8 Comentários

“Comecei a ver meu marido com outro olhar”

MILVIA GALLI

Minha conversão aconteceu na Igreja Batista da Lagoinha, em fevereiro de 2003, num culto dirigido pelo Vanderlei Miranda. Após a minha conversão, sempre pensava em como ter mais intimidade com Deus. Um dia, lendo o jornal da igreja, vi um convite para o jejum mensal do “Chá com Deus” e decidi que iria participar.

Ao chegar à reunião fui muito bem recebida pela Fátima e por todas as irmãs, e a bênção maior é que ao final daquele encontro fui batizada com o Espírito Santo; que era algo que buscava intensamente. A partir daquele dia, comecei a caminhar com as irmãs do “Chá com Deus” e a experimentar uma grande transformação em minha vida.

Uma das áreas que precisava da intervenção de Deus era em relação ao meu marido. Não conseguia perdoá-lo por traição e pela prática constante do consumo de álcool; essa era uma batalha que não conseguia vencer! Mas durante uma reunião, em que a Fátima ministrou sobre limites, afirmando que temos de colocar limites em várias situações da nossa vida, houve um “clique em meu coração”. Estava em constante jejum e oração para que Deus me auxiliasse a lidar com o meu problema conjugal. Pensava que se meu marido parasse de beber poderia perdoá-lo com mais facilidade, pois sempre relacionei as traições sofridas ao abuso da bebida. E o mais sério, estava na dependência de que essa situação fosse resolvida para me sentir feliz e realizada.

No dia daquela ministração compreendi que estava permitindo que o vício do meu esposo influenciasse em todas as áreas da minha vida. Resolvi colocar um limite e tratar o alcoolismo como um problema específico. Até aquele momento não conhecia nada sobre o alcoolismo como uma doença. Acreditava que era malandragem, que meu marido não parava de beber por que não queria, e não compreendia que outras áreas emocionais estavam ligadas a esse quadro. Comecei a participar de grupos de ajuda aos familiares de pessoas envolvidas em alcoolismo, li sobre o assunto e comecei a ver meu marido com outro olhar, com amor e compaixão, não deixando ultrapassar meus limites.

Agora não o vejo mais como a minha fonte de felicidade, sei que ele é tão limitado quanto eu e tão infeliz quanto eu estava antes de entender a doença e de ter Jesus em minha vida. Vivo um dia de cada vez, agora com mais capacidade de perdoar, amando meu esposo como ele é e não exigindo dele aquilo que não pode me dar. Sou muito mais feliz, pois a minha fonte de felicidade não é mais meu marido. Minha fonte é o meu Senhor, o meu Deus que tudo pode. Nele posso confiar! E aguardo nesse Deus as mudanças e libertações que Ele fará na vida do meu marido que tanto amo. Esse entendimento mudou minha vida! Dou graças a Deus por tudo que tenho aprendido no “Chá com Deus”. Sou grata a Ele pela vida da Fátima e de cada irmã do ministério. Somos uma família com um só propósito. Amém!

Foto: Arquivo do ministério

:: Milvia Galli

Extraído do livro “Chá com Deus”, organizado por Fátima Miranda e Hélvia Brito.

Participe do Culto “Chá com Deus”, que acontece todas as terças-feiras, às 15 horas, no Salão Fé. Você também pode adquirir o livro “Chá com Deus” ligando para Fátima Miranda: (31) 8793-1113 ou enviando um e-mail para: helviabrito@ig.com ou fatimamirand@hotmail.com