Nenhum Comentário

O que é louvor?

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Versículo bíblico: “Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o Seu nome” (Hebreus 13.15).

Exposição do texto: no texto acima, podemos observar que somos incentivados a louvar ao Senhor o tempo todo, e o meio pelo qual fazemos isso é o próprio Senhor Jesus, que Se entregou em sacrifício por nós.

Objetivo: incentivar o louvor e a gratidão contínua diante do Senhor.

Discussão

1.      Em sua opinião, o que é louvor?

2.      Como você entende a expressão “sacrifício de louvor”?

Contexto: afinal, o que é louvor? Louvor no dicionário em português é: celebração, manifestação honrosa, homenagem. No grego e no hebraico tem significados similares: elogiar, agradecer, oferta de gratidão, adorar, dar honra. Sacrifício era um ato do culto muito importante, considerado indispensável. Hoje, entendemos por sacrifício a imolação de um animal para oferecê-lo a Deus. Para os hebreus, essa era tão somente uma das formas possíveis do sacrifício, talvez a principal, mas não única. Quanto ao seu propósito, o sacrifício podia ser de gratidão ou ação de graças, de expiação pelos pecados, no qual se pede o perdão de Deus, de reconciliação com Deus ou de purificação. Compreendemos, portanto, que sacrifício de louvor é um ato contínuo de gratidão e elogios ao Senhor, podendo ser expresso por meio dos lábios e todo tipo de linguagem corporal, como libras, danças, gestos e movimentos. Contudo vejamos algumas verdades bíblicas sobre o louvor:

Louvor é uma exigência para toda criação (leia Salmo 148). Esses versos relatam uma convocação de nosso Deus a toda Sua criação (desde anjos, animais e seres humanos) para louvar o Seu Nome. Apesar de todo o livro de Salmos ser de louvores, podemos notar alguns ricos em detalhes da criação, como o 148, em que vemos uma harmonia entre os céus e a terra em uníssono, louvando ao Seu Deus Criador (se possível, assista no Youtube com todo o GC o vídeo “O canto das estrelas – Louie Giglio”).

Louvor deve ser oferecido com todo meu ser: ser agradecido a alguém e elogiá-lo exige da pessoa disposição para tal, porém, quanto ao Senhor, precisa ser oferecido com todo seu entendimento. “Bendiga o Senhor a minha alma! Bendiga o Senhor todo o meu ser! Bendiga o Senhor a minha alma! Não esqueça nenhuma das Suas bênçãos” (Salmo 103.1,2). “Senhor, quero dar-Te graças de todo coração e falar de todas as Suas maravilhas” (Salmo 9.1). Louvar a Deus com todo o ser jamais pode ser julgado por uma pessoa, pois apenas Ele mesmo é capaz de sondar o coração do ser humano, Ele conhece nossas entranhas (Salmo 139).

Louvor precisa ser contínuo: será que somos capazes de louvar a Deus continuamente? Se a Bíblia nos instrui para fazermos, então, é possível (Hebreus 13.15). Afinal, se pararmos para pensar, nosso corpo, mesmo em estado inerte, é capaz de estar em movimento, pois nossos órgãos, artérias, cérebro etc. produzem movimentos constantes entre pulsos e elétrons, fazendo, assim, seu corpo glorificar a Deus mesmo dormindo. “Os sons de nossos órgãos são de uma verdadeira orquestra sinfônica” (palavras de um maestro).

“A fim de que nós, os que primeiro esperamos em Cristo, sejamos para o louvor da Sua glória” (Efésios 1.12).

Dessa maneira, podemos o tempo todo, continuamente, louvar ao nosso Deus (Salmo 104.33).

Louvor em comunidade: “Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos a rocha da nossa salvação” (Salmo 95.1). “Proclamem a grandeza do Senhor comigo, juntos exaltemos o Seu nome” (Salmos 34.3). Louvar em comunidade é estar junto aos irmãos. É estar na igreja, poder agradecer ao Senhor e elogiá-Lo pelos Seus feitos em meio ao calor humano, poder tocar nas mãos dos irmãos e abraçá-los.

Louvor com alegria: “Entre vocês há alguém que está sofrendo? Que ele ore. Há alguém que se sente feliz? Que ele cante louvores” (Tiago 5.13). Quando estamos felizes é quase que instantâneo começarmos a assoviar, cantarolar e até mesmo falar sozinhos. Temos a impressão de que o mundo está mais colorido, o céu, mais azul, as pessoas, sorridentes; o sentimento de alegria nos desperta uma sensação de gratidão e é capaz de mudar nossa percepção das coisas. Essa espontaneidade foi implantada por Deus em nós como uma forma de gratidão a Ele pela vida (Salmo 98).

Conclusão: a Bíblia está repleta de exemplos com centenas de versos falando a respeito dos louvores como expressão de gratidão e elogios ao Senhor. Cabe a nós, seus servos, termos um coração cheio de gratidão e elogios, para continuamente oferecermos ao nosso Deus sacrifícios de louvor.

Aplicação: com certeza você tem inúmeros motivos para louvar a Deus. Neste momento, escolha alguns e, com a sua célula, ofereça a Deus seus louvores.

:: Pr. Adriano Pauli

Para mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.