Nenhum Comentário

Nova fachada da Lagoinha é inspirada em história bíblica

Pr. Vladimir Ribeiro, arquiteto, explica sobre as obras em execução na Lagoinha sede

Foto: Thales Violante

Foto: Thales Violante

A diagramação dessa fachada é um grafismo quase monocromático, se não fosse uma pincelada de vermelho vivo no centro de toda a superfície. Talvez possa nos lembrar uma pintura sobre a qual cada pessoa, ao contemplar, tenha sua própria interpretação. Mas aos pés da cidade de Belo Horizonte (MG) representa as milhares de janelas pedindo salvação.

Veja a história a seguir:

Josué estava cercando a cidade de Jericó com o objetivo de conquistá-la, então, mandou dois homens de Israel como espiões para observar a cidade e seus moradores. O rei de Jericó já sabia que, a qualquer momento, a cidade seria atacada pelo exército de Israel e tomou suas providências: mandou fechar as portas da cidade, escalou sentinelas e guardou os largos muros da cidade. Não adiantou muito, os espiões entraram na cidade, mas logo foram identificados, e os soldados de Jericó passaram a fazer uma minuciosa busca de casa em casa, esperando prender os homens de Josué.

Nessa situação de risco iminente, os dois homens conseguiram entrar na casa de Raabe, uma mulher de má reputação em Jericó, que escondeu os espiões de tal forma que os soldados foram embora de sua casa certos de que nenhum israelita estava ali. Depois de se desfazer dos soldados de Jericó, Raabe foi falar com os seus “hóspedes” e disse: “Bem sei que o Senhor vos deu esta terra e que o pavor de vós caiu sobre nós, e que todos os moradores da terra estão desfalecidos diante de vós. Porque temos ouvido que o Senhor secou as águas do Mar Vermelho diante de vós, quando saíeis do Egito, e o que fizestes aos dois reis dos amorreus, a Seom e a Ogue, que estavam além do Jordão, os quais destruístes” (Josué 2.9-10).

Raabe fez sua profissão de fé no Deus de Israel, ela reconheceu o poder do Senhor dos Exércitos. Depois de livrar da morte os judeus que foram espiar a terra, Raabe pediu por sua vida e pela de sua família, que eles fossem poupados, assim como ela usou de misericórdia para com a vida deles. A resposta dos espiões foi um juramento: “A nossa vida responderá pela vossa até a morte, se não denunciardes este nosso negócio, e será, pois, que, dando-nos o Senhor esta terra, usaremos contigo de misericórdia e de fidelidade” (Josué 2.14).

A casa de Raabe ficava em cima dos muros de Jericó e suas janelas se abriam para fora da cidade, então, aproveitando as sombras da noite, Raabe pegou uma corda escarlate e, por meio dela, desceu os espias pelo muro, para que pudessem voltar em segurança ao acampamento de Israel.

Os espias se despediram de Raabe com uma recomendação: “Eis que, quando nós entrarmos na terra, atarás este cordão de fio de escarlata à janela por onde nos fizeste descer; e recolherás em casa contigo a teu pai, e a tua mãe, e a teus irmãos e a toda a família de teu pai” (Josué 2.18). O cordão de fio de escarlate serviria de sinal, para que ninguém em Israel fizesse mal a Raabe e sua família.

Israel conquistou Jericó sem lançar um dardo contra os muros da cidade, porque Deus derrubou as muralhas de Jericó e Israel subiu sobre as ruínas e matou todos os seus habitantes. O mais impressionante nessa bela história é que a casa de Raabe, que ficava sobre os muros, foi a única parte deles que não desmoronou. Precisamente a parte do muro onde ficava a casa de Raabe, onde havia o cordão de fio de escarlate na janela, foi poupada da destruição. Deus honrou o juramento de Seus servos.

O fio de escarlate é um tipo do sangue de Jesus, que nos salva de todas as formas como alguém pode ser salvo. Aquele fio vermelho representava a salvação de Raabe e sua família, assim como o sangue de Jesus, derramado na cruz, representa a salvação de nossas almas. Assim como na casa de Raabe, o fio escarlate do sangue de Jesus precisa ficar na janela do nosso coração, como selo da salvação. Somente Deus poderia garantir o resgate com segurança da família de Raabe, da mesma forma como somente Jesus pode garantir nossa salvação.

Raabe não tinha uma boa reputação em Jericó, mas ela se arrependeu de seus pecados e professou sua fé no Deus de Israel e foi honrada por Deus fazendo parte da genealogia de Jesus. Nenhum de nós foi “flor que se cheirasse” antes de reconhecer Jesus como Salvador, porém Deus perdoou nossos pecados por meio do sacrifício de Jesus e deles não se lembra mais. O que importa, o que vale mesmo é nossa vida depois da salvação, e é dessa nova vida que prestaremos contas diante do trono de Deus. A melhor coisa que eu já fiz foi reconhecer Jesus como meu Salvador, e com você não será diferente.

Então, essa fachada prega esse episódio bíblico. Prega que no tempo de guerra Deus é a única saída. Lagoinha tem suas janelas para a cidade, e um fio escarlate deseja lembrar a todos que no meio das trevas (as linhas na cor preta) há a paz do Cristo, que o mundo não pode dar (as linhas na cor branca), e que só a aliança de sangue do Senhor na cruz do Calvário pode trazer redenção (representada na linha de cor vermelha).

O anjo da morte no dia negro não entrou na casa daqueles que escolheram fazer uma aliança de sangue com o Senhor. Na sua “fachada”, se renda ao Senhor Deus e ao Seu grande amor, que deu o Seu único Filho por todos nós. No meio das trevas, surge a luz da esperança, vinda do Deus verdadeiro e do sangue do Seu Filho, Jesus Cristo, que nos dá a verdadeira vida. A nova fachada da nossa igreja é um memorial para você não se esquecer disso!

:: Pr. Vladimir Ribeiro