Nenhum Comentário

Eliseu, sucessor de Elias

Foto: pixabay.com

Foto: pixabay.com

Versículo bíblico: “Quando o Senhor levou Elias aos céus num redemoinho, aconteceu o seguinte: Elias e Eliseu saíram de Gilgal, e no caminho disse-lhe Elias: “Fique aqui, pois o Senhor me enviou a Betel”. Eliseu, porém, disse: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida que não te deixarei ir só”. Então foram a Betel. Em Betel os discípulos dos profetas foram falar com Eliseu e perguntaram: “Você sabe que hoje o Senhor vai levar para os céus o seu mestre, separando-o de você?”. Respondeu Eliseu: “Sim, eu sei, mas não falem nisso”. Então Elias lhe disse: “Fique aqui, Eliseu, pois o Senhor me enviou a Jericó”. Ele respondeu: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida que não te deixarei ir só”.

Desceram então a Jericó. Em Jericó os discípulos dos profetas foram falar com Eliseu e lhe perguntaram: “Você sabe que hoje o Senhor vai levar para os céus o seu mestre, separando-o de você?” Respondeu Eliseu: “Sim, eu sei, mas não falem nisso”. Em seguida Elias lhe disse: “Fique aqui, pois o Senhor me enviou ao rio Jordão”. Ele respondeu: “Juro pelo nome do Senhor e por tua vida que não te deixarei ir só!”. Então, partiram juntos. Cinquenta discípulos dos profetas os acompanharam e ficaram olhando a distância, quando Elias e Eliseu pararam à margem do Jordão. Então, Elias tirou o manto, enrolou-o e com ele bateu nas águas. As águas se dividiram, e os dois atravessaram em chão seco”. (2 Reis 2.1-8)

Exposição do texto: vivemos em uma época em que as novas gerações têm buscado um rompimento com a sabedoria antiga, com os ensinamentos das gerações sendo questionados e, muitas vezes, desprezados. Apesar de, como cristãos, sabermos da importância do discipulado geracional como meio principal de ensino na Verdade, muitas vezes, nossa prática de fé tem negado essa importância e buscado um crescimento individual e autônomo, sem considerar aquilo que outros já viveram com o Senhor, e na sociedade, podendo nos preparar para uma sucessão e não para começarmos do zero.

Discussão:

1- Será que perdemos a importância de aprender com a geração anterior à nossa?

2- Qual a importância e honra que temos dado aos líderes e irmãos que nos ensinaram e nos prepararam?

Objetivo: a importância de desfrutar do aprendizado geracional até o último momento.

Contexto: Elias já estava no final de seu ministério e Eliseu já era apontado como seu sucessor. Já em
suas últimas viagens, Elias pede a Eliseu para permanecer em Gilgal enquanto ele viajava.

Assim como em todo o ministério de Elias, Eliseu se recusa a deixar o profeta andar sozinho e não servi-lo nos últimos momentos de seu ministério. Elias percorre três cidades emblemáticas para a história de Israel, visitando escolas de profetas nas cidades.

A atitude de Eliseu diante de Elias e dos profetas nas cidades é um ensinamento de quem já sabia que era o novo líder, mas não deixou o futuro apagar a honra e a sabedoria do passado no presente.

Eliseu não deixou Elias sozinho, porque havia prometido estar com ele até o fim, e sabia que o presente é o melhor tempo para construir o futuro. Ele poderia ter deixado o profeta em final de carreira ir embora e adiantar o futuro, mas o discípulo é aquele que aproveita o presente, pois sabe honrar e quer aprender até sempre.

Um discípulo sabe da importância do passado para o futuro e dá importância à história. Apesar dos profetas perguntarem sobre a partida de Elias a Eliseu, talvez querendo saber algo a mais sobre isso do discípulo direto de Elias ou alertar Eliseu daquilo que eles sabiam, Eliseu confirma que está ciente e encerra a discussão, pois seu foco continua em servir a Elias e a aprender com ele até o final.

Conclusão: o discipulado é algo que ressalta a importância de viver o dia de hoje, honrando o passado e olhando para o futuro sem qualquer interesse em adiantá-lo, pois o discípulo é alguém que sabe o poder que há na aprendizagem.

Eliseu poderia ter se desgarrado de Elias, mas demonstrou um coração de servo, de carinho e focado no presente. Um sucessor nunca se divorcia do seu passado de aprendiz.

Diferente das pessoas que querem conquistar sozinhas, a fé cristã é totalmente coletiva e geracional. Precisamos aprender a valorizar os momentos com líderes mais maduros, pessoas que podem nos ensinar e ajudar a construir um futuro bem-sucedido aos olhos de Deus. Quem quer ganhar sozinho pode se iludir com os ganhos de hoje, mas nunca chegará aonde o discipulado pode nos levar amanhã.

Aplicação: ore e expresse sua gratidão pelos seus líderes, através de um telefonema, mensagem, cartão.

Assista ao vídeo do Lagoinha Células desta semana:

:: Pr. Luís Felipe