primeiro”. Ele é o nosso referencial de Pai, de amor. Deus jamais se esquece de nós. Precisamos trazer à nossa memória esta verdade: não podemos nos esquecer do que Deus fez por amor a cada um de nós. Quando você vive essa realidade em sua vida, tudo passa a ser tão diferente. Muitas pessoas, por desprezarem essa verdade, abrem espaço no coração para um dos sentimentos mais destruidores que pode existir, a rejeição. E o que é a rejeição? A rejeição consiste em sentir-se não querido, não amado, não aceito, preterido, discriminado, humilhado. É a sensação de abandono, de depreciação. Existem pessoas que têm dificuldades de serem amadas, ou até mesmo de amar porque não receberam amor.
Há aqueles que também não têm confiança nas pessoas porque não receberam confiança. Assim se comportam as pessoas que foram rejeitadas desde pequenas, elas carregam consigo o sentimento de que não são aceitas.
Fico a imaginar a menina abandonada na lagoa da Pampulha, a pequena Letícia. Talvez, quando ela estiver adulta e tiver a compreensão de tudo o que lhe aconteceu, ao ver o vídeo do que ocorreu com ela, possa sentir-se rejeitada. O sentimento de rejeição também faz com que a pessoa não consiga se ver como Deus deseja que ela se veja. Não é desejo de Deus que você fique cabisbaixo, que você se sinta inferior aos outros. Deus deseja que você se veja como Ele lhe vê. Você é importante, é o melhor para Deus. Quando temos a convicção em nosso coração de que somos aceitos por Deus, seja como for, somos curados, entendemos que somos filhos amados.
:: Pastor Márcio Valadão.