Nenhum Comentário

Uma nova visão

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

A dor é algo que nos incomoda e ninguém gosta de sofrer. Mas, se por um lado a dor incomoda, por outro, ela se torna uma bênção, porque é um sinal. A capacidade de sentir dor nos livra de grandes males e até da morte. A reação natural do corpo ao sentir dor é sair dessa situação de risco imediatamente. A dor é um sinal interno que se torna externo para nos avisar de que algo precisa ser corrigido. E não é somente a dor física, mas também a dor da alma, as emoções. Essa dor que muitas vezes traz lembranças dolorosas.

Quando sofremos algum tipo de acidente, e antes de estarmos totalmente curados, um simples toque no lugar ferido causa muita dor. Contudo, chega um momento em que isso não acontece mais; aquela sensibilidade acaba, porque houve uma cura completa. Porém, se ainda existir dor naquele local, é porque não houve a cura total. No nosso emocional também é assim. Quando somos feridos na alma, só de lembrarmos de algo ou encontrarmos certas pessoas, aquela dor volta dilacerante.

Existem situações na nossa vida que precisam ser tocadas e curadas pelo Senhor. Algumas pessoas, ao enfrentarem momentos de muitos problemas, frustrações e temores, começam a sair da presença de Deus. E, então, tudo piora, pois, quando saímos da presença dEle, as coisas ficam desarrumadas na nossa vida. É importante percebermos que, como a Bíblia mostra, quando estamos com problemas, ou em crise, não conseguimos enxergar as coisas com clareza.

Depois de ressuscitar, Jesus foi caminhar com Seus discípulos, “os seus olhos estavam, porém, impedidos de O reconhecerem” (Lucas 24.13). Quando uma pessoa está enfrentando um momento difícil, ela perde a visão. Jesus não abriu os olhos daqueles dois discípulos imediatamente. Isso aconteceu porque Ele queria nos deixar uma lição e nos ensinar algo que vivenciamos no nosso dia a dia.

Existem situações na vida que, quando oramos, são resolvidas. Entretanto, para aqueles que carregam feridas na alma, mágoas, frustrações, ressentimentos, não basta apenas uma oração. Não que não devamos orar, mas as pessoas feridas na alma precisam de acompanhamento. Um casamento desfeito, um carro roubado, uma demissão do emprego, um filho morto ou coisas semelhantes podem tirar toda a visão de uma pessoa. E, então, voltando para si mesma, ela gasta todas as suas energias tentando manter seus sentimentos sob controle.

As pessoas feridas, traumatizadas e angustiadas precisam de alguém que caminhe com elas. Não basta ir à igreja, Deus quer que você caminhe com as pessoas, Ele quer que você as ouça. Deus quer que você as confronte e que as ensine, revelando-lhes Jesus Cristo.

Nós precisamos encontrar pessoas para abrir o nosso coração. Talvez você precise, agora mesmo, falar das suas dores, falar das suas perdas. Talvez você precise ter a condição de enxergar de outra maneira. Nos momentos difíceis, o Senhor está pronto para intervir, e muito próximo, mas nem sempre conseguimos enxergá-Lo.

Amado leitor, tenha a visão de que Deus pode fazer algo novo em sua vida neste exato momento. Jesus está dizendo para você: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, Eu vos aliviarei” (Mateus 11.28). Creia!

Deus abençoe!

:: Pr. Márcio Valadão