16 Comentários

Entenda por que a gravação do Diante do Trono será em Juazeiro

Mantendo a tradição de gravar no mês de julho, o Diante do Trono gravará em Juazeiro do Norte no dia 6 de julho

Juazeiro

 A gravação do próximo CD/DVD do Diante do Trono será no sertão nordestino, mais precisamente, na cidade de Juazeiro do Norte, no estado do Ceará. A gravação acontecerá no dia 06 de julho de 2013, no estacionamento dos romeiros, um local com capacidade para receber milhares de pessoas em um grande ajuntamento para um culto de louvor, adoração e oração a favor do nordeste brasileiro.

A cidade de Juazeiro do Norte foi a escolhida para ser o palco da gravação devido sua localização estratégica. Ela está no centro geográfico do sertão nordestino. Praticamente todas as capitais do nordeste distam menos de seiscentos quilômetros de Juazeiro do Norte. As pessoas que saírem de Salvador, João Pessoa, Recife, Teresina, Fortaleza e Maceió percorrerão aproximadamente a mesma distância para chegarem a Juazeiro do Norte.

Além disso, Juazeiro do Norte tem uma boa infra-estrutura para receber os visitantes. São  dezenas de pousadas e hotéis, bem como, restaurantes e lanchonetes. A cidade, durante décadas, tem se preparado para receber bem as pessoas que a visitam. A quantidade de voos diários para Juazeiro do Norte, promovidos pelas companhias aéreas Azul, Avianca e Gol, são mais uma forte evidência do potencial dessa cidade sertaneja.

No último ano, a revista Exame apontou a cidade de Juazeiro do Norte como uma das que mais cresceu no Brasil em 2011. “Com uma população de 250 mil habitantes e outras quase 300 mil que moram nas cidades do entorno, atualmente, Juazeiro virou um grande polo varejista e encontra-se em plena ebulição”, afirma a reportagem veiculada pela revista Exame em agosto de 2012. “Antes um polo de comércio popular, a cidade agora ostenta 17 concessionárias de carros (metade nem existia ali em 2007) e um dos maiores shopping centers do interior do Nordeste. Nos últimos anos, Juazeiro do Norte também viu a expansão de vagas de alta renda. Inaugurado em 2010, um hospital regional trouxe para a cidade centenas de profissionais da área de saúde. Uma leva de faculdades, tanto públicas quanto privadas, foi instalada nos últimos anos para atender à demanda da região. Entre elas, veio o campus da Universidade Federal do Ceará, com 11 cursos e professores que chegam a receber salários na faixa de 7.000 reais”, conclui a reportagem.

Entretanto, a escolha de Juazeiro do Norte não se deveu apenas à sua estratégica posição geográfica, mas sim, também, à situação em que se encontra o sertão nordestino, que vive a pior seca dos últimos 50 anos. Juazeiro do Norte, apesar de ser uma cidade em crescimento, é também uma cidade do sertão, que tem sofrido e chorado com a escassez de chuvas.

A pergunta que os juazeirenses do norte e os demais sertanejos têm feito é uma repetição da pergunta que Antônio, fundador do povoado de Caçairinha da Penha, no sertão de Pernambuco, fez a um grupo de pessoas que foi visitá-lo: “Quem está segurando a chuva: Jesus ou são Pedro?”. O grito do sertanejo é tanto um grito pela chuva quanto um grito de pedido de ajuda. A escassez de chuva tem feito com que as plantações e o gado morram e as famílias se separem.

Em uma igreja na cidade de Capitão Gervásio, sertão do Piauí, por exemplo, a maioria dos participantes no culto era mulheres e crianças. Por causa da seca, os homens deixaram a família e a cidade em busca de trabalho nas capitais. Infelizmente, muitos desses homens já formaram outra família na cidade grande. Eles jamais retornarão para o sertão. Enquanto isso, a primeira esposa e os filhos permanecem debaixo da desolação da seca e do jugo da ansiedade, provocado pelo sumiço do pai de família.

Essas realidades do nordeste devem tocar o coração não somente dos nordestinos, mas de todos os brasileiros. O sertão nordestino é responsabilidade de todo o Brasil, porque nós que somos brasileiros, somos chamados para lutar e trabalhar, todos juntos, pela transformação do Brasil. Aquilo que toca o sulista deve também tocar o nortista. O choro do homem sertanejo deve ser também o choro do homem dos grandes centros urbanos. O clamor de uma família do sertão do nordeste deve ser também o grito das famílias do centro-oeste brasileiro. Este é o tempo de olharmos para além das nossas fronteiras regionais e de reconhecermos que o Brasil é a nossa herança, a nossa terra, que só será transformada quando cada uma das suas regiões for transformada.

Por isso, juntaremos a nossa voz à voz dos milhares de sertanejos, nordestinos e brasileiros, no dia 06 de julho de 2013, em Juazeiro do Norte. Oraremos e clamaremos a Deus pela nossa terra, confiados na promessa que Ele nos fez, ao dizer: “Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus mais caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.” (2 Crônicas 7.14)

:: Gustavo Bessa