Nenhum Comentário

Lagoinha 60 anos: Uma vida de trabalho para o Senhor

Nesses quase 60 anos de história, a Lagoinha faz parte da vida de milhares de pessoas, umas indiretamente participam de nossas ações, outras se envolvem com tanto afinco que tornam-se parte significante do enredo. Contaremos aqui a trajetória de um pedaço importante da memória da Lagoinha, falamos aqui de uma mulher que o próprio Senhor a designou para cumprir seu chamado em nosso meio. Falamos da pastora Ana Lúcia Melo, que há 21 anos serve a Deus em nossa igreja.

Pra. Ana Lúcia em atuação no Mistéria Mulheres em Ação, no ano de 2014 [Foto: Arquivo de Ministério]

Pra. Ana Lúcia em atuação no Mistéria Mulheres em Ação, no ano de 2014 [Foto: Arquivo de Ministério]

Ana Lúcia se converteu em 1972, em um culto ao ar livre, no Parque Municipal de Belo Horizonte. Logo se batizou e deu início à sua trajetória ministerial na Igreja Metodista. “Deus sempre foi muito gracioso comigo. Preparou tudo, meu marido era filho de pastor. Na igreja, eu fazia de tudo. Fui secretária, dava discipulado para batismo, fui presidente da união feminina, professora de escola bíblica para juniores e também era membro do conselho pastoral da igreja”, conta. Ela compartilha que na época da renovação espiritual foi batizada pelo Espírito Santo e recebeu o dom de orar em línguas. Diante do mover Deus em sua vida, decidiu conversar com o pastor e se transferir para uma igreja batista. Uma característica nata da pastora é que ela possui um coração disposto a servir, e mesmo sem receber nenhum treinamento passou a liderar ministérios de serviços diferentes. Quando seu filho ainda era criança, Ana recebeu uma palavra profética de que cumpriria um chamado de Deus por meio de telefonemas.

Foi então que a Lagoinha entrou na vida da pastora Ana Lúcia. Foi onde seu ministério por meio do telefone se cumpriu. Ela foi recebida, na época, pelo Pr. Jonas Neves e logo encaminhada a fazer o Curso de Formação de Obreiros (CFO). Um dia, quando participava de um culto, ouviu falar sobre o Telefone da Paz e se dispôs a servir. “Fiz o treinamento. Comecei a liderar célula, depois fui supervisora e superintendente de células. Meu trabalho foi muito frutífero, servia a 400 células, como voluntária”. O pastor Márcio Valadão, reconhecendo seu chamado e sua disposição, a chamou para ser pastora em tempo integral na nossa igreja. Ana assumiu o Telefone da Paz oficialmente com o intuito de reestruturá-lo. “Aceitei o convite e fiquei à disposição do ministério 24 horas por dia”. Após um tempo, o pastor Márcio a enviou para Venda Nova para contribuir na restauração de uma igreja; depois foi parar Justinópolis com o mesmo objetivo e se manteve por lá durante 5 anos. “Foi maravilhoso ver a restauração que o Senhor fez na vida daquelas igrejas”, ressalta.

Participação no Congresso de pastores em 2011 [Foto: Arquivo de Ministério]

Participação no Congresso de pastores em 2011 [Foto: Arquivo de Ministério]

Em 2008, Prª Ana Lúcia assumiu, na Lagoinha sede, o ministério Mulheres em Ação e foi um tempo em que trabalhou com uma equipe grande e preciosa. “Foi muito bom o trabalho que minha equipe e eu realizamos para o Senhor. Colhemos diversos e impactantes testemunhos de vidas restauradas para a glória de Deus”. Quando o Pr. Márcio passou a trabalhar na visão de reabrir as Lagoinhas nos bairros, Ana Lúcia, foi enviada novamente à Lagoinha Venda Nova, mas permaneceu com o Mulheres em Ação. Já no tempo em que nasceu o ministério Elas, Ana Lúcia assumiu o ministério Encontro com Deus, e agora, ela encara mais um desafio, pois assume como pastora, a Casa das Vovós, na Fundação Oásis.

Vemos aqui uma trajetória que se resume em trabalho para o Senhor. A pastora nunca parou, seu amor por vidas é o combustível que a leva a encarar tantos desafios. E nossa igreja é essa Seara, esse campo de inúmeras oportunidades. Uma parceria que Deus abençoou! “Aqui eu aprendi e aprendo muito a cada dia. Sou grata a Deus por cada ano de serviço nesta igreja. Na Lagoinha, o ritmo é intenso, e as mudanças nos leva a um crescimento contínuo em todos os níveis da vida. Aprendi muito nos treinamentos, na viagem que fiz à Coréia para aprender mais sobre a estrutura de uma igreja em célula e me apaixonei pelo que faço. O foco é: cuidar de vidas!” comenta a pastora.

Uma vida ministerial consolidada e em constante aprimoramento, caracteriza também a satisfação em seu contexto familiar, o qual é casada há 46 anos com um marido que sempre apoiou seu chamado e possui um filho criado conforme a Palavra de Deus. E o trabalho continua, a pastora está com grande expectativa para cumprir o propósito de Deus na Casa das Vovós: “Quero ver cada pessoa inserida nessa missão, vivendo experiências profundas e genuínas com Deus”, finaliza Pra. Ana Lúcia.

:: RENATA GIORI