Nenhum Comentário

Nada se compara à transformação de uma vida

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Quando alguma pessoa se prostra no altar de Deus e aceita Jesus Cristo como seu único e suficiente Salvador, neste momento, debaixo do poder de Deus, a vida dela é restaurada. Mas é preciso postura, atitude de arrependimento e abandono das práticas erradas; é preciso entender que uma nova vida foi dada a ela, que não se pode permanecer da mesma maneira. É preciso escolher viver para Deus e de acordo com a Palavra dEle. “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura; as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas” (2 Coríntios 5.17).

Estamos falando de nova vida, ou seja, da vida transformada, aquela que é contraditória ao pecado. A Palavra de Deus afirma: “Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções, invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o Reino de Deus os que tais coisas praticam” (Gálatas 5.19-21).

As Escrituras dizem que “o Reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo” (Romanos 14.17). Portanto, as pessoas que praticam o que está descrito em Gálatas não desfrutam da justiça, da paz e da alegria. Elas podem até ter uma carteirinha de igreja que diz que elas foram batizadas em o nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e que fazem parte do corpo de membros. Entretanto, isso não significa que fazem parte do Reino de Deus e que desfrutarão das realidades dele.

O que Deus quer é que você tenha a própria imagem de Jesus e que viva em igualdade no Espírito de Deus. O propósito de Deus não é nada menos do que isto: a própria vida de Jesus na nossa vida. Diz a Palavra de Deus que somos transformados de glória em glória: à imagem de Jesus. “E todos nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na Sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito” (2 Coríntios 3.18).

Deus abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão