Que ele é membro da Igreja Batista da Lagoinha isso não é novidade para ninguém, mas o que levou um dos pastores mais reconhecidos do Brasil em trabalhos com jovens a vir para Lagoinha ainda está martelando na cabeça de muita gente. Saiba isso e muito mais sobre a vida do pastor Lúcio Barreto, o conhecido “Lucinho”, nesta entrevista.

Lagoinha.com: Por que a Lagoinha?

Lucinho: Sinto que foi direção de Deus vir para esta igreja. Vim para ser cuidado na IBL, mas percebo que também posso colaborar com esta igreja.

Lagoinha.com: Como tem sido este novo tempo direcionado para a IBL?

Lucinho: Tem sido um tempo de restauração. A vida é marcada por recomeços. O Senhor me falou: “Você pode ser uma velha pessoa em um novo tempo ou uma nova pessoa em um novo tempo. O que você prefere?” Escolhi ser novo também. Acredito que seja o recomeço de tudo, é um momento de descanso, refrigério. Outra coisa importante é que a Igreja Batista da Lagoinha e a Getsêmani são irmãs. Na história das igrejas, a Getsêmani veio da Lagoinha. O próprio pastor Jorge Linhares disse: “Você está indo para nossa igreja mãe, é como se ainda estivesse conosco.”

Lagoinha.com: Você serviu na Igreja Batista Getsêmani por mais de 20 anos, o que isso representa para você?

Lucinho: Representa a construção do trabalho que Deus tinha para mim. No início do meu trabalho na Getsêmani em 1997, comecei a trabalhar com 30 adolescentes e pensei: “Vou falar para essa juventude que eles precisam ser loucos por Jesus” e assim o trabalho prosseguiu. O pastor Jorge Linhares confiou a mim o mesmo cargo por muitos anos e isso foi ótimo, porque desenvolver um bom trabalho necessita de um longo prazo. Percebo que em muitas igrejas há muita mudança de cargos e isso é prejudicial ao rebanho. Sinto que saí da Getsêmani pela porta da frente e deixei um bom legado lá, meu filho na fé, Davi Lago, tem continuado o trabalho que desenvolvemos durante anos.

Lagoinha.com: Metade da sua vida foi dedicada ao ministério de jovens, por quantos anos você ainda deseja continuar trabalhando com esse público?

Lucinho: Acho que é para sempre. Prova disso é que muitos me aconselharam a abrir uma igreja, mas eu disse que não fui chamado para presidente, minha mensagem é para a Igreja. Tenho mais de quatro mil e-mails de convites para pregar. Tenho site há pouco tempo e antes não aparecia na mídia, sempre fui pastor local. Então de onde vêm todos esses convites? Percebo que a mensagem que tenho para pregar é para fora. Fui recentemente pregar em uma igreja em Vila Velha e 200 jovens se converteram durante uma pregação. Acredito que aqui na Lagoinha o tempo é para ser pastor evangelista.

Lagoinha.com: Tem medo de perder o posto de servo de Deus e se tornar um profissional da fé com essa agenda de quatro mil convites?

Lucinho: Tenho. Mas o antídoto é a oração e a leitura da Bíblia. Meu rádio toca sem parar, mas procuro não deixar a obra ser mais importante que o Senhor da obra. O apóstolo Paulo era muito ativo na obra de Deus e acredito que precisamos ser também porque há uma necessidade de trabalharmos em prol do Reino. A pessoa se torna profissional da fé quando ela diz: “O que vou pregar hoje?”, em vez de perguntar “o que Deus tem para falar nesta noite”?

Lagoinha.com: Diversos ministérios de Minas e do Brasil envolvidos com o público jovem reconhecem o seu trabalho; qual o segredo para lidar com a juventude?

Lucinho: O segredo é ser o que você prega. Parece que o jovem tem um radar para detectar se o que você está falando é verdade ou mentira. Geralmente eles batem o olho e já sabem se é farsa. Procuro pregar o que realmente estou vivendo.

Lagoinha.com: É escritor, pregador, pastor, existe algum sonho ainda não realizado?

Lucinho: Meu maior sonho é ver meu filho e minha filha mais louco por Jesus do que eu. Se seu filho falar que você é crente é por que você é de verdade. É fácil enganar o povo lá fora, mas os de dentro não.

Lagoinha.com: No texto “O Segredo é a oração”, você fala sobre a importância de ter um bom tempo a sós com o Espírito Santo. Com uma agenda tão apertada como a sua, é difícil ter esse momento?

Lucinho: A oração é a base da minha vida! Recebi propostas muito boas para ter um programa de televisão na parte da manhã, mas rejeitei quando percebi que não dava para conciliar com minha vida de oração. Geralmente busco Deus no período da manhã. Leio em média seis a oito capítulos da Bíblia, diariamente, e oro pelo menos uma hora por dia. Para conciliar a minha agenda apertada, procuro planejar minha vida de oração um dia antes. Você só toma remédio porque está muito doente. Eu sei que se parar com minha vida de oração atrapalho o Reino dos céus.

Lagoinha.com: Como você concilia família e trabalho? A família vai junto?

Lucinho: Fiz um pacto com minha esposa, de ficar fora no máximo duas noites. Procuro organizar minha agenda de tal maneira que eu fique com minha esposa e com meus filhos em momentos importantes do dia. Às vezes saio do avião e vou direto para casa tomar café com eles. Procuro organizar o horário das minhas pregações de forma que dê para ficar com meu filho e levá-lo ao cinema ou coisas assim. Procuro fazer sacrifícios em nome da família.

Contatos pastor Lucinho:

Site: prLucinho.com.br

Twitter: @prucinho

Página no facebook: Pr lucinho oficial

:: Por Érica Fernandes

Erica.fernandes@redesuper.com.br