Nenhum Comentário

Farinha e azeite para o profeta

Foto: Reprodução/Site unsplash.com

Foto: Reprodução/Site unsplash.com

Tema: Farinha e azeite para o profeta

Referência bíblica: “Então veio a ele a palavra do Senhor, dizendo: Levanta-te, e vai para Sarepta, que é de Sidom, e habita ali; eis que Eu ordenei ali a uma mulher viúva que te sustente. Então ele se levantou, e foi a Sarepta; e, chegando à porta da cidade, eis que estava ali uma mulher viúva apanhando lenha; e ele a chamou, e lhe disse: Traze-me, peço-te, num vaso um pouco de água que beba. E, indo ela a trazê-la, ele a chamou e lhe disse: Traze-me agora também um bocado de pão na tua mão. Porém, ela disse: Vive o Senhor teu Deus, que nem um bolo tenho, senão somente um punhado de farinha numa panela, e um pouco de azeite numa botija; e vês aqui apanhei dois cavacos, e vou prepará-lo para mim e para o meu filho, para que o comamos, e morramos. E Elias lhe disse: Não temas; vai, faze conforme a tua palavra; porém faze dele primeiro para mim um bolo pequeno, e traze-mo aqui; depois farás para ti e para teu filho. Porque assim diz o Senhor Deus de Israel: A farinha da panela não se acabará, e o azeite da botija não faltará até ao dia em que o Senhor dê chuva sobre a terra. E ela foi e fez conforme a palavra de Elias; e assim comeu ela, e ele, e a sua casa muitos dias. Da panela a farinha não se acabou, e da botija o azeite não faltou; conforme a palavra do Senhor, que ele falara pelo ministério de Elias” (1Rs 17.8-16).

Exposição do texto: toda a nação de Israel estava vivendo sob o juízo divino, pois havia abandonado a Deus e aos Seus mandamentos. O profeta Elias, como boca do Senhor, profetizou que não haveria chuva sobre a terra e assim foi durante três anos e meio. Devido à seca, uma grave crise se instaurou em Israel e Deus ordenou ao profeta que se refugiasse. Durante um tempo, ele permaneceu junto a um ribeiro e os corvos traziam pão e carne para sua alimentação. Porém, a água do ribeiro secou e Deus enviou o profeta a uma cidade chamada Sarepta, para ali ser sustentado por uma viúva.

Discussão

1) Você já passou por momentos de escassez?

2) Já ocorreu com você de exatamente nos dias de maior falta alguém te pedir algo?

Objetivo: conscientizar a respeito dos princípios divinos para multiplicação, principalmente em tempos de crise.

Contexto: crise, falta e escassez são palavras que gostaríamos de apagar do nosso vocabulário, mas enquanto estivermos neste mundo estaremos sujeitos a passar por elas. A viúva de Sarepta, cujo nome a Bíblia não revela, estava sendo esmagada por um tempo de crise. Pelo que o texto revela, essa mulher estava desamparada, não tinha o socorro de ninguém. Além da crise financeira, ela provavelmente vivia uma forte rejeição dos moradores de sua cidade. A condição em que o profeta Elias a encontra é desesperadora: apenas um pouco de farinha e azeite em mãos. Tinha a conta exata para a última refeição dela e de seu filho e, após isso, o único objetivo era esperar a morte.

Um dos fatos mais extraordinários dessa história é que a Bíblia diz que sobre a vida dessa mulher já havia uma ordem de Deus para sustentar o profeta (1Rs 17.9). Deus escolheu uma viúva que tinha uma única e última refeição para alimentar o profeta em meio à crise. Ele poderia ter escolhido alguém rico e abastado, ou, pelo menos, alguém que tivesse um pouco a mais. A escolha de Deus pela viúva é inusitada, mas há um propósito.

Ao mesmo tempo que a viúva será resposta para o profeta, o profeta será resposta para a viúva. Entretanto, não é Elias que precisa da viúva. Deus poderia ter mantido o sustento sobrenatural na vida dele. Mesmo que o ribeiro estivesse seco, Deus poderia ter feito brotar água da rocha, como em vários momentos da história de Israel. Elias é enviado por Deus até àquela mulher como resposta ao clamor e sofrimento dela.

1.      É por meio da doação que vem a multiplicação

A resposta de Deus para aquela viúva não é um profeta de mãos cheias, porém um com mãos vazias. Sempre achamos que Deus fará cair pão do céu, sermos promovidos em nossa empresa ou mover alguém a nos dar uma oferta. Tudo isso Deus pode fazer e já testemunhei muitas situações semelhantes. Porém uma das formas mais comuns de Deus trazer multiplicação à vida de uma pessoa é colocando em seu caminho pessoas com quem ela possa doar do que tem.

Principalmente em momentos de crise, sempre aparecerá o que gosto de chamar de oportunidades divinas de investimento. Enquanto na mentalidade do mundo investir bem é guardar para que possa render, na mentalidade do reino investir é dar para que possa multiplicar. Dê atenção às oportunidades que Deus tem colocado diante de você, não as perca de vista. Mesmo que tenha pouco, doe uma parte para quem também precisa e você verá multiplicação.

2.      Ninguém tem tão pouco que não possa repartir

Seria totalmente compreensível se a viúva rejeitasse o pedido de Elias. Afinal de contas, o que ela possuía já era pouco demais. Ela poderia ter pensado: “Que homem abusado, pedir para dividir com ele o pouco que tenho? Não posso dividir, já falei que é para mim e meu filho. É o único que tenho”.

Apegar-se ao pouco seria o atestado de morte daquela família. Se ela pensasse que tinha tão pouco a ponto de não poder repartir, aquela seria a sua última refeição. Parece ser exatamente assim que pensam alguns cristãos. Nunca dão atenção ao clamor dos necessitados, não investem em missões, não ofertam e retêm o dízimo, pois pensam terem pouco demais para repartirem. É exatamente devido a essa atitude que sempre terão pouco. Quem não aprende a repartir o pouco que tem nunca estará pronto para ter mais. Jesus deixou esse princípio muito claro na parábola dos talentos. A resposta do senhor ao servo fiel no pouco foi: “O senhor respondeu: Muito bem, servo bom e fiel. Você foi fiel no pouco; eu o porei sobre o muito. Venha e participe da alegria do seu senhor” (Mt 25.21).

3.      Primeiro Deus

Além de compreender que a doação gera multiplicação, e que até mesmo o pouco que se tem pode ser repartido, é necessário saber o que deve ser feito em primeiro lugar. Para muitas pessoas, o erro não é a falta de generosidade, mas a falta de prioridade. A instrução do profeta Elias foi muito clara àquela viúva: “Faze primeiro para mim um bolo pequeno”. A motivação do profeta não é como o ditado popular: “Farinha pouca, meu pirão primeiro”. Ele já sabe que haverá multiplicação e o suficiente, mas, para que o milagre acontecesse, a viúva precisava seguir o princípio da prioridade divina.

Deus sempre deve ter o primeiro lugar em tudo na vida de uma pessoa. Como aprendemos com o nosso pastor Márcio, “se Deus não for o primeiro, Ele nunca será o segundo”, ou seja, ou Deus tem o lugar de honra em nossa vida ou simplesmente O rejeitamos. Entregar o primeiro lugar a Deus é reconhecer que Ele é a razão de tudo o que somos e temos, Ele é Senhor e Dono, Ele é tudo. Acredito que, por essa razão, ao falar sobre as preocupações da vida, Jesus nos deu o seguinte caminho: “Mas buscai primeiro o Seu reino e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mt 6.33).

Conclusão: como consequência da obediência da viúva à orientação do profeta, a multiplicação chegou em sua casa. A farinha da panela e o azeite da botija duraram por todo o tempo de crise que aquela terra experimentou. Que milagre glorioso! Imagine você vendo que só tem um copo de arroz no pote da sua cozinha, mas, todos os dias quando tira essa mesma quantidade para cozinhar, ela não diminui, continua a mesma durante vários dias. Deus pode fazer isso. Já vivi e vi milagres semelhantes de multiplicação, e você também viverá.

Não abra mão de compartilhar o que tem, mesmo que seja pouco. Você foi chamado para a generosidade, para repartir, para socorrer. Sobre a sua vida há uma unção para ser bênção a todos que o Senhor colocar em seu caminho. Nunca se esqueça de colocar Deus em primeiro lugar e creia que tudo o mais lhe será acrescentado.

Aplicação: estabeleça esta semana em seu GC a “semana da generosidade”. Que cada um ore e receba de Deus o nome de uma pessoa com quem possa repartir. Não se preocupe com o tamanho da semente, simplesmente semeie, e ela dará os seus frutos.

:: Bráulio Brandão

Para mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.