1 Comentário

Arthur e Rosalee: Exemplo de união e dedicação à obra Deus

O ministério Arthur e Rosalee tem sido marcado por muito louvor e adoração, campanhas e cruzadas evangelísticas. O resultado do sucesso da dupla está na produção de seis CDs gravados e na finalização do sétimo trabalho.Em entrevista exclusiva ao Portal Lagoinha.com, Pr. Arthur, conta sobre o ministério do casal, fala de sua família e de novos projetos como, por exemplo, a implantação da Iª Igreja Batista da Lagoinha nos Estados Unidos.

Perfil

José Arthur Barreto Malta nasceu em Nova Canaã, Bahia, e foi membro da Igreja Betel, onde se batizou aos 12 anos. Os pais, segundo ele, foram um modelo de caráter e conduta para sua vida. Estudou no Colégio Florestal onde presidiu grupos de adolescentes e, mais tarde, de jovens. Aos 15 anos foi morar em Salvador. Na Capital, logo começou a se enturmar, como é comum a todo adolescente. E a vida mudou de rumo. Arthur conheceu um mundo que não era o dele. Mais tarde reencontrou-se com Deus e conheceu Rosalee Cardoso, com quem se casou. A partir daí nasceu o ministério de louvor, evangelismo e libertação Arthur e Rosalee. Pr. Arthur é Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Evangélico do Brasil (STEB). É Relações Públicas da União Internacional de Pastores da Língua Portuguesa (Newark-EUA). Fez o curso de Capelania do Governo Americano. Atuou por 11 anos na Igreja Batista do Calvário em Governador Valadares. E durante seis anos atuou como Secretário Adjunto de Missões na Convenção Batista Nacional em Minas Gerais (COBEMGE) e desde 1996, integra a Igreja Batista da Lagoinha.
 

Rosalee nasceu no Rio de Janeiro, no Seminário do Sul do Brasil. Seus pais, pastores Damiris e Edivaldo Fernandes Cardoso, já falecido, desde cedo a instruíram e a educaram na Palavra. Em 1978 ingressou no Seminário Betel, em João Pessoa, formando-se em Teologia Cristã. Foi consagrada a pastora em 1999, na Igreja Base Missionária de Brasília – IGEBAM.
O casal tem dois filhos: Edvaldo e Elília e há mais de 20 anos vem realizando cruzadas em todo o mundo nas áreas de libertação, avivamento e ministério de casais.

Lagoinha.com: Quando começou o seu ministério na Igreja Batista da Lagoinha? Como o Senhor e sua família se tornaram membros da IBL?

Pr. Arthur: Na época em que eu estudava no STEB, (Seminário Teológico Evangélico do Brasil) os seminaristas foram convidados a participarem da construção do prédio onde, hoje, funciona o Colégio Cristão na Igreja Batista da Lagoinha. Todos os sábados eu trabalhava e ajudava aos irmãos a carregar o material de construção. Foi algo muito interessante e que marcou a minha vida, pois na época o pastor Márcio Valadão estava com alguns novos projetos. Depois, como seminarista, tomei conta de uma igreja localizada no bairro de Cidade Nova em Belo Horizonte, implantada pelo pastor Rosivaldo. Era uma Congregação da Lagoinha, mas em seguida fui para outros lugares. Retornei à Lagoinha em 1996, me tornando oficialmente membro da igreja.

Lagoinha.com: Comente sobre o seu ministério na Igreja Batista da Lagoinha.

: Na época em que eu estudava no STEB, (Seminário Teológico Evangélico do Brasil) os seminaristas foram convidados a participarem da construção do prédio onde, hoje, funciona o Colégio Cristão na Igreja Batista da Lagoinha. Todos os sábados eu trabalhava e ajudava aos irmãos a carregar o material de construção. Foi algo muito interessante e que marcou a minha vida, pois na época o pastor Márcio Valadão estava com alguns novos projetos. Depois, como seminarista, tomei conta de uma igreja localizada no bairro de Cidade Nova em Belo Horizonte, implantada pelo pastor Rosivaldo. Era uma Congregação da Lagoinha, mas em seguida fui para outros lugares. Retornei à Lagoinha em 1996, me tornando oficialmente membro da igreja.:

Pr. Arthur: Atualmente a minha participação na Lagoinha tem sido pequena, porque eu e minha esposa viajamos quase todos os finais de semana fazendo campanhas e cruzadas por todo Brasil e exterior. Mas sempre que estamos na igreja ministramos em cultos e permanecemos juntos aos irmãos.

Lagoinha.com: O Ministério Arthur e Rosalee sempre foi relacionado à música?

Pr. Arthur: Quando terminei o seminário, logo me casei. Fui pastor em Governador Valadares, na Igreja Batista do Calvário (Minas Gerais), durante 10 anos. Em determinados períodos eu e minha esposa ficávamos somente na igreja, mas, depois, nós começamos a cantar e Deus foi abrindo portas e mais portas. Passamos, então, a conciliar a música com o ministério local. Logo após dez anos pastoreando a igreja em Governador Valadares e, devido ao crescimento da mesma, viemos para Belo Horizonte. Trabalhei na secretaria executiva de Missões, da Convenção Batista Nacional. Foram cinco anos aqui em BH lidando com missões no estado de Minas Gerais e na Convenção, mas sempre conciliando a música com a Palavra, cruzadas e campanhas. Foi exatamente neste período que viemos para a Lagoinha, em 1996, e continuamos o trabalho.

Lagoinha.com: Como o senhor é recebido no exterior?

Pr. Arthur: Em países como Japão, por exemplo, o brasileiro é muito bem recebido. Há cidades do Japão que são lotadas de brasileiros. Na cidade de Nagoya, que possui em torno de 60 mil brasileiros, a receptividade é grande. Certa vez nós fizemos um trabalho no centro de Nagoya organizado pelas associações de igrejas, era um trabalho que envolvia música e pregação. Inclusive, o Jesse Valadão, ex-machista brasileiro, estava presente para testemunhar sobre sua conversão. Foi marcante, pois presenciamos a união do povo japonês. Já nos Estados Unidos, o povo brasileiro é bem aceito também. E assim como no Japão, há muitos brasileiros residindo na América. Na região de Boston, Nova York e Flórida, onde nós temos ido com mais freqüência, há muitos brasileiros e os mesmos são recebidos de forma graciosa. Deus tem usado os pastores e os irmãos brasileiros. Sabe por quê? Pois as igrejas americanas estão passando por um momento muito delicado. Igrejas que cabem de cinco a seis mil pessoas, hoje estão bem abaixo da média. Os brasileiros alugam os templos nos horários vagos e enchem estas igrejas. Deus tem honrado muito este trabalho.

Lagoinha.com: O senhor comentou sobre o momento delicado que os EUA estão passando, que problemas são esses?

Pr. Arthur: É porque o avivamento nos Estados Unidos está acontecendo somente em algumas regiões e no meio da comunidade negra americana, mas em outras igrejas e principalmente no norte da América, o momento é de muita liturgia, de muitas regras. Para se ter uma idéia, o único horário de culto é num domingo pela manhã. Isso traz uma ociosidade muito grande a estas igrejas. Por isso os brasileiros estão alugando os templos e realizando os cultos. Muitos desses templos estão sendo vendidos para se tornarem igrejas brasileiras. Principalmente em Boston e regiões.

Lagoinha.com: Como o senhor tem visto o avivamento nos dias de hoje, especificamente aqui na Igreja Batista da Lagoinha? Isso tem se espalhado por outros lugares?

Pr. Arthur: É algo impressionante o que Deus tem feito no Brasil inteiro. Pelos lugares que passamos, as igrejas estão sendo movidas pelo Senhor. A Bahia está sendo impactada por Deus, as cidades baianas estão recebendo o mover do Espírito Santo. Em Brasília as igrejas estão lotadas a qualquer dia e a qualquer hora. Deus tem movido Brasília. Em Tocantins Deus tem derramado graça. Em todos os estados brasileiros está acontecendo um mover de Deus. Nós estivemos em Ribeirão Preto, existe um avivamento muito grande naquela cidade. Em relação a IBL, o impacto do avivamento tem marcado Belo Horizonte. As igrejas em BH estão sendo movidas pelo Senhor, foi um marco o que Deus começou em Lagoinha. Ele iniciou algo precioso nesta igreja e isso tem se espalhado por todo o Brasil. Hoje, em todos os cantos por onde passamos, ouvimos falar em Lagoinha. Deus trouxe uma chama do Espírito para esta Casa. E não foi uma chama que ficou apenas nos pastores, pelo contrário, os membros assumiram também. Os irmãos da IBL transformaram suas casas em altares do Senhor. Em menos de dois anos o número de membros dobrou e isso é avivamento. Assistir e participar de um culto na IBL é participar de um pouco do céu. É a manifestação da glória de Deus através da Palavra, do louvor e do equilíbrio das coisas de Deus neste lugar. O impressionante é que tem vindo caravanas de várias partes do Brasil para ver o que Deus tem feito neste lugar. As pessoas ficam impressionadas. A chama de Deus está sendo levada para todos os cantos do Brasil e em outros países. Eu observo, por exemplo, o interior do Brasil cujas igrejas, antes, não cresciam. Hoje estão superlotadas. Visitamos várias igrejas e em quase todas encontramos um ministério de dança. Foi algo inspirado em Lagoinha e eu louvo a Deus por esta influência positiva que a IBL tem sido hoje no Brasil e no mundo.

Lagoinha.com: Então o senhor acredita que a dança, os pulos e outras manifestações de adoração, estão sendo aceitas com mais facilidade nas igrejas evangélicas?

Pr. Arthur: Eu creio que os tabus estão sendo quebrados. Antigamente nós tínhamos um culto muito litúrgico, com muitas regras e cerimônias, as pessoas iam à igreja para ouvir e assistir ao culto. Hoje, no entanto, as pessoas vão à igreja para adorar, buscar, para se entregarem a Deus de todo o coração. No momento da adoração a manifestação de Deus na vida de cada um é diferente, pois uns reagem com palavras mais altas, outros com danças, outros com algum tipo de manifestação da glória de Deus que é multiforme. Isso é graça do Senhor na vida de cada pessoa. E o que eu tenho visto são coisas lindas. Outro dia contemplei algo que me emocionou muito. Fomos ministrar na Igreja Príncipe da Paz, em Belo Horizonte. O grupo de louvor adorava ao Senhor, os irmãos dançavam na presença do Pai e uma menina, de apenas oito anos de idade, estava em prantos. Ela olhava as pessoas que adoravam e entoavam cânticos a Deus e começa a derramar lágrimas na presença dEle. Não era porque os pais dela estavam pertos, uma vez que não havia ninguém por perto. Ela estava sozinha no primeiro banco e foi tomada em línguas. Fiquei ao lado daquela menina só observando. Isto é avivamento, isso é Deus. Há alguns anos atrás, muitos chamariam essa manifestação de loucura. Mas atualmente a dança e o louvor são a liberdade de expressão na presença do Senhor.

Lagoinha.com: Quantos CDs a dupla Arthur e Rosalee já gravou?

Pr. Arthur: Nós já gravamos para a honra e glória do nosso Deus, seis CDs exatamente nesta ordem: “Aos Meus Amigos”; “Via Dolorosa”; “Maravilhoso é Deus”; “Em Outro Tempo, Outro Lugar; “Amor Eterno”; “Graça”. O sétimo nós estamos terminando. Este próximo trabalho contém 6 músicas da Bahia. São irmãos que se converteram e trouxeram melodias bem agradáveis para adorar ao Senhor Jesus. Neste trabalho há algumas músicas de adoração e exaltação da graça de Deus. Nós glorificamos muito ao nome do Senhor em todos estes CDs. Algumas canções eu canto, outras a Rosalee, mas a maioria somos nós dois juntos. Porque o nosso ministério não existe sozinho. Nestes 21 anos de ministério eu nunca viajei só, minha esposa sempre esteve comigo sendo a base da minha experiência. Eu quero que todos entendam algo. Eu nunca preguei sem a minha esposa estar presente, sabe por quê? Ela é o meu apoio espiritual. Se eu pregar alguma coisa que eu não esteja vivendo, ela, com toda certeza, irá me cobrar. Esta cumplicidade entre nós é que nos faz ter uma vida que Deus regozija. Isso é importante também porque fecha-se todas as brechas para o diabo, para conversas e fofocas. É maravilhoso quando você toma cuidados para não dar vez e nem oportunidade ao inimigo. Eu gosto muito do que está escrito em Tito 2:8, “Palavra sã e vida irrepreensível para que o diabo se envergonhe não tendo nenhum mal que dizer contra vós”. Eu procuro ter isso como meta da minha vida.

Lagoinha.com: Pastor, o que mudou em relação ao primeiro CD da dupla para os trabalhos mais recentes?

Pr. Arthur: O primeiro e o segundo CDs foram mais clássicos, cantos somente da igreja. O terceiro teve um ritmo mais leve. O quarto já se soltou muito e depois nós partimos para adoração, ou seja, músicas que você pode cantar não só na igreja, mas em casa, na rua, no carro etc… Porque há canções que só convêm cantar na igreja. Mas há outras que podemos cantar em qualquer lugar que estivermos, até em uma fila de banco, por exemplo. O meu objetivo é que isso aconteça. Porém, nós sabemos que isso só vem com amadurecimento, aprendizagem e intimidade com Deus. Os primeiros trabalhos eram mais apresentação, os outros são mais de adoração. Essa é a nossa meta. Nós queremos algo que todos possam participar e que ao ouvir uma música nossa as pessoas sejam levadas a adorar ao Senhor, sejam levadas a se alegrar na presença dEle.

Lagoinha.com: Existe algum projeto em vista?

Pr. Arthur: Sim. Graças a Deus assumimos uma igreja nos Estados Unidos, a Primeira Igreja Batista da Lagoinha implantada na cidade de Fort Myers, Flórida. Fort Myers é uma cidade muito bonita, contagiante, tem 355 mil habitantes e fica perto de Miami. Há muitos brasileiros morando lá. Deus me deu um amor muito grande por Fort Myers. Nós temos em vista uma série de sonhos para realizar neste lugar a começar pelo trabalho em células. Minha filha, Elília, já mora nos Estados Unidos, na cidade de Danbyre, depois ela vai para a Flórida. Deus tem usado a vida neste lugar. Graças a Deus ela foi eleita a melhor aluna do estado e é ministra de louvor de uma igreja local. Eu e minha família estamos empenhados com este novo projeto.

Lagoinha.com: É permanente a sua ida?

Pr. Arthur: Possivelmente nós tenhamos que permanecer em Fort Myers durante algum tempo para implantarmos a igreja. Em seguida daremos continuidade ao nosso trabalho musical. Mas sempre estaremos com a visão voltada para este projeto. Porque nós já viajamos há 21 anos e é claro que não vamos parar, porém, entendemos que a nossa visão agora precisa estar voltada para firmar, implantar e fazer crescer a Igreja que temos em mente. Esta é a proposta do Senhor para nossas vidas. Deus tem tomado a dianteira, Ele tem providenciado todas as coisas e sabemos que se Deus está a frente deste trabalho é porque vai dar certo.

Lagoinha.com: Do ponto de vista crítico, como o senhor vê os cantores de hoje?


Pr. Arthur
: Tenho louvado ao Senhor pela nova equipe de pessoas que têm surgido nos últimos tempos. A começar pela Igreja Batista da Lagoinha. O que Deus tem feito na vida de Ana Paula Valadão Bessa, do Diante do Trono, tem sido algo maravilhoso. As músicas têm sido tocadas dentro e fora do Brasil. O Diante do Trono é referência pela seriedade e dignidade do trabalho. Louvo ao Senhor pelos grupos que estão surgindo em Brasília, Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná. Aqui em Belo Horizonte grupos maravilhosos estão surgindo a cada dia. Agradeço a Deus pela fidelidade e persistência de homens como, Asaph Borba e Adhemar de Campos. Homens que não se contaminaram e continuam firmes no propósito. Vejo com alegria as cantoras Cassiane, Cristina Mel, Fernanda Brum. São mulheres que Deus têm levantado com graça. O Kleber Lucas com aquelas mensagens tremendas, a Ludmila Ferber, Alda Célia e tantos outros que trabalham com o propósito de seriedade e de cumprir a Palavra do Senhor de uma forma digna e preciosa. Esses irmãos têm feito da música evangélica a glória do Senhor e eu louvo a Deus pela vida deles.

Mensagem aos internautas do Lagoinha.com

Eu quero dizer a todos os internautas que só existe uma coisa que pode motivar a vida do cristão. É quando colocamos nossa vida no centro da vontade de Deus. Não importa o lugar que você se encontre, o que vale é estar de acordo com o que Deus quer. Quando isso acontece, vidas são transformadas e por onde andar sua vida bênção. Pode-se ter milhões e milhões de dinheiro, mas ele se tornará escasso. A vontade de Deus é trazer plenitude, unção, satisfação, paz e vida espiritual. Ser uma pessoa realizada é se encontrar na vontade de Deus. Ele te dá dom, graça, coloca palavras novas em seu coração. Ele faz fluir do seu interior rios de água viva. Faz com que as pessoas certas se acerquem de você, faz com que a glória do Senhor tome conta do seu viver. Então não se esqueça, o melhor não é estar em outro lugar se não no centro da vontade de Deus.