Cerca de dez mil mulheres participam da primeira noite do Congresso de Mulheres

congresso 4

Foi em clima de festa que iniciou a primeira noite, 29 de agosto, do 3º Congresso de Mulheres Diante do Trono. Por todos os lados podia se ver a multidão de congressistas que se rendia diante de Deus. O som das músicas “ “Toma o Teu Lugar”, “Quem é Deus como nosso Deus?”deu abertura ao louvor que iniciava no Expominas, Belo Horizonte, Minas Gerais.

A música cantada na voz de mais de dez mil mulheres parecia tocar os céus. A presença de Deus era nítida e intensa em cada espaço do pavilhão. Elas vieram de várias partes do Brasil adorar como um só corpo em Cristo Jesus ao Senhor dos Exércitos. Na sequência, as canções “Deus de amor”, e “Creio” foram cantadas pelo Ministério de Louvor Diante do Trono.

“Nada pode te separar do amor de Deus, nenhuma adversidade, nem fome, nem doença, nada pode nos separar do Senhor”, foi ministrada pela líder do Diante do Trono, Ana Paula Valadão, enquanto cantava a música “Me Ama” do álbum “Sol da Justiça”.

“Você vai sair daqui (Expominas) para mudar essa nação”, profetizava Ana sobre as participantes do evento. “Eu sou amada do coração do Pai, e com todas as bênçãos me abençoou”, cantava docemente o refrão da música “Mulheres Virtuosas” tema do 2° Congresso de Mulheres DT realizado em 2012 na Igreja Batista da Lagoinha.

O momento de louvor prosseguiu com a voz imponente da cantora Kezya Nunes, que tem um testemunho impactante de superação da deficiência física.  “Tudo que investiu aqui vai valer a pena. A primeira obra que Deus precisava avivar é você e nesses dias de Congresso acredite que Deus o fará”, enfatizou durante canção “Aviva a sua obra” de sua própria autoria.

ana paula 2

Olhando no espelho

Na sequência, Ana Paula Valadão retornou ao altar para o momento da Palavra. “Nem todo espelho é confiável, tem uns que distorcem sua imagem como o de muitas lojas de roupas”, brincou a palestrante para introduzir o tema principal do Congresso “Olhando no Espelho”. A referência descrita em 2° Cor 3.18 foi lida como base da preleção.

“Aquilo que temos como referencial tem o poder de nos transformar. Você precisa saber para onde está olhando para saber em que está baseando sua vida” explicou. A líder do Diante do Trono leu Salmos 115, do versículo 3 a 9 para ensinar que muitas vezes aquilo que as pessoas admiram é o que elas acabam se tornando.

Informou que durante o momento da Palavra seriam apontados alguns espelhos deformadores. Como primeiro, apontou como “Espelhos da Sociedade”.  “Sem perceber as pessoas começam a ir pela mesma “onda” dos outros sem saber para onde está indo”, disse Ana explicando que muitas pessoas se amoldam ao padrão da sociedade quando na verdade a Bíblia diz para não nos conformamos com este século.

congresso 2

“Como o homem pensa, assim ele é”, destacou a frase popularmente conhecida para informar que é necessário pensar como a Palavra de Deus. Ana criticou alguns ideais que são inseridos por padrões televisivos e destacou frases, jargões, e cenas conhecidas na mídia com valores errados e distorcidos, mas que muita vezes têm sido acatados por cristãos.

A pregadora continuou dizendo que muitos dos valores seculares ensinam mulheres a serem dominadoras e manipuladoras com os parceiros. “Deixe o homem exercer o papel dele de líder do Lar”, explicou.  Ana continuou dizendo que beleza é outro padrão apresentado pela sociedade que as mulheres tentam seguir. “Não nos amoldemos ao espelho da sociedade porque ele é um engano e uma mentira”, enfatizou.

Prosseguiu apontando o segundo espelho: passado. Ela informou que muitas mulheres estão presentes no Congresso apenas com o corpo, mas a alma está no passado. “Muitas ficam lembrando nas conversas e nos diálogos do dia a dia situações do passado”.

A raiz de amargura, disse a cantora, endurece o coração das pessoas e faz com que elas não consigam se relacionar com os outros.  Informou também que muitas pessoas ficam presas no passado por erros cometidos e apresentou o diabo como o principal acusador baseando-se na referência em Apocalipse 12.10. Depois disse que Deus perdoa os pecados sem ficar trazendo a memória os erros cometidos das pessoas e se referiu ao trecho em Isaías 43.25.

ana paula valadão

Ana apontou as expectativas frustradas como outro espelho deformador. “Satanás quer nos fazer acreditar que tudo o que não temos hoje é a razão da nossa infelicidade!”, esclareceu. A pregadora explicou que muitas pessoas ficam presas aquilo que não alcançaram e acabam tendo uma vida triste e deprimida. Ela ensinou as mulheres a confiarem e descansar no Senhor ao invés de andar ansiosas pelas coisas que ainda não alcançaram.

Como o espelho ideal, Ana destacou a Palavra de Deus.  Ana disse que as mulheres precisam aprender a meditar nos ensinamentos bíblicos como padrão para se viver. Enfatizou a referência de Filipenses 4.8 como base dos pensamentos e ideais a qual todas as pessoas precisam pensar e alimentar os pensamentos. Disse ainda que Jesus sempre vencia o diabo pela Palavra de Deus quando foi tentado no deserto e em todos os momentos fez referência as escrituras.

Ao final ela ensinou as mulheres a declarar verdades da Palavra ao invés de mentiras do mundo. Enquanto Ana Paula cantava espontaneamente, a líder do Ministério de Intercessão da Igreja Batista da Lagoinha, Ezenete Rodrigues, orava pelas congressistas.

:: Érica Fernandes