Nenhum Comentário

Credibilidade ou glória?

Foto: unsplash.com

Foto: Unsplash.com

Buscar o elogio dos homens ou a glória celestial? O que é mais importante: encher o coração com os aplausos da plateia ou ganhar plenitude vinda de uma vida de consagração ao nosso Deus e Pai e ao Seu Filho, Jesus Cristo? Já dizia o apóstolo Paulo: “Tudo o que fizerem, façam de todo o coração, como para o Senhor, e não para os homens” (Colossenses 3.23).

Tudo é para Ele

Todas as nossas palavras e todas as nossas ações devem ser feitas para a glória de Deus. Por isso é importante sempre examinar as motivações do nosso interior. Pois, seja no ministério, no trabalho, em casa, nos relacionamentos, podemos ser falhos ao agradarmos ao próximo em primeiro lugar. A Palavra de Deus confirma essa afirmação ao relatar a fala do próprio Cristo sobre o maior mandamento: “Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento” (Mateus 22.37). Então obedecer a Palavra de Deus deve ser sempre, sem exceção, o que vem antes de todas as coisas, na nossa mente. Ainda que amigos ou familiares orientem-nos a caminhos que “parecem direitos”, não devemos segui-los se não estão de acordo com a Bíblia. Nossos passos devem sempre seguir os do Mestre Jesus.

De todo coração

Nossa vida tem que ser 100% entregue a Cristo. Ele não anseia por 99,99%, mas por todo o nosso ser. Tudo que somos ou temos deve estar nas mãos Dele. Precisamos estar rendidos totalmente à Sua vontade, prostrados diante do altar de Deus e dispostos a andar conforme os Seus planos e não conforme os nossos – essa deve ser a nossa postura como cristãos. Afinal, “para quem iremos nós? Tu [Jesus] tens as palavras da vida eterna” (João 6:68). Se não estamos alinhados inteiramente à vontade Dele, podemos fazer orações, conforme a Palavra: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno” (Salmos 139.23,24); ou “cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável” (Salmos 51.10).

Nunca para a glória de homens

“Tenham o cuidado de não praticar suas ‘obras de justiça’ diante dos outros para serem vistos por eles. Se fizerem isso, vocês não terão nenhuma recompensa do Pai celestial” (Mateus 6.1). Os fariseus [religiosos hipócritas] buscavam o reconhecimento e a recompensa de homens. “Quando jejuarem, não mostrem uma aparência triste como os hipócritas, pois eles mudam a aparência do rosto a fim de que os homens vejam que eles estão jejuando” (Mateus 6.16a). Eles oravam e jejuavam para serem vistos e serem elogiados e não para, realmente, se renderem ao Pai. Essa nunca pode ser a atitude de cristãos devotos a Cristo. Não devemos buscar aplausos da igreja, mas, sim, uma vida que buscar glorificar o nome de Deus e não o nosso. “Assim, quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (1 Coríntios 10.31).

A recompensa vem do Senhor

“Sabendo que receberão do Senhor a recompensa da herança. É a Cristo, o Senhor, que vocês estão servindo” (Colossenses 3.24). Se o meu serviço é oferecido a Jesus, a minha recompensa virá Dele. A nossa esperança está Nele. “Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez” (Apocalipse 22.12). Ele voltará e promete a coroa da vida a todos os que o buscam, obedecem e o amam. “Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda” (2 Timóteo 4.8 ).

:: Raquel Carsi