Nenhum Comentário

Entrevista com Valnice Milhomens

Parte integrante do corpo de pastores que profetizaram e trouxeram mensagens de Deus para a I Conferência Profética, realizada na Igreja Batista da Lagoinha, a Apóstola, e uma das líderes da Rede de Intercessão Mundial, Valnice Milhomens, fala sobre assuntos importantes da vida espiritual de todos nós. Não perca essa entrevista feita por Bruno Faria. B.F.: Qual a importância de um Fórum evangélico?

Pastora Valnice: De extrema importância! Envolvidos como estamos na redenção da Nação, temos que pensar em todas as esferas. A nação passa por uma redenção espiritual, política e social.

B.F.: Na sua opinião, qual o papel da Igreja no governo brasileiro?

Pastora Valnice: A Igreja não pode se omitir, ela deve se posicionar, deve influenciar… A Bíblia declara que bem aventurada é a nação cujo Deus é o Senhor. O que isto implica? Que seus governantes dependam de Deus, consultem a Deus. Precisamos de servos de Deus, posicionados nos postos de comando, que se inclinem à vontade de Deus e governem com justiça.

B.F.: E qual a relação entre os líderes nacionais evangélicos com a bancada evangélica?

Pastora Valnice: Nós, liderança evangélica, que influenciamos o povo, temos o dever de discipular a Igreja para cumprir o seu papel profético. Vejo este encontro exatamente como o despertar da Liderança evangélica em relação a nação, aproximando-se dos parlamentares evangélicos, no sentido que eles sejam fiéis em seu caráter e seus compromissos não apenas como cidadãos, mas como representantes do povo de Deus nos postos de governo. Existe cobrança da liderança evangélica em relação à Bancada, porque nós como Igreja depositamos a confiança em parlamentares para nos representar. E precisamos cobrar uma postura deles, como orar, interceder e manifestar a nossa posição…

B.F.: O Fórum evangélico pode estar quebrando as barreiras eclesiásticas, unindo o contingente evangélico como um todo?

Pastora Valnice: Todas as decisões que afetam a vida do povo. Nós temos que ter a consciência de que não estamos apenas ministrando o povo com respeito ao que vai acontecer depois da morte, que é a vida eterna. Temos que fazer discípulos que vivam o evangelho, não podemos dividir o temporal do espiritual. Somos cidadãos, líderes espirituais. Creio que o Fórum hoje foi muito importante para trazer esta aproximação e unir forças. Unidos, poderemos demolir os alicerces da impiedade e da maldade nesta nação e ver Deus agindo.
Eu tenho um sonho, que um dia se levante no Brasil um presidente que possa chamar em cadeia nacional de televisão toda a nação para arrependimento e oração, e que através de parlamentares que temam a Deus, possamos ver desmanteladas todas as estruturas que estão aqui dando margem para Satanás esbofetear o país – que é a causa de todas as maldições que trazem miséria, desemprego… Eu saúdo com muita alegria esta iniciativa.

B.F.: Pastora Valnice, como uma "Guerreira de oração" – como é conhecida -, qual sua opinião sobre as informações de que o movimento Satanista está hoje levantando-se contra a Igreja de uma maneira mais declarada?

Pastora Valnice: Há dois reinos: o de Deus e o de Satanás. Ambos são organizados e têm uma hierarquia de autoridades espirituais. Ambos procuram conquistar o domínio entre os homens. Portanto, é um confronto real, todas as coisas que se manifestam no plano físico são primeiro geradas no plano espiritual.
Deus tem seus projetos, visões, e usa seus profetas para que com suas palavras levem adiante o processo de redenção. Satanás também tem seus planos de destruição, tem seus servos que são enviados exatamente para enfraquecer estes homens de Deus. Então, vivemos um confronto de poderes como nunca. Por outro lado, são dois poderes, então, nada disto nos intimida. Temos uma consciência de que estamos em uma Guerra, que maior é o que está em nós do que está no mundo. E vamos lançar mão de todas as armas espirituais que Deus nos deu para vencer as trevas. O Reino de Deus há de prevalecer! Satanás já é um derrotado!

B.F.: Sendo hoje, uma líder mundial, a senhora enfrenta muita resistência?

Pastora Valnice: Deus tem me dado uma visão muito clara de batalha espiritual, mas também uma visão estratégica de conquista. Por esta razão e visão, pelas estratégias de batalha espiritual como jejum, oração, votos, decretos, combate aberto, certamente eu tenho tido confrontos pessoais e até manifestações de principados em ira que me ameaçam…
Eu tenho enfrentado esta guerra com a seguinte estratégia: Sou "Generala" do exército do Senhor Jesus! E estou respaldada pelos anjos de Deus. Do outro lado, tem os generais do exército de Satanás. Então vamos nos defrontar cara a cara… Porque é uma realidade, a guerra é real! Todavia, tenho uma vantagem de todos os generais do Exército do Senhor, pois sabemos que Satanás com seus demônios já são derrotados. Ele já foi derrotado na cruz do calvário há quase dois mil anos atrás. E a única coisa que temos que fazer é administrar a vitória do Senhor Jesus. Por isso vamos do ponto de vista de uma autoridade maior. Deus deu a Terra aos filhos dos homens e Jesus deu sua autoridade á sua Igreja. Portanto, como filhos dos homens nós temos autoridade na Terra, como filhos de Deus estamos aliançados com Ele. Como estamos do lado vencedor, do lado da unção, nada disto nos intimida. Eu vou com autoridade no Nome Do Senhor Jesus… E vou com ousadia conquistando as vidas para Jesus, saqueando o inferno e povoando o céu.

B.F.: Pastora, muitos dizem que "Valnice é separada do mundo" e até a criticam pelo fato de não ter se casado…

Pastora Valnice: Bem, estou no mundo, mas com a consciência muito clara de que a única razão que estou aqui é para saquear o inferno. As pessoas tem ministérios diferentes, eu sou uma pessoa solteira. Deus me chamou para ser solteira quando ainda estava no campo. Ele pediu para que eu renunciasse o casamento. Não tenho filhos ou família, e vivo exclusivamente para Deus. Sou dominada, obcecada, tomada por uma visão que me consome dia e noite, que é ter um Brasil rendido aos pés de Cristo. Durmo isto, sonho isto, "como" isto… Dou todas as minhas ações e atitudes para o avanço do avivamento de Deus na Terra.
Separada do mundo em que sentido? Estou no meio do mundo, mas vivo aqui com um projeto… Ninguém vai me ver em nada do mundo. Claro que vejo uma revista ou um noticiário, mas tudo selecionado pelo Espírito Santo. Com isto, seleciono através de fitas o que vou ver. Às vezes até passo sem nada porque estou tão emprenhada em treinar um exército que não sobra tempo. Não tenho nada a ver com este mundo. Estou aqui para enfrentar o inferno cara a cara.

B.F.: Quando a senhora chegou ao Brasil, vindo de África foi muito criticada por ser uma líder com tanta proeminência e "mulher"? Como é ver que o papel da mulher tem crescido na liderança mundial?

Pastora Valnice: O homem, a mulher ou o ser humano, nada tem que não tenha recebido. Ninguém fabrica uma unção ou fabrica resultados… Conhecemos a árvore pelos seus frutos. A natureza se manifesta pelos seus frutos. Eu diria que um grupo rejeita o Ministério feminino. Mas em todo meu ministério sempre tive muitos líderes "homens" que me respeitaram como mulher, porque viram a unção de Deus na minha vida.
Eu jamais lutei por reconhecimento, jamais lutei por qualquer posição. Sou uma pessoa de temperamento reservado, tímido. Pode parecer incrível eu estar dizendo isto, porque as pessoas me vêem no púlpito ou na televisão, mais como uma obediência. Eu respeito, entendo as posições, não me defendo, não critico, não tenho nada a fazer. Tenho apenas a obedecer. Mas cada reconhecimento nunca passou de mim. No ano de 87, vários pastores se reuniram para me ordenar missionária. Depois, pastores se reuniram para me ordenar pastora, porque reconheciam a unção de Deus na minha vida. Eu confesso para você que a maneira que me vejo é de uma pessoa comum. Não vejo nada de especial, tenho apenas cumprido meu papel profético e de serva de Deus. E estas coisas são apenas lugar de serviço.
Quanto mais responsabilidade para mim, maior é o compromisso que tenho em Deus. Sei que não estou em lugar de honra, mas de serviço. Porque a honra e a glória pertencem a Deus. Se alguém olha para minha vida e reconhece alguma coisa, não nasceu em uma mulher, mas nasceu no Espírito Santo. Esta mulher é apenas um leito, um canal disponível nas mãos de Deus. Através do qual Ele pode fazer o que quiser para o louvor de sua Glória.