Nenhum Comentário

Jesus venceu a morte

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

O sangue de Jesus foi derramado na cruz por todos nós. Quando Ele esteve na cruz, com certeza muitos não viram ali um vencedor, mas um derrotado, perdedor, fracassado. Aparentemente, Ele estava ali torturado, esmagado, quebrado. Era um jovem de 33 anos quando foi morto. Vemos no livro de Cantares que a face do Senhor é bela. Não havia ninguém sobre a face da terra, homem algum mais belo do que o próprio Senhor Jesus. Seu corpo não trazia nenhuma contaminação do pecado, toda harmonia foi tão perfeita em sua vida, mas ali na cruz, após o flagelo, seu rosto cheio de hematomas, o sangue coagulado, as feridas expostas, como se fosse uma chaga aberta, revelaram uma aparência horrível, e “muitos ficaram horrorizados quando O viram, pois Ele estava tão desfigurado, que nem parecia ser humano” (Isaías 52.14). Diante dessa condição, aos olhos humanos, nenhuma beleza havia para que O desejássemos. Satanás podia bater no peito afirmando: “Eu venci!”.

No capítulo 53 de Isaías, a cruz foi o cumprimento das profecias. Exatamente naquele momento, quando o Senhor estava na cruz e rendeu o Seu espírito, um milagre aconteceu: o véu do santuário se rasgou de alto a baixo. O Senhor foi colocado dentro do túmulo, passou um dia, passaram-se dois, três dias; parecia que tudo havia acabado. Parecia que tudo era apenas saudade, mas o que aconteceu no terceiro dia? Ele ressuscitou! A morte é inimiga, porém Jesus venceu a morte!

O amor, carinho, cuidado, a misericórdia e a fidelidade dele vão além da nossa compreensão. Você e eu não podemos entender o motivo de termos sido escolhidos pelo Senhor sem que tivéssemos merecimento algum. Entretanto, Ele nos escolheu para sermos Dele. O Senhor te ama de uma maneira que eu não consigo traduzir por meio de palavras. Ele percebe tudo à sua volta, conhece suas necessidades, seu coração, vê suas lágrimas, escuta seus gemidos, sabe das suas culpas, tropeços e, ainda assim, continua te amando com um amor eterno, repleto de compaixão e misericórdia.

Por isso não fique prostrado, levante-se, vença esse momento de aflição! Lembre-se de que Jesus não começa a ser Deus somente quando você O procura nos momentos de conflitos. Independentemente do momento que esteja vivendo, Ele é Deus. Deus deu a Jesus um Nome que está acima de todos os nomes no céu, no inferno, na terra; nome que um dia todos confessarão. E diante do poder desse Nome todos também se dobrarão. Jesus é mais do que salvador, Ele é mais do que um curador, Ele é mais do que o “batizador” no Espírito, Ele é mais do que um abençoador. É Senhor, está no trono e, se você permitir, Ele pode habitar em você!

Deus abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão