Nenhum Comentário

Capacitação e colaboração da família são essenciais no trabalho de evangelização das crianças

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Todo trabalho requer algum tipo de habilidade ou qualificação. A obra feita com as crianças não é diferente. Partindo desse ponto de vista, neste Especial Dia das Crianças, queremos lembrar que, ainda que o principal requisito seja o amor aos pequeninos, a capacitação não pode ser negligenciada quando o assunto é evangelizá-los.

“Se você ama crianças, mas se sente incapacitado para cuidar e ensiná-las, não hesite em se habilitar. Creio que, por meio do conhecimento, arderá uma paixão ainda maior pelo trabalho infantil. Peço que você também dê uma chance a essa possibilidade. Saiba que servir aos pequenos é acima de tudo um privilégio”, pontua a pastora Zilma Mendoza, líder do Lagoinha Kids, ministério infantil da igreja.

O próprio Lagoinha Kids oferece essa capacitação, por meio de uma escola de formação continuada, com o objetivo de ajudar no aprimoramento e desenvolvimento de habilidades para o ministério infantil da igreja. “Cada módulo foi organizado visando dar ao candidato uma visão clara da importância da sua atuação junto às crianças”, afirma Zilma.

Foto: Fanpage Lagoinha Kids

Pastora Zilma junto à parte da equipe do Lagoinha Kids [Foto: Fanpage Lagoinha Kids]

Dentre os assuntos ministrados em nossos cursos, estão: evangelização de crianças; auxílio para estruturação ministerial; fase de desenvolvimento infantil e técnicas de trabalho com cada faixa etária; e apresentação do candidato espiritualmente para a prática da missão com as crianças. “Não temos a pretensão de abranger todos os conteúdos detalhadamente e nem todas as diversas técnicas e teorias do desenvolvimento infantil. Oferecemos alguns conhecimentos básicos e úteis para que o candidato possa desenvolver o seu ministério com eficiência e eficácia”, explica a pastora.

Zilma deixa claro, ainda, que o intuito do ministério não é cuidar das crianças, mas, sim, cumprir a missão comissionada por Deus: “Ide e fazei discípulos” (Mateus 28.19). “Porém esbarramos sempre em ‘problema’: as crianças dependem sempre de um adulto para se deslocar, e, muitas vezes, as famílias não empenham como deveriam na responsabilidade de trazerem os seus filhos à igreja. Outras vezes as crianças vêm, mas choram para não ir para a sala [infantil], e os pais, movidos por dor, não insistem com a criança”, avalia.

Por isso, conforme a pastora, é necessário um trabalho em conjunto entre a família e a igreja. “Nosso pastor [Márcio Valadão] sempre nos instrui: ‘Saia da sua casa para a igreja trazendo a chave’, ou seja, não deixe ninguém para trás. Faço, então, aqui, um apelo aos pais: não desista de deixar o seu filho no Kids. O choro é normal, afinal, a criança precisa de um tempo para se adaptar, familiarizar com as pessoas. Tenham paciência e insistam para o bem de seu filho. Temos uma equipe amável, carinhosa e habilitada para cuidar do seu filho”, finaliza.

Para outras informações sobre o Lagoinha Kids, ligue (31) 2527-0277 ou compareça na Central Kids, à Rua Araribá, nº 533, Bairro São Cristóvão, em Belo Horizonte (MG).

:: THAIS OLIVEIRA