Nenhum Comentário

Formando o verdadeiro adorador

[Foto: Lagoinha Centro/Facebook]

[Foto: Lagoinha Centro/Facebook]

Referência Bíblica: “Disse-Lhe, pois, a mulher samaritana: Como, sendo Tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana? (porque os judeus não se comunicam com os samaritanos). […] Disse-Lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta. […] A mulher disse-Lhe: Eu sei que o Messias (que Se chama o Cristo) vem; quando Ele vier, nos anunciará tudo. Jesus disse-lhe: Eu o sou, Eu que falo contigo” (Jo 4.9,19,25,26).

Exposição do texto: Jesus conversa com a mulher samaritana e nessa conversa revela que os verdadeiros adoradores O adoram em espírito e em verdade. O que chama a atenção é que a mulher samaritana se transforma nessa adoradora. Para que ela chegue a essa condição, passa por várias visões sobre quem Ele é.

Discussão:

1- Com suas palavras, descreva quem Deus é para você?

2- Diante dos problemas da vida, você corre para Deus ou demora a recorrer a Ele?

Objetivo: mostrar que verdadeiros adoradores são estabelecidos quando têm uma visão correta sobre quem Deus é.

Contexto: todo ser humano possui visão. Não me refiro aos olhos físicos, mas a uma percepção interna, que enxerga tudo à volta. A visão é uma crença interna, e a partir dela interpretamos o mundo ao nosso redor. Temos visão a respeito de tudo que está à nossa volta. Tempo, família, Deus, amigos, problemas são apenas algumas das “áreas” em que temos uma percepção, crença, ou seja, uma visão.

Nossas palavras e ações revelam qual a visão que temos a respeito das coisas. Aliás, nossas atitudes e palavras são o produto da nossa visão. Muitas pessoas querem mudar o comportamento sem mudar a visão e se frustram. Pois mudar as ações sem alterar a visão é como arrancar um fruto, mas manter a árvore de pé. Ou seja, aquele fruto some, mas outros virão. Sua visão é uma árvore que possui frutos, ou melhor dizendo, palavras e ações.

É interessante perceber que a respeito de um mesmo assunto pessoas podem ter visões diferentes. Olhe esta visão: “O tempo está passando voando”. Frase clássica de quem enxerga a “alta velocidade” dos nossos dias. No entanto, um dia continua tendo 24 horas, uma semana continua tendo 7 dias, um ano continua possuindo 12 meses. Muita gente num presídio ou em um hospital poderia ter uma visão de que o tempo está parado, por causa do lugar em que estão. Podemos ter visões diferentes, a respeito de um mesmo assunto, que não correspondem à realidade. A mulher samaritana teve três visões sobre Jesus.

1- Homem: quando a mulher samaritana se encontrou com Jesus, num primeiro momento teve a visão Dele como um simples homem judeu, e não como Deus (Jo 4.9). E por ver dessa forma ela agiu com base em Sua visão. Enquanto via Jesus apenas como homem, achou estranho Ele lhe pedir água. Pois um homem judeu não faria o que Ele fez. Enquanto via Jesus como um simples homem, falou besteiras como: “Tu não tens com que tirar água, e o poço é fundo. […] És Tu maior que o nosso pai Jacó?” (Jo 4.11,12). Suas palavras estavam simplesmente acompanhando sua visão.

Você enxerga o Eterno como homem ou Deus? Antes de se apressar em responder que o vê como Deus, repare em suas atitudes. Pois elas são as maiores respostas da sua visão. Você trata o sobrenatural como natural? O GC é um lugar qualquer ou um lugar onde Deus pode Se manifestar? Se você, por exemplo, se preocupa demais e se pergunta como Deus fará o milagre, é porque O vê como um homem, e não como Deus. Um homem está limitado pelas circunstâncias para tirar “água”, mas Deus pode fazer surgir “água” onde não existe. Seu desespero e ansiedade podem revelar sua visão que parece reduzir Deus a um homem.

2- Profeta: Jesus e a mulher continuam conversando, ela diz: “Senhor, vejo que és profeta” (Jo 4.19). A visão dela muda. Enxerga algo mais do que apenas um homem. E, como vimos, a nossa visão determina a nossa ação. A samaritana para de falar de água e de como Jesus apanharia água; pede a opinião Dele sobre o lugar certo para adorar. O profeta sempre foi respeitado pelo povo de Israel, no entanto, por mais respeitado que fosse, ninguém era chamado a adorar o profeta. Afinal de contas, ele não era Deus. A mulher samaritana pergunta a opinião de Jesus, mas não saiu à cidade para anunciá-Lo. Quis saber a opinião de um profeta, e não anunciar o Messias. Ela quis saber sobre adoração, mas não adorar quem estava com ela.

Nossa visão a respeito de Deus pode ser a diferença entre falar a respeito dos Seus eternos princípios e vivê-los em nosso dia a dia. Você não pode apenas respeitar a ponto de perguntar qual a ordem de Deus para sua vida. O Senhor dos senhores não é profeta. Você precisa tomar a ordem como ordem a ser obedecida. Pois, se Ele é Senhor, só resta a nós obedecê-Lo. Princípios de Deus não são feitos para serem admirados, mas para serem vividos. Não podemos querer apenas saber, mas viver o que Deus nos ensina. Ele é Deus, e não profeta. Perdoar, ser santo, dar a outra face, não murmurar não podem ser apenas boas ideias que valorizamos, mas realidades de vida que precisamos colocar em prática. Qual sua visão: Deus ou profeta? Suas ações revelam se você quer apenas saber uma opinião ou se quer obedecer.

3- Messias (Deus): após enxergar Jesus como profeta e pedir opinião a Ele sobre adoração, a mulher samaritana descobre a verdadeira identidade a respeito de Jesus (Jo 4.25,26). Ao descobrir quem Ele é, suas ações mudam completamente: “Deixou, pois, a mulher o seu cântaro, e foi à cidade” (Jo 4.28). Quando a mulher samaritana descobre que Jesus é o Senhor e Salvador, ela não fica apenas falando com Ele, mas deixa a sua necessidade com Ele e vai anunciá-Lo à cidade de Samaria. Sua nova visão gerou uma nova ação. Uma ação que revela se você está vendo-O como Deus é quando você deixa o seu “cântaro” com Ele. Pense bem, a mulher samaritana foi naquele lugar pegar água, pois era uma necessidade de ter água. Porém não levou o cântaro, o deixou com Jesus.

Quem crê que Ele é Deus não fica para cima e para baixo carregando seus “cântaros”. Mas, por meio da oração, deixa com Ele ansiedade, preocupação, cansaço ou problemas, pois sabe que Deus é poderoso para fazer muito mais do que podemos pedir ou pensar. Contudo também caminha para fazer o que mais interessa ao Senhor. E o que mais interessa a Deus não são títulos, fama ou dinheiro, mas pessoas perdidas. Deus quer salvar pessoas, restaurar famílias e trazer o Seu Reino sobre a terra. Essa é a vontade de Deus. Quando a mulher samaritana enxergou Jesus como Senhor, ela fez o que agradava o coração Dele, contou a uma cidade que encontrou Cristo.

Conclusão: Deus não é homem e nem profeta. Ele é o Messias, o Salvador. Quando O vemos assim, não tratamos como natural quem é sobrenatural. Não pedimos simplesmente opinião; nós obedecemos. Deixamos nossos cântaros com Ele e nos tornamos missionários para aquele que precisa. É assim que nos tornamos verdadeiros adoradores.

Aplicação: não permita que murmurações e preocupações tomem os seus lábios. Separe, pelo menos, dez minutos por dia para apenas adorar, dizendo quem Deus é para sua vida.

:: Drumond Lacerda

Mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.