Nenhum Comentário

Os dons de poder na igreja

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

Referência bíblica: “E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; e a outro a operação de maravilhas”. (1Co 12.9,10)

Exposição do texto: Paulo está ensinando aos corintos a diversidade dos dons espirituais e dizendo que Deus dá a cada um como quer. Nesses versículos, ele apresenta o que chamamos de dons de poder. O dom de operação de maravilhas ou milagres é quando Deus faz um milagre por meio da vida de uma pessoa. Milagre é uma intervenção sobrenatural da natureza. O Mar Vermelho aberto, por exemplo, é um milagre. Dons de curar é o poder de Deus manifestado para a cura de enfermidades. Dom da fé é um revestimento sobrenatural sobre a fé que o crente já possui. Recebemos fé ao ouvir a Palavra de Deus, andamos, assim, em oração e adoração, demonstrando nossa fé. Contudo, quando recebemos o dom da fé, somos levados a um nível extraordinário de fé além daquele que andamos diariamente, para viver o sobrenatural de Deus.

Discussão

1) Você tem orado pedindo o sobrenatural de Deus na sua vida?

2) Conte um testemunho sobre o que Deus realizou de forma milagrosa.

Objetivo: entender os dons de poder e compreender que eles estão associados a quem Deus é, fortalecendo, assim, a nossa fé para recebermos essas intervenções.

Contexto: água não tem condição de virar vinho. Morto não tem possibilidade de ficar vivo. Uma muralha não cai com gritos. Uma mulher estéril não fica grávida. Considerar a condição desfavorável como fator para não acontecer o milagre é desconhecer a essência de um milagre. Mais do que a essência de um milagre, quando olhamos para as circunstâncias e dizemos que elas não podem mudar, estamos desconhecendo o nosso Deus.

Os dons de curar, operações de milagres e fé demonstram o caráter do Deus Onipotente. Assim como Deus não deixa de ser Todo-Poderoso, esses dons não deixaram de existir. Quando olhamos para a onipotência divina, três características nos chamam a atenção: criação, transformação e sustentação.

1) Criação: Deus criou céu e terra do nada. Ele simplesmente liberou Sua Palavra, e o que não existia passou a existir. Ele trouxe à existência milhares de espécies aquáticas e terrenas. Variações de milhares de frutas. Bilhões de estrelas e espécies de plantas. Nosso Deus é Criador. Ele multiplicou pão e peixe, criou azeite extra para a viúva encher os diversos vasos que ela trouxe. Como cristãos, precisamos lembrar do Deus Criador que servimos. Orar e crer que, se não houver caminho no natural, Ele pode criar um.

2) Transformação: uma das grandes provas do poder de Deus é Sua capacidade de transformar vidas. Prostitutas tornaram-se santas. Viciados, libertos. Amargos, doces. Agitados, calmos. Enfermos, curados. Deus não apenas cria do nada, mas transforma vidas. O profeta Jeremias conota Deus como o Oleiro. Um oleiro transforma o barro em vaso. O barro não precisa se esforçar para se tornar um vaso, a força está nas mãos do oleiro. O barro só precisa estar nas mãos do oleiro. Precisamos estar entregues nas mãos de Deus e orar por enfermos e pelos cativos. É o Oleiro que fará. Muitos estão tão preocupados se o milagre acontecerá ou não, como se dependesse deles mesmos. Precisamos descansar e crer que é a Mão de Deus e não a nossa que mudará a situação. Se cada homem é barro, o limite para o tamanho de vaso que ele será não está nele, mas na capacidade do Oleiro!

3) Sustentação: “O qual, sendo o resplendor da Sua glória, e a expressa imagem da Sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do Seu poder, havendo feito por Si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-Se à destra da majestade nas alturas” (Hb 1.3) A palavra ‘sustentar’, no grego, usada nesse texto significa “carregar; mover pelo ato de carregar; levar consigo mesmo; preservar; poupar alguém”. Deus carrega todas as coisas pela Palavra do Seu poder. O sol, a lua, as estrelas ficam em suas posições porque Deus os sustenta. Tudo que Deus criou Ele mesmo sustenta. Às vezes, ficamos empolgados com milagres criativos ou transformadores, mas aqueles que sustentam uma pessoa são igualmente maravilhosos. A lei da gravidade não fez Pedro afundar enquanto estava debaixo da Palavra que sustenta. Sadraque, Mesaque e Abednego não se queimaram na fornalha. Daniel foi preservado na cova dos leões. Se o poder de Deus não te livrou da fornalha e da cova, ele te sustentará no meio dessa situação.

Conclusão: Deus é Criador, Transformador e Sustentador. Por isso, creia e ouse viver uma vida diferente. Deus pode te usar para operar milagres, curar alguém que está enfermo ou te levar a um grau de fé capaz ressuscitar o que está morto.

Aplicação: ore com todo fervor, pedindo a Deus que Se manifeste no seu GC e na vida de cada integrante. Ore por enfermos. Ore consagrando cada integrante para viver essa dimensão sobrenatural.

:: Drumond Lacerda

Para mais informações a respeito do estudo de células, ligue para o pastor Flavinho (31) 98793-7701.