Nenhum Comentário

Ensinar no caminho é ensinar junto

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Dada a grande decadência de costumes e valores que se vê hoje, principalmente acerca da espiritualidade, precisamos potencializar o maior legado que os pais podem deixar aos filhos: a instrução na fé. Não que bens e recursos por si só não sejam importantes. Mas há algo de maior valor.

É praticamente uma unanimidade: nunca antes, comparado a épocas e gerações passadas, se viu e/ou ouviu falar de tamanha decadência e desvirtuamento no que diz respeito a valores e princípios que norteiam a vida, valores e princípios esses que têm de vir de casa, da família. E, quando a própria família hoje também parece viver essa crise, sendo tão atacada, inclusive sob o aspecto da própria concepção, do conceito do que ela é ou representa, falar de um legado a ser dado, a ser deixado aos filhos torna-se um desafio imenso.

Veja o que o apóstolo Paulo escreve: “(…) Não devem os filhos entesourar para os pais, mas os pais, para os filhos” (2 Coríntios 12.14b). Ele deixa esse princípio: são os pais que entesouram aos filhos, não os filhos aos pais. Bem provável aqui que Paulo esteja se referindo à continuidade do ministério, do exemplo dos pais espirituais aos filhos na fé. Mas nem por isso é de menos importância que há um legado que os pais naturais podem deixar aos filhos naturais, e esse legado tem a ver com princípios de educação cristã e na fé.

Muito pode ser deixado aos filhos. E não se trata de apenas passar a eles, mas como passar. Justamente por ser um tesouro, deve-se lidar com cuidado, para que não se perca. O primeiro tesouro a ser deixado é o temor do Senhor. E temor aqui não tem a ver com medo, mas com reverência e grande respeito. Tudo começa com isso. Essa é a primeira riqueza desse grande tesouro que você pode deixar. Sobre isso, o sábio Salomão escreve em Provérbios 1, verso 7a: “O temor do Senhor é o princípio do saber (…)”. Hoje vivemos esse tempo tão delicado, quando os pais ou responsáveis deixam para os filhos tantas coisas que não trazem essa influência positiva. Elas vêm crescendo sendo alimentadas por situações, circunstâncias e momentos de tantas desgraças. O temor do Senhor, assim, é a maior riqueza que os pais podem deixar.

Outro legado que os pais podem deixar aos filhos são princípios de vida. Os filhos têm que crescer vendo e ouvindo a Palavra de Deus. Essa é uma responsabilidade dos pais. Isso não é uma sugestão, mas ordenança bíblica. Isso Deus trouxe por meio de Moisés. Porque sugestão é algo que a pessoa pode ou não acatar. O Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa define a palavra “inculcar” como “gravar, imprimir (algo) no espírito de alguém; repetir seguidamente (algo) a (alguém)”.

Ensinar no caminho é ensinar junto, com, perto de. E você nunca pode terceirizar essa educação. Essa responsabilidade é privilégio dos pais. E a promessa é que serão os pais que entesourarão aos filhos e não o inverso. Esse é o maior tesouro que as crianças podem ter: esse referencial aqui na terra.

Deus abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão