Nenhum Comentário

Fidelidade e zelo na pregação

Estudo de Célula

Referência bíblica: “Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por Sua manifestação e por Seu Reino, eu o exorto solenemente: pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos. Você, porém, seja moderado em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério” (2Timóteo 4.1-5).

Exposição do texto: Paulo, após incentivar Timóteo a preservar o Evangelho, afirmando a inspiração divina das Escrituras e sua capacidade de discipular as pessoas, agora exorta Timóteo a pregar o Evangelho. Para enfatizar e demonstrar a importância dessa pregação, Paulo chama Timóteo à responsabilidade que lhe foi confiada, como um bastão saindo das mãos de Paulo diante de um testemunho que prestaremos contas perante Deus. Eram tempos de extrema perseguição, Paulo sabia que Timóteo não poderia fraquejar, e, por isso, deixa a importância desse dever que temos diante de Deus e Cristo Jesus. Quando Paulo diz para pregar a Palavra, ele fala para Timóteo que ela é a mensagem recebida e que deve ser proclamada como um arauto. Não fomos chamados para inventar uma palavra ou criar uma mensagem, somos chamados para proclamar a Palavra que recebemos de Deus, sendo fiéis ao conteúdo dela. A pregação é vital para a igreja e o mundo. Qualquer igreja pode ser a Igreja de Cristo, mesmo sem prédio ou banda de música, mas jamais sem a pregação da Palavra. Precisamos saber também do sentido de urgência com que precisamos pregar a Palavra. Martyn Lloyd Jones, tido como uns dos melhores pregadores do século passado, diz: “Pregue como se nunca mais fosse pregar novamente, como um moribundo a outro moribundo”.

Discussão

1- Você pregou alguma vez para alguém ou em um grupo?

2- Se sim, compartilhe a experiência em sua célula.

Objetivo: compreender a importância da pregação.

Contexto: vivemos dias em que, claramente, as pessoas não se sentem na urgência de conhecer nada mais profundamente. Com o advento da internet, dos smartphones e tablets, a notícia está em nossas mãos. Com isso, nos tornamos, muitas vezes, consumidores de notícias e não mais conhecedores específicos de algo relevante. São dias em que as pessoas não querem conflito, mudança radical ou qualquer crise que possa requerer sacrifício. Com isso, temos visto poucas pessoas na igreja buscarem conhecimento sólido na Bíblia e ficam somente na superfície dos princípios da fé.

Como teremos esse senso de urgência na pregação da Palavra se não temos urgência no conhecimento dela? Justamente porque até mesmo dentro das nossas igrejas, nossos ouvidos têm coçado para ouvirem somente aquilo que queremos, e acabamos tendo uma relação com a pregação da Palavra de maneira consumista. Se serve para mim, eu fico, se não serve aos meus interesses, eu mudo de igreja ou reunião. Isso é ter coceira nos ouvidos. Querermos ouvir somente aquilo que se encaixa à nossa visão sobre Deus e a vida. O pregador da Palavra é aquele que prega com paixão, cheio de amor e longanimidade e com zelo pela veracidade do Evangelho. Somente o Evangelho é capaz de transformar pessoas no caráter de Jesus Cristo. Portanto, precisamos aprender que a mensagem que o mundo precisa ouvir, seja dentro ou fora da igreja, é o Evangelho. Paulo fala que Timóteo deve apresentar uma característica crucial para que ele permaneça pregando o Evangelho de Jesus Cristo: a moderação. Essa palavra também pode ser traduzida como sobriedade, significando que deveria permanecer com o pensamento desintoxicado das heresias da época e dos pavores da perseguição. A sobriedade é a capacidade de suportar e responder de maneira verdadeira e eficaz nos momentos de tensão e pressão.

Conclusão: precisamos buscar aprender mais da Palavra e ser cheios de Deus para respondermos de maneira efetiva aos anseios e às perguntas das pessoas sobre a vida, e ensiná-las um Evangelho transformador e verdadeiro.

Aplicação: em poucas palavras, compartilhem uns com os outros a reposta à pergunta: o que é o Evangelho? Conte uma experiência que você teve sobre a pregação do Evangelho em um momento inusitado da sua vida.

Pr. Luis Felipe

Se você deseja mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.