9 Comentários

“Deus me deu um sonho de que seria pai…”

Ronan, Adriana e o filho Samuel

Ronan, Adriana e o filho Isaque

Meu nome é Ronan Nonato Campos, há 8 anos casado com Cristiana Aparecida Ferreira Campos, e desde 2011 somos membros da Lagoinha. Desde que nos casamos, tínhamos um sonho: sermos pais. Após dois anos de matrimônio, decidimos realizar esse sonho. Foram nove meses de tentativas até que, em maio de 2009, Cristiana engravidou. Ficamos muito felizes, entretanto, nossa alegria durou pouco. Com sete semanas de gestação, Cristiana teve um aborto espontâneo. Para entender o que havia acontecido, uma médica solicitou exames que constataram tratar-se de uma endometriose no ovário direito. Essa doença é uma afecção inflamatória provocada por células do endométrio, camada que reveste o útero que, em vez de serem expelidas, migram no sentido oposto e caem nos ovários ou na cavidade abdominal. Foi necessária uma remoção cirúrgica, por meio da técnica de videolaparoscopia. Por causa do tamanho do endometrioma, a médica retirou, praticamente, todo o ovário direito da Cristiana.

Nessa época, conhecemos a Lagoinha e começamos a frequentar os cultos e a orar para que Deus nos abençoasse com um filho ou filha. Após 10 meses, em julho de 2010, estávamos novamente “grávidos”. Obviamente que estávamos apreensivos devido à primeira experiência. Tudo transcorria normalmente até que, na 12ª semana de gestação, mais uma vez fomos surpreendidos com outro aborto. Diante disso, a médica que acompanhava Cristiana solicitou exames para averiguar se havia algum outro problema não notado.

Fizemos o exame de cariótipo, tanto eu quanto ela. A finalidade desse exame é pesquisar o DNA para identificar alguma alteração genética. O resultado foi que, no meu DNA foi encontrada uma anomalia genética, um fator que dificultaria a continuidade das gestações da minha esposa. Por causa disso, fomos aconselhados a procurarmos um geneticista. Escolhemos uma das melhores clínicas nesse ramo. Por duas vezes, tentamos a fertilização “in vitro”; porém, não obtivemos sucesso. Mas em nossas orações recebemos do Senhor a direção de que não seria por meio da medicina que conseguiríamos realizar nosso sonho, mas por meio de um relacionamento profundo com Ele. Após essa palavra, decidimos que não passaríamos mais por esse procedimento clínico e que buscaríamos mais a presença do Senhor.

Em dezembro de 2011, fomos batizados nas águas e iniciamos uma busca mais profunda de Deus. Nesse tempo, por meio de sonho, Deus disse à Cristiana que teríamos dois filhos: Isaque e Samuel. Esse sonho, claro, aumentou a nossa fé e esperança. Então, um ano depois, Cristiana estava grávida outra vez, porém, passou por outro aborto. Para piorar, a médica encontrou outro endometrioma no ovário esquerdo. Mesmo diante dessas notícias ruins, guardamos nosso coração e nos mantivemos firmes na esperança.

Passados dois anos, a contar da data do sonho de Cristiana, em janeiro de 2013, minha esposa fez novos exames para ver como estava seu útero e ovários. Graças ao Senhor, não foi constatado mais qualquer endometrioma; estava tudo normal. Três meses depois, pela quarta vez, recebemos a notícia de uma nova gravidez. Colocamos o bebê nas mãos do Senhor e tivemos 9 meses de tranquilidade, com uma gestação normal. No dia 23 de janeiro de 2014, finalmente, recebemos em nossos braços um dos nossos filhos prometidos, o nosso amado Isaque. Somos muito gratos ao Senhor e aos irmãos da nossa igreja, e alegres, pois até aqui o Senhor tem nos ajudado.

::Ronan Nonato Campos