Nenhum Comentário

O nosso coração precisa pulsar a verdadeira alegria, que vem de Deus

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Em Provérbios 15.13 está escrito que “o coração alegre aformoseia o rosto, mas com a tristeza do coração o espírito se abate”. Em Salmos 68.3 diz que “os justos, porém, se regozijam, exultam na presença de Deus e folgam de alegria”. E em Gálatas 5.22 vemos a alegria como fruto do Espírito. Precisamos restaurar a alegria em nossa vida para o nosso bem e para a glória de Deus, pois quando somos verdadeiramente felizes estamos dizendo ao mundo: “Deus é minha alegria, por isso sou feliz mesmo quando as circunstâncias são contrárias, porque a alegria do Senhor é a minha força” (Neemias 8.10). O nosso coração precisa pulsar a verdadeira alegria, que vem de Deus. A vida, a esperança, a convicção, a fé, a longanimidade, a temperança, enfim, como proclamar todas as coisas em Deus se a alegria não estiver em nós? Devemos buscar a Deus para sermos cheios do Espírito Santo e da alegria do Senhor em todo o tempo, a despeito de todas as coisas.

Jesus disse que Seu fardo é leve: “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque Sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma. Porque o meu jugo é suave, e o meu fardo é leve” (Mateus 11.29-30). Quando observamos de perto um trabalhador braçal que leva em seus ombros um peso, muitas vezes aproximado ao dele, notamos que tem a fisionomia contorcida de quem faz um esforço descomunal para levar e trazer aqueles fardos. No fim da jornada diária, aquele homem está extenuado e necessitando repor suas energias. Quando estamos vivendo sem Jesus, assemelhamo-nos a esse homem, pois carregamos o grande peso dos nossos pecados. Não somos capazes de nos livrar desse enorme fardo chamado pecado, somente Jesus tem poder para trocar o nosso fardo pesado pelo leve e suave Dele. Apesar de o Senhor querer que todos sejam aliviados dos seus fardos, o que temos visto é uma multidão levando cargas pesadas e, não suportando tamanho peso, caindo desfalecida à beira da estrada. Essa não é trajetória que o Senhor traçou para nós. Ele quer que acreditemos Nele. Que creiamos no Seu favor e na Sua vontade em nos ajudar a levar o nosso fardo.

A vida, na maioria das vezes, é uma jornada dura e impiedosa, mas, quando temos a alegria do Senhor, temos força, esperança e motivação. O foco da alegria não pode ser as circunstâncias da nossa vida. Elas, muitas vezes, nos levam ao desespero e ao choro incontidos. As circunstâncias podem virar o jogo, da felicidade extrema para a tristeza profunda. São as provações, as lutas, as dificuldades, as enfermidades, um acidente fatal ou uma perda prematura que deixam profundas cicatrizes em nosso coração. São as situações de estresse emocional que nos causam males e podem nos levar ao leito de enfermidade. Se você quer ser uma pessoa feliz e saudável, fique sempre na presença de Deus, porque Ele converterá o seu pranto em folguedos: “Converteste o meu pranto em folguedos; tiraste o meu pano de saco e me cingiste de alegria, para que o meu espírito Te cante louvores e não se cale. Senhor, Deus meu, graças Te darei para sempre” (Salmos 30.11-12).

Deus abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão