A importância de bons fundamentos

A adolescência é uma fase em que se tem a necessidade de fundamentar a vida a partir de alguém. Isso acontece, pois “à medida que a criança cresce, ela deixa de buscar os pais como referencial. Ela começa a perceber que eles erram e que outras pessoas podem ter conceitos e valores diferentes dos que são adotados por sua família. Surge o senso crítico. Agora o adolescente não quer mais saber o que os pais pensam a seu respeito. Ele quer se ver no mundo, saber quem é para os amigos da escola etc. Surge uma grande necessidade de aceitação no meio e muitos questionamentos começam a aparecer”.

A mudança de comportamento é algo visível, mas não segue padrões pré-determinados. Cada um manifesta de forma diferente essa transformação. Sabemos que o adolescente é influenciável e que essas influências resultam no confronto dos fundamentos aprendidos em casa, na igreja, com os líderes e com a Bíblia. Comente na sua célula: quais são as coisas e pessoas que mais lhe influenciam e que vão contra o que você tem aprendido em sua vida cristã?

São inúmeras as influências que os adolescentes recebem e muito mais a pressão com que são constantemente bombardeados. Muitos não aguentam a pressão e “chutam o pau da barraca”, dizem que não dão conta ou que tentaram várias vezes resistir, mas não conseguiram.

Como, então, você pode ter bons fundamentos e não ser abalado?

1. Sabendo que o seu maior fundamento é a fé em Cristo (1Co 3.11).
- Uma fé que entende o culto a Deus como um culto racional-espiritual.
- Uma fé que reconheça que Jesus morreu e ressuscitou e que se Cristo não ressuscitou é vã a nossa fé.
- Uma fé que não é um “salto no escuro”, mas está firmada na promessa de Deus para as nossas vidas.

2. Viver buscando a verdade e a vontade de Deus em todas as suas decisões. É o Espírito Santo que o capacitará a encontrar a verdade e a fazer a vontade de Deus.
- Uma vontade que muitas vezes poderá se opor à minha.
- Um compromisso com a verdade, pois o alvo do adolescente cristão é a santidade de vida.
- Uma dependência em que o Espírito Santo me capacita a ser imitador de Cristo e que me aperfeiçoa na vida cristã e no ministério.

3. Observando e imitando o exemplo de Cristo nos evangelhos. A vida cristã significa seguir Jesus e viver conforme Ele nos ensinou
- Uma imitação que me conduza a honrar os que merecem honra, como meus pais e líderes.
- Uma imitação em que, movido pelo Espírito de Deus, eu crucifico as minhas vontades e abro mão das coisas que tenho que abrir.
- Uma imitação que é tão verdadeira que leva os outros a verem em mim a pessoa de Jesus.

4. Ouvindo e obedecendo aos pais e líderes.
- Uma obediência que não seja cega, mas que seja voluntária.
- Uma obediência que veja nos pais e líderes a imagem e semelhança de Deus.
- Uma obediência que me leva a ouvir mais do que falar.

5. Observando bons exemplos de líderes (1Co 11.1).
- Imitar o líder em sua intimidade com Deus, porém mantendo a identidade própria.
- Imitar o líder na sua maneira de lidar com as pessoas: buscar ter o mesmo padrão de amor pelas pessoas que o líder tem.

Concluindo: não podemos nos entregar a valores anti-bíblicos. Como cristãos, devemos ser luz nas trevas, provocando diferença no meio onde vivemos. O adolescente não pode ser alguém que aceita o erro ou o prática só porque todos fazem o mesmo. Não seja um “Maria vai com as outras”. Busque em Deus a construçãode sua personalidade e caminhe rumo à maturidade (Fl 3.12-16).

Fale com os pastores dos adolescentes: Pr. Wagner e Pra. Cida (8489-2741), Pr. Bruno (8489-2756), Pr. Daniel (8445-0021), Warley e Priscila (8491-7798 ou 3426-9313). Ou envie o seu e-mail: rededeadolescentes@gmail.com.

::Por Pr. Bruno Bacelar
Fale com ele: (31) 8489-2756.