Segundo dado da ONU, 90% do tráfico são de mulheres, jovens e crianças

Coordenadoras do projeto “Menina dos Olhos de Deus”

Cerca de 1 a 4 milhões de pessoas são traficadas por ano no mundo, segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Desse número, mais de 90% são mulheres, jovens e crianças. Para tratar de um assunto tão importante como este, foi que um grupo de nepalesas do projeto “Menina dos Olhos de Deus” da Organização não governamental, “Mobilização Mundial” veio ao Brasil na última semana.

As nepalesas são coordenadoras do trabalho que visa a retirada de pessoas do tráfico humano. Apenas no Nepal, anualmente, em torno de 12 a 15 mil pessoas, são traficadas para Índia. O projeto “Menina dos Olhos de Deus” ajudou a reduzir esse dado ao retirar das ruas duas mil pessoas desde o funcionamento das casas de acolhimento no ano 2000.

O projeto conta com locais que recebem crianças repatriadas (que foram vendidas pelo tráfico), que sofreram abusos sexuais e tiveram de ser abrigadas para proteção ou se encontram em estado de risco. O trabalho possui escolas com ensino médio e básico. O objetivo é reinserir na sociedade com senso crítico e responsabilidade todos que foram auxiliados pelo projeto.

Além da escola, são oferecidos cursos de artesanato, música, corte e costura, dança entre outros. Há tratamento psicológico e aconselhamentos. Embora a religião dominante seja a hindu, os participantes aprendem a Palavra de Deus durante as reuniões realizadas no período da noite. Os internos podem ficar na casa até os 21 anos no caso das mulheres e 18 para homens.

Crianças auxiliadas pelo projeto

Atualmente, encontram-se seis casas do projeto “Menina dos Olhos de Deus” no Nepal, sendo quatro para meninas e duas para meninos. Estão sendo atendidas 200 pessoas. A presidente da ONG local “Nepalese Home”, Mamata Tamang, informa que o alvo é alcançar três mil pessoas. “Depois que alcançarmos o primeiro alvo, queremos 30 mil e depois 30 milhões até que o tráfico não exista mais.”

O coordenador nacional da “Mobilização Mundial”, Timotheo Viana, alerta que a situação do tráfico em Nepal é preocupante pelo fato da sociedade ser paternalista. “Os homens consideram superior as mulheres e, por isso, em muitos casos elas são tratadas de forma desumana e desrespeitadas.”

Prevenção

Segundo Viana, não basta apenas cuidar das pessoas com risco ou vítimas do tráfico, mas “cortar o mal pela raiz”. Para isso a ONG criou a Bolsa de Estudos e Prevenção. A bolsa é um meio para prevenir o tráfico a partir da educação. O coordenador orienta que os estudos funcionam como um mecanismo de defesa. As crianças passam a ser monitoradas e acompanhadas de perto, assim elas adquirem mais chances de serem reinseridas na sociedade e sair da miséria e da prostituição.

Embora os dados sejam preocupantes no Nepal, o Brasil é o segundo país com maior índice de trafico humano. Existem 17 casas “Meninas dos olhos de Deus” aqui. Boa parte dos casos se concentra no estado de Goiás.

Com uma população sete vezes menor que a de São Paulo, o Estado goiano foi responsável, nesta década, por 140 (18,6%) dos 750 casos registrados em todo o País, de acordo com dados apurados pela Polícia Federal. O site Terra divulgou Portugal, Itália, Suíça e Espanha como principais destinos das vítimas brasileiras de tráfico de pessoas para fins de exploração sexual.

Além do Brasil o projeto procura auxiliar vítimas do Camboja e em Moçambique. A ideia, que tem abraçado e ajudado pessoas por todo o mundo, surgiu de uma visita feita pelo pastor Márcio Valadão e o Dr. José Rodrigues em 1997 à Índia.

Como tudo começou

Casa “Menina dos Olhos de Deus” no Nepal

Na visita ao país indiano, o Dr. José Rodrigues viu o corpo de uma criança de, não mais que doze anos de idade enrolada em um lençol nas ruas do bairro Red Light, na cidade de Mumbai – Índia, morta, aguardando o momento de ser levada por um caminhão de lixo. Foi orientado a não tocar no corpo, pois se tratava de algo considerado impuro, uma vez que havia morrido na prostituição.

A cena chocou Rodrigues que durante o ocorrido ouviu o Espírito Santo falar ao seu coração que muitas pessoas amadas por Deus estavam morrendo pelo tráfico humano. Então surgiu a ideia de fundar uma casa para abrigar escravas sexuais. Desde então, o trabalho tem se expandido pelo mundo e transformado a vida de milhares de vítimas.

O projeto “Menina dos Olhos de Deus” possui 95% dos recursos da Missão Cristã Mundial. Seja você também um doador:

Depósito para Missão Cristã Mundial

Banco: Bradesco

Agência: 1633

Conta Corrente: 19600-2

Mais informações, acesse:

www.meninadonepal.com

www.mobilizacaomundial.com.br

:: Érica Fernandes

erica.fernandes@redesuper.com.br