Nenhum Comentário

“Nosso chamado como igreja é sermos uma inspiração”, diz Pr. Márcio Valadão no Culto de Ação de Graças

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

A noite da última quarta-feira (20) marcou a história da Igreja Batista da Lagoinha, que completou 60 anos de fundação, o que foi celebrado em um Culto de Ação de Graças. A reunião, realizada no Templo, foi iniciada com louvor e a entrada de 60 pessoas representando todos os ministérios da igreja, as quais receberam uma oração do pastor Marco Túlio. “Que possamos, em muitos anos, expressar o amor do Senhor, não só por Belo Horizonte, mas por todo mundo”, disse.

Após a apresentação, alguns pastores regionais trouxeram uma breve mensagem aos presentes. “Não despreze os pequenos começos. Quando olhamos para trás, temos que agradecer ao Senhor pela igreja que temos, por esses homens de Deus que têm dedicado sua vida”, ressaltou o pastor Rodinei. Já o pastor Gilberto afirmou: “Só temos um dia para viver, que se chama hoje. Nesses 45 anos que o pastor Márcio está em nossa igreja, aprendemos que só temos um único dia para viver. Só temos o dia de hoje para viver”. A terceira mensagem ficou por conta do pastor Emerson: “Como termina é que conta. Nosso Deus é o único que pode colocar um ponto na nossa história. Tudo que Deus tem pra nós está na nossa frente”. Por fim, o pastor Richarde Guerra salientou: “Temos que ter sonhos que seriam fadados ao fracasso se não houvesse a intervenção divina. Cada dia desses 60 anos foi um milagre. Nossa igreja vai tão perto, como à Pedreira, e vai tão longe, como ao Japão e vários outros lugares. Nosso objetivo é fazer Jesus sorrir”.

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Na sequência de homenagens, o diretor da Faculdade Batista de Minas Gerais, Claudinei Franzini, representando toda a rede batista de ensino, entregou ao pastor Márcio Valadão e à igreja uma placa de honra em reconhecimento ao trabalho realizado pela Lagoinha nesses 60 anos. “Vocês não têm noção da alegria que é estar aqui hoje comemorando os 60 anos [da igreja]. Um país se constrói com muitas parcerias, mas quando essa parceria é calcada no Evangelho, não tem pra ninguém. […] Aonde a Lagoinha está indo, o Colégio Batista está indo junto, por meio dos seus alunos, dos ex-alunos, dos formandos da faculdade. E é um privilégio pra nós participar desse movimento. É um prazer muito grande ver esse trabalho de vocês”, disse Claudinei.

Foto: Comunicação Lagoinha

Foto: Comunicação Lagoinha

Em seguida, os corais Kerigma e El Shamah ministraram duas canções, e, então, o pastor Márcio ministrou a palavra da noite. Primeiramente, ele falou sobre a Lagoinha ser uma igreja “grande para servir e pequena para se importar”, dando sequência à mensagem abordando a multiforma graças de Deus, com base em 1 Pedro 4.10. “Deus tem nos dado vários talentos, e isso se chama multiforme graça de Deus. Devemos servir uns aos outros, cada um conforme o dom que recebeu. Nosso chamado como Igreja é sermos uma inspiração”, disse. Além disso, ele descreveu como é “a igreja que Deus quer”:

1- Deus quer uma igreja que o adore verdadeiramente;

2- Deus quer uma igreja onde a pregação seja a prioridade;

3- Deus quer que Sua igreja seja a luz do mundo;

4- Deus quer uma igreja viva e acordada, e não em cima do muro;

5- Deus quer uma igreja que abraça os mortos espirituais com amor;

6- Deus quer uma igreja que não perde a comunhão;

7- Deus quer uma igreja feliz.

“Nos 60 anos da nossa igreja olhamos a bondade do Pai. Milhares foram alcançados. […] Igreja é a família de Deus, e que Ele nos ajude a caminharmos humildemente com o Senhor. […] Que você possa receber a homenagem, que é para a igreja”.

Para finalizar, o pastor Márcio pediu que todos se ajoelhasssem, e a pastora Ezenete Rodrigues orou, deixando uma palavra encorajadora aos pastores da Lagoinha, para que não desistam e prossigam.

Assista ao Culto de Ação de Graças pelos 60 anos da Lagoinha:

*Confira as fotos desse dia na nossa página no Facebook.

:: Comunicação Lagoinha