Nenhum Comentário

Ministério Recomeço batiza 188 presos na ala mais perigosa de presídio, em Ribeirão das Neves

[Foto: Willian Robert]

[Foto: Willian Robert]

Batismo significa nova vida, novo nascimento, morremos para o mundo e nascemos para Cristo. E é maravilhoso ver isso acontecendo em um presídio. Como cristãos, nos importamos com a população carcerária e cremos que o único caminho de mudança e ressocialização para eles é essa transformação que só Jesus pode fazer.

No último dia 24 de outubro, no presídio José Maria Martinho Drumond, tivemos essa gloriosa oportunidade de levar às águas 188 encarcerados e ouvir testemunhos tremendos de real mudança de vida. Louvamos a Deus pelo ministério Recomeço, pela vida de toda equipe liderada pelo pastor Marco Túlio, que tem, semanalmente, levado uma palavra de esperança, arrependimento e ânimo, contribuindo no papel de sermos uma igreja que assiste a todos.

Esse foi o maior e mais emocionante batismo já vivenciado pelos capelães da Lagoinha. O ministério, que no ano passado batizou mais de 1.000 presos, ainda não tinha feito um único batismo tão grande. Até os agentes penitenciários ficaram impactados com o eventual. Após um árduo trabalho de evangelismo e a aplicação do curso de batismo, o mesmo curso dado aos membros da igreja, a colheita foi sensacional! Presos que no começo do trabalho mostravam ter um coração tão endurecido, declaravam querer uma nova vida com Jesus.

[Foto: Willian Robert]

[Foto: Willian Robert]

O pastor Vinícius Zulato ministrou o louvor, acompanhado pelos instrumentistas Danilo Jesus e Mateus Nogueira e o irmão Renato Gabry. A irmã Leida, a “vovó do grupo” (também resgatada do crime) cantou o louvor Escudo (Voz da Verdade) e esse foi um momento muito emocionante. A celebração do batismo, realizada também pelo pastor Vinícius, levou uma palavra muito sábia a respeito de Paulo, principalmente, pelo fato de ele ter escrito grande parte do Novo Testamento enquanto estava preso, por ter ganho muitas vidas e ter orado sem cessar, apesar de estar atrás das grades. Com essa palavra cada preso foi estimulado a perseverar na oração e no estudo da Bíblia. A emoção e as lágrimas nos rostos dos capelães eram tremendas, ninguém conseguia segurá-las. Para todos os lados presos pediam oração, confessavam seus pecados, se declaravam arrependidos, clamavam em voz alta por uma nova vida. “Foi Deus que preparou tudo”, declarou o capelão Alex Guimarães, antes mesmo da equipe ir para o presídio. “Isso é fruto de muita oração e jejum”, concluiu a pastora Laurita, intercessora do grupo. Os pastores Luizinho, Robson e Giovanni encabeçaram a entrevista pastoral, uma conversa que ocorre com os presos antes do batismo, a fim de reafirmar o significado desse ato público. Também foram eles, junto aos capelães Juliana Lacerda, Rogério Suza, Ariadna Lélia, Maurício Macedo, Alan Jimenes, Aline Santana, Miriam Merendaz, Kênia Cristina, José Rogério, Celso Peradeles, Clesia Ribeiro, Lino e Daniela que cuidaram de toda a organização do evento.

No presídio Drummond há quase 2.500 presos. Todos precisam muito da Palavra de Deus. Jesus mandou visitar os presos e a Lagoinha se esforça sobremaneira para obedecer esse mandado. E você pode ajudar, fazendo parte dos voluntários que levam a Palavra para os presos. Cabe acrescentar que o trabalho da Lagoinha, com exceção do dia do batismo, é feito sem contato físico e com total segurança. Faça parte, quem sabe você descobre um novo chamado em sua vida!

Conheça o ministério Recomeço, ligue: (31) 98793-8844.

:: Pr. Richarde Guerra