Nenhum Comentário

Os critérios na escolha de Estêvão

Referência bíblica: “Irmãos, escolham entre vocês sete homens de bom testemunho, cheios do Espírito e de sabedoria. Passaremos a eles essa tarefa” (Atos 6.3).

Exposição do texto: no início da Igreja Primitiva, algumas funções eclesiásticas ainda não faziam parte da estrutura administrativa e nem litúrgica da Igreja, sendo assim, com as necessidades aparecendo, houve o surgimento da função diaconal. Para suprir essa nova demanda, os apóstolos escolheram sete homens que atendiam a determinados critérios.

Discussão

1 – Quais critérios elementares você acredita que um cristão deve ter para exercer uma função no corpo eclesiástico?

2 – No caso de falta desses critérios, o que você, como Igreja, pode fazer para essa pessoa começar a se encaixar?

Objetivo: refletir e demonstrar os critérios que um cristão precisa ter para dar um bom testemunho.

Contexto: Estêvão morava em Jerusalém e era um dos judeus da diáspora, também chamados de “os helenistas”, convertido ao cristianismo (At 6.1). Estava ocorrendo uma dissensão entre os judeus cristãos helenistas e os judeus palestinenses (fala hebraico-aramaico) devido às viúvas dos helenistas na questão da distribuição dos alimentos diários, porque elas estavam sendo esquecidas. Então, Estêvão e outros seis homens foram escolhidos para realizarem tais serviços aos necessitados da comunidade, enquanto os 12 discípulos se dedicavam exclusivamente à pregação da Palavra (At 6.1-6), não obstante que esses escolhidos pregavam também, mas eles tinham acesso linguístico aos judeus helenistas.

No entanto, a escolha desses homens para o serviço diaconal passou por três critérios básicos do cristianismo, sendo: “…homens com bom testemunho, cheios do Espírito Santo e de sabedoria” (Atos 6.3). Vejamos um pouco sobre cada um desses critérios.

1º critério: bom testemunho

A expressão bom testemunho no grego pode ser traduzida para “boa reputação”, “boa fama”, “conhecido como honesto”, “testemunho do que se viu, ouviu e conhece a respeito”. O bom testemunho tem se tornado raro em meio ao povo cristão, pois o cenário histórico de nossa geração tem criado em nós certo conformismo com a corrupção, derivando assim em uma consciência cauterizada com a falsidade e a desonestidade. A grande marca da Igreja Primitiva de Atos era o bom testemunho de seus membros, em que o diferencial era notado de forma explícita entre a conduta de um cristão e um não cristão. Estêvão era tão diferenciado que, de acordo com a Bíblia, diante de uma multidão seu rosto resplandecia: “Olhando para ele, todos os que estavam sentados no Sinédrio viram que o seu rosto parecia o rosto de um anjo” (Atos 6.15).

2º critério: cheio do Espírito Santo

Ser cheio do Espírito Santo é uma ordenança bíblica para todos os crentes no Senhor Jesus: “Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito” (Efésios 5.18). O enchimento do Espírito Santo mostra a glória de Deus às pessoas, pois ser cheio do Espírito é evidenciar as obras do Senhor em sua vida e em outras pessoas. Estevão, por meio do Espírito, possuía dons e talentos que evidenciaram o poder de Deus sobre as pessoas: “Estêvão, homem cheio da graça e do poder de Deus, realizava grandes maravilhas e sinais entre o povo” (Atos 6.8). Quando você é cheio do Espírito, afloram dons e habilidades que não tinha conhecimento.

3º critério: cheio de sabedoria

Acredito que o maior talento de Estevão era pregar, porque em Atos 7 há quase um capítulo do discurso de Estevão no Sinédrio, que começa com o relato de quando Deus aparece a Abraão, passa por Moisés e os profetas e conclui na construção da casa do Senhor por Salomão. Nesse ponto, seus ouvintes já estavam agitados e furiosos com Estêvão, pois não conseguiam contra-argumentá-lo: “Esses homens começaram a discutir com Estêvão, mas não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que ele falava” (Atos 6.9,10). A sabedoria de Estêvão era notória quando falava sobre o Reino de Deus. Sendo assim, entende-se ainda mais que ser cheio de sabedoria era um dos critérios para a escolha desses homens.

Conclusão: ter um bom testemunho, ser cheio do Espírito Santo e de sabedoria são critérios essenciais para um cristão. Zelando por eles em meio ao cristianismo, podemos contemplar um grande crescimento dos salvos em nossa nação, tal como a Igreja de Atos em sua geração: “Assim, a Palavra de Deus se espalhava. Crescia rapidamente o número de discípulos em Jerusalém; também um grande número de sacerdotes obedecia à fé” (Atos 6.7).

Aplicação: quais desses critérios estão em falta em sua vida? Se for falta do bom testemunho: nada melhor que um amigo/irmão para ajudar em nossas faltas. Procure por essa pessoa e peça para corrigi-lo todas as vezes que você não corresponder a esse critério. Se for falta de estar cheio do Espírito Santo: “Orai sem cessar” (1 Tessalonicenses 5.17). Não desista de orar continuamente, crendo que o próprio Espírito Santo irá auxiliá-lo nessa debilidade. Se for falta de estar cheio de Sabedoria: “Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida” (Tiago 1.5).

:: Pr. Adriano Pauli

Para mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.