Nenhum Comentário

O filho da Sunamita

Foto: pixabay.com

Foto: pixabay.com

Versículo bíblico: “E ele disse: ‘Por volta desta época, no ano que vem, você estará com um filho nos braços’. Ela contestou: ‘Não, meu senhor. Não iludas a tua serva, ó homem de Deus!’. Mas, como Eliseu lhe dissera, a mulher engravidou e, no ano seguinte, por volta daquela mesma época, deu à luz um filho”. (2 Reis 4.16,17)

Exposição do texto: Após a mulher sunamita construir um quarto em sua casa para a estadia de Eliseu em Suném, o homem de Deus quis retribuir a ela por meio de uma intercessão ao Senhor em favor de algo que ela ainda não havia recebido – um filho. Os anos de frustração ao tentar engravidar fez com que a mulher sunamita não cresse que o homem de Deus estivesse falando a verdade ao profetizar sobre sua maternidade.

Objetivo: Motivar a confissão pela fé e a gratidão.

Discussão:

Há algo que você havia perdido as esperanças em receber e que algum tempo depois veio a acontecer?

Contexto: O fato da mulher sunamita ter em sua casa um quarto para Eliseu certamente fez dela uma testemunha ocular do que o Senhor fazia por meio do homem de Deus. Entretanto, o Senhor fez dela não apenas uma telespectadora dos milagres, mas uma protagonista de seu próprio milagre. Após a concretização da profecia de que seria mãe, a mulher sunamita teve sua vida totalmente modificada com esse milagre. Entretanto, algo inesperado acontece quando alguns anos depois o seu filho vem a falecer em seus braços (2Rs 4.18-20). A dor do falecimento do filho agora se torna maior do que o vazio que sentira antes de tê-lo. Ainda assim a mulher sunamita, em meio a sua angústia e aflição, teve duas atitudes surpreendentes:

1ª Atitude: Confissão pela Fé: Logo que seu filho desfalece em seus braços, a mulher sunamita leva o menino até o quarto do homem de Deus e o coloca deitado em sua cama. Essa atitude logo demonstra sua fé no homem de Deus (2Rs 4.21). Em seguida, prepara uma jumenta e um servo para acompanhá-la e segue em direção ao monte Carmelo, local onde Eliseu estava. Entre Suném e o monte Carmelo havia 24 quilômetros. Aquela mãe percorreu todo esse caminho montada em sua jumenta, e com seu filho já sem vida, confessando pela fé e com ousadia que estava tudo bem (2Rs 4.26b). E além disso falou com seu marido para não se preocupar (23).

Imagine o quanto foi difícil para uma mãe percorrer todo esse caminho conflitando entre o fato de saber que seu filho estava morto e buscar fé em seu coração que o Senhor faria algo por ela? Eliseu logo percebeu que havia algo de errado pela maneira intrépida que a mulher conduzia sua jumenta. Assim que ela chega até Eliseu, demonstra sua angústia pela perda e também sua fé de como seu filho voltaria à vida à medida que Eliseu fosse até a sua casa (2Rs 4.28,30). Exatamente dessa maneira a mulher sunamita recebeu seu filho de volta, quando Eliseu chega até sua casa e debruça sobre o menino e ele vive. O Senhor sempre valoriza a fé de seus servos e, à medida que confessamos nossa fé no agir de Deus, Ele manifesta o Seu poder de forma inimaginável (Romanos 4.17b).

2ª Atitude: Gratidão: Algumas horas antes ela estava no mesmo quarto, prostrada, vendo seu filho morrer em seus braços, e, agora, ela está novamente prostrada no mesmo quarto, mas com seu filho cheio de vida em seus braços. Quando a mulher protagoniza mais um milagre do Senhor em sua vida, ela tem uma atitude imediata de gratidão e demonstra isso em um gesto impulsivo ao se prostrar diante do homem de Deus (2Rs 4.37). A gratidão de seu coração não é expressa em palavras, até porque ela fica calada, mas se torna em atitude corporal de inclinar-se até o chão em sinal de agradecimento. Infelizmente, a gratidão em nossos dias tem sido menosprezada entre as próprias pessoas, quanto mais a gratidão a Deus pelos Seus feitos e misericórdia. Por isso, necessitamos ter a sensibilidade de sermos gratos ao Senhor não apenas pelo que Ele tem feito, mas pelas coisas mais simples de nossa vida.

Conclusão: Confissão pela fé e gratidão. Foram essas duas atitudes que a mulher sunamita teve ao se deparar com a situação mais difícil de sua vida. Da mesma maneira, também precisamos estar constantemente motivando essas atitudes em nosso dia a dia, pois, independentemente das aflições que passarmos, o Senhor sempre nos fará protagonistas de Seus milagres.

Aplicação: Em sua casa, registre em uma folha algo que você já tenha perdido as esperanças de acontecer e, por meio da confissão pela fé, busque no Senhor a vontade Dele a respeito desta situação, não se esquecendo de ter um coração grato, independentemente da resposta Dele.

:: Pr. Adriano Pauli

Se você deseja mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.