3 Comentários

Ricardo Robortella concede entrevista para o Lagoinha.com

“Para viver neste mundo de uma forma santa é impossível não termos uma vida de oração”, diz Robortella.

RicardoNa noite desta sexta-feira (23), o pastor, missionário e músico, Ricardo Robortella, participou da penúltima noite da Conferência de Oração, promovida pela Igreja Batista da Lagoinha.

Na oportunidade, além de ministrar suas canções que têm sido usadas como instrumento de Deus para evangelizar diversas nações, Robortella também concedeu uma entrevista para o Lagoinha.com, a qual vale a pena conferir.

Lagoinha.com – Pra você o que é oração?

Ricardo Robortella – Oração é permitir que o Espírito Santo venha sobre nós e nós faça orar as orações que vem do coração de Deus. Existem vários tipos de oração, como a intercessão, em que você intercede por algo ou por alguém. A oração, na verdade, é quando você não ora suas orações, mas pára no intuito de ouvir primeiro as orações que vem do Senhor. Muitas vezes nós oramos… oramos, clamamos e fazemos um monte de pedidos para Deus, mas poucas pessoas param para ouvir o Senhor, sendo que Ele pode colocar em nossos corações aquilo que realmente temos que orar. Então, pra mim, oração é algo muito voltado para a ação de ouvir a voz de Deus.

Lagoinha.com – Atualmente, o mundo oferece muitos atrativos, entre eles a internet, a tv, as redes sociais; e as pessoas têm vivido uma vida muita agitada. É possível ter uma vida de oração em meio a esse mundo?

Robortella – Eu que digo que, para viver neste mundo de uma forma santa é impossível não termos uma vida de oração. Tem um grande escritor norte americano, o nome dele é Leonard Ravenhill, que diz assim… `O púlpito é o lugar onde a gente coloca os nossos talentos, a nossa vida de orador, adorador e ministro`. Enfim, ele é o lugar onde a gente agoniza e morre para nós mesmos; e onde deixamos as coisas de Deus nascer em nosso coração. Então, se queremos ser verdadeiros adoradores, temos que nos achegar a este lugar e ter uma vida de oração, pois só assim um homem de Deus pode nascer.

Lagoinha.com – Algumas de suas composições já surgiram em meio a orações? 

Robortella – Eu acredito que, não há muita diferença entre oração, intercessão, adoração e batalha espiritual. Eu vejo como uma coisa só. Você está orando e depois você começa a cantar e adorar ao senhor e, logo em seguida, você está intercedendo e, de repente, você entra em uma batalha espiritual por alguma situação. Daí, você pára e vê que tudo está muito envolvido. Comigo costuma-se acontecer tudo junto. Às vezes, estou orando e começo a cantar uma canção. Passa um pouco, já estou intercedendo por algo ou por alguém. Depois entro em uma batalha espiritual sobre algo relacionado à realidade e finalizo adorando. Creio que, precisamos cultivar isso… a oração, a intercessão e a adoração. 

Lagoinha.com – Você se lembra de um momento marcante durante uma oração?

Robortella – Bem, a oração e a intercessão é algo tão poderoso que pode, até mesmo, mudar nações. Eu já tive várias experiências com orações. Uma resposta de oração, em se tratando de nações, é o caso de Cuba, um país onde realizo trabalho missionário, o que me permitiu conhecer a realidade do seu povo. Nele, eu, juntamente com outras pessoas, vivemos momentos fortes de oração, em que nos agonizamos diante do Senhor e, de repente, recebemos Suas respostas, trazendo um momento melhor e uma nova realidade para o povo. Quero também dizer que, a oração não deve ser somente para você, porque isso é súplica. Como eu já disse… quando você ora pelo outro, ou por algo ou por uma nação, você intercede e se coloca na brecha para fazer algo em favor do próximo e, isso nos faz subir o nível de adoração. Às vezes, nossas orações é uma lista repleta de pedidos de shopping center, enviada para Deus. Sendo assim, digo que, nós precisamos atingir uma maturidade no que se refere à oração, pois quando atingimos essa maturidade é outra coisa. Deixamos de orar só por nós, mas também passamos a interceder pelo nosso irmão. Deixo aqui um desafio: não ore somente por você, mas comece, agora, a interceder pelas pessoas que tem mais necessidades que você.

Lagoinha.com – Você disse que faz trabalho missionário. Como ele é realizado? Fale um pouco do seu trabalho missionário.

Robortella – Bem, eu tenho vários tipos de trabalho. No que se refere às missões, posso dizer que tenho um chamado e tenho trabalhado em diversas nações como, a  África, Cuba, Haiti, entre outras. Acredito que a igreja brasileira precisa entender que os cristãos são chamados para alcançar as nações. Temos que orar, interceder em favor de seus povos e cumprir o ide do Senhor. Com o meu chamado, o “Clamor pelas Nações”, nós fazemos muito isso. Paramos com tudo que estamos realizando no momento e vamos. Trabalhamos com música; com gravação de CDs, entre outras coisas, mas isso tudo só são estratégias de Deus para que possamos alcançar outras pessoas e nações. A minha mensagem é que todos se conscientizem que temos um chamado, e que ele tem que ser cumprido com propósitos que não podem ser voltados exclusivamente para nós, mas para salvar outras vidas.

Lagoinha.com – Como você avalia eventos como a Conferência de Oração?

Robortella – Eventos como esse, são boas oportunidades para o Senhor desafiar pessoas que estão adormecidas ou mortas espiritualmente; ou que precisam ser despertadas para uma vida de oração, adoração e intimidade com Ele.

Lagoinha.com – Que mensagem você deixa para aquelas pessoas que não tem se dedicado a uma vida de oração?

Robortella – Para termos uma vida de oração é preciso que tenhamos disciplina. Precisamos nos organizar e colocar as prioridades nos lugares certos, pois quando agimos assim, temos tempo para o nosso momento de oração e, é neste momento que coisas do mundo espiritual se revelam e acontecem no mundo natural. Nada acontece sem oração.

Para mais informações sobre Ricardo Robortella, acesse www.clamor.com.br

Fotos: Nadson Ferreira, www.clamor.com.br e internet.

:: Cristiane Soares