Nenhum Comentário

Próximo aos 25 anos de carreira, Resgate relembra histórias e conta novidades

Com 24 anos de carreira, a banda Resgate é um dos destaques do rock cristão no Brasil e figura como uma das principais do movimento que tem levado a Palavra de Deus por todo o país. A banda não só tocou no Brasil, mas também no exterior. Ela já passou pelos Estados Unidos, Europa, África e América Latina. Sem deixar de lado o seu autêntico rock’n’roll, o grupo já aderiu outros estilos em seus trabalhos como: alternativos, baladas, canções românticas e louvor & adoração. Ao todo, são 13 cds lançados e 3 DVDs. O mais recente trabalho lançado pela banda foi o DVD “Aos Vivos”, gravado em dezembro de 2012 em São Paulo.

Por meio de uma entrevista bem descontraída, concedida ao lagoinha.com, no último sábado (19/10), antes de sua ministrarão no Culto da Mocidade, a banda falou sobre sua missão em levar a Palavra de Deus e sua expectativa em relação à comemoração dos 25 anos de carreira. Vale a pena conferir!

DSC08044

Resgate concede entrevista ao site lagoinha.com, antes de sua ministração no Culto da Mocidade.

Lagoinha.com – A Banda Resgate já conta com mais de 20 anos de carreira e praticamente com a mesma formação. Qual o segredo dessa parceria duradoura?

Banda Resgate – Acreditamos que não existe um segredo. Uma banda é como se fosse um casamento. Se há uma mesma missão, visão, vontade, comunhão e objetivo entre todos os componentes, não há motivo para rompermos. A não ser, é claro, que algo de muito errado aconteça ou que alguém se esqueça ou deixe de lado esses requisitos. Caso contrário, não vemos isso como um segredo, mas sim como a união de pessoas em torno de um mesmo propósito, o qual tem sido cumprido ao longo desses anos.

Lagoinha.com – Além de tocar no Brasil, a Banda Resgate já tocou no exterior. Como é para vocês levar a Palavra de Deus a outras nações por meio da música?

Banda Resgate – Vimos isso como algo normal e não fazemos muito “carnaval” em relação a esse fato. Tocar aqui no Brasil ou no exterior não faz diferença, pois a missão é a mesma. Acreditamos que visitas de bandas brasileiras ao exterior servem mais como merchandising da banda, aqui, no Brasil. Um fato interessante é: quando o Bono Vox vem ao Brasil, o país todo fica sabendo. Ou seja, quando alguma personalidade estrangeira famosa vem ao nosso país, as pessoas ficam cientes dessa visita. Quando o Resgate foi para a Inglaterra, Espanha, entre outros países, ninguém ficou sabendo, pois não conheciam a gente. A banda foi para esses países, mas é como se isso não tivesse acontecido, pois apenas meia dúzia de pessoas ficou ciente. Quando viajamos, tocamos para as comunidades brasileiras e compartilhamos um pouco do que tem acontecido aqui. É menos mitológico e heróico. Porém, é mais corpo e algo comum, o que também não deixa de ser uma bênção e um fato muito bacana. É muito bom conhecermos irmãos que estão longe, abençoá-los e sermos abençoados e, ainda compartilharmos experiências. Muitas pessoas falam: “Nossa, vocês estão indo tocar no exterior; como Deus tem honrado a banda Resgate…”. Nós não vimos isso como algo importante e Deus também não precisa nos honrar. Na verdade, vimos essas viagens como algo comum, mas ao mesmo tempo como experiências abençoadoras e enriquecedoras. As viagens ao exterior não mudam em nada quem somos, pois continuamos sendo os mesmos.

Lagoinha.com – Que comparação ou análise vocês fazem da Banda Resgate desde a sua formação até a atualidade?

Banda Resgate – A banda Resgate mudou em vários aspectos. O primeiro se trata do aspecto técnico. Ano que vem completaremos 25 anos e em 25 anos, dá para se mudar muita coisa. Quanto a esse aspecto, certamente o Resgate melhorou. Há 25 anos, não tínhamos tanto acesso à tecnologia como temos nos dias atuais. E isso fez com que mudássemos a nossa maneira de tocar. A nossa criatividade aumentou, a nossa música se desenvolveu e a nossa arte evoluiu. O segundo aspecto é que aprendemos e crescemos muito como artistas. Durante todo esse tempo, houve um aprofundamento teológico e isso pôde ser colocado e transmitido em nossas composições. Fomos tendo experiências com a vida, com Deus, com a Sua Palavra e, isso nos fez ter uma visão diferente do mundo e, consequentemente, levar um evangelho contextualizado. Já o terceiro aspecto diz respeito a algo que queremos fazer. Podemos dizer que ao longo desses anos, sentimos que estamos fazendo a mesma coisa. É como se estivéssemos com aquela mesma vontade de gravar o primeiro disco, fazer shows, compor uma música com uma mensagem que alcance pessoas fora da “caixa” (igreja) ou que não se enquadrariam dentro da igreja. Continuamos com o mesmo sentimento de usar o rock para levar Cristo e o seu evangelho de uma maneira diferente. Talvez isso seja uns dos motivos de até hoje estarmos juntos e com o mesmo sonho juvenil. Quanto a esse aspecto, podemos dizer que nada mudou.

Lagoinha.com – Como vocês avaliam o fato de serem conhecidos como os “Tios” do rock cristão?

Banda Resgate – Sermos reconhecidos como tios é algo normal. Nossos sobrinhos já nos chamam de tios. Alguns de nossos filhos já estão na faculdade. Nas nossas igrejas, os jovens também já nos chamam assim, devido à intimidade, porém, com muito respeito, é claro, e, isso, não nos ofende em nada. Só acho uma pena que exista pouca banda de rock cristão no Brasil, e que haja pouco espaço para um elemento da contracultura, algo que é muito forte no que diz respeito à comunicação do evangelho para quem ainda não conhece Jesus. Hoje nós temos uma música cristã que só conversa com quem já está dentro da igreja. Ela fala de poder, de unção, de glória e usa alguns termos bíblicos que são estrangeiros para quem está fora da igreja. E quando a Resgate começou, ela lançou uma música não para a pessoa que não é da igreja consumisse como produto, mas como ideologia. Claro, que nós temos músicas que falam da nossa experiência de fé, daquilo que a gente acredita. Nós nunca perdemos o compromisso de levar o evangelho. Então se nós somos os tios do Rock é uma pena. O Resgate já poderia ter sido esquecido nesse aspecto. Acho que já poderíamos ter passado e outras bandas terem vindo. Novas bandas poderiam estar fazendo rock e nós nos aposentando. Sentimos falta de gente que possa sair dessa caixinha chamada gospel e dessa cultura empacotada repleta de jargões e clichês repetitivos; e tentar chegar fora da igreja com a missão de levar Cristo para quem ainda não o conhece. Não temos nada contra com quem faz música para a igreja, pois o fundamental é a adoração, mas se somos tios, vamos continuar sendo e, daqui a pouco, vamos ser os avós e depois que a gente morrer seremos os defuntos do rock, não tem problema. Nós aceitamos o rótulo (risos).

Lagoinha.com – Que novidades o público cristão pode esperar da Banda Resgate para 2014?

Banda Resgate – Em 2014, a Banda completará 25 anos. Não sabemos se teremos algo especial ou não. Não temos certeza se vai pintar um show especial; um DVD. Estamos pensando ainda. Talvez deva ser um ano comum mesmo. Mas, com certeza, um CD deve ter, porque sempre que a gente termina um trabalho, já começamos a trocar ideias e a pensar em um novo projeto do mesmo nível ou melhor do que os anteriores.

Lagoinha.com – Estamos próximos do fim do ano. Que mensagem a Banda Resgate gostaria de deixar para o público que acompanha o seu trabalho?   

Banda Resgate – Não vamos deixar uma mensagem para um público específico, mas para todos os cristãos. Queremos compartilhar a passagem bíblica do livro de Mateus em que Jesus disse aos seus seguidores: “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho e fazei discípulos”. Que nós, cristãos, possamos ir até as nações e fazer com que outras pessoas entrem para a família de Deus. A igreja e o verdadeiro cristão pregam porque essa é a sua vida. A vida de um seguidor de Cristo é viver o seu evangelho e transmiti-lo. Então, que possamos viver nossa vida de tal maneira que, quem esteja ao seu redor possa vê que Cristo existe e que há salvação para a vida dele, por meio do que você é. Acho que essa é a mais simples mensagem que poderíamos deixar, mas talvez, ao mesmo tempo a mais importante. Deus quer que levemos Cristo por onde quer que andemos e sejamos luz capaz de resplandecer em meio a uma sociedade corrompida e pervertida. Vamos levar Cristo!

Banda Resgate

Para conhecer mais sobre a Banda Resgate, acesse: www.bandaresgate.com.br/ www.facebook.com/bandaresgate

Fotos: Internet, Facebook oficial da Banda Resgate

:: Cristiane Soares