7 Comentários

“Fui usuária de crack, mas em Cristo venci”

No segundo dia do Especial  “Vencedoras”.  O Lagoinha.com apresenta a história de Karine Dias, uma ex-usuária de drogas, mas teve a vida mudada pelo poder que há no nome de Jesus. Seja edificada por esse belo testemunho e veja que não há limites para o amor de Deus.

“Meu contato com as drogas começou quando tinha apenas 10 anos. No início, meus amigos da escola incentivaram, mas depois passei a usar por vício mesmo. Fazia uso de entorpecentes todos os dias. Minha família, até meus 18 anos de idade, não sabia do vício, mas quando descobriu ficou chocada. Tentei de todas as formas esconder, mas não foi possível.

No tempo em que estive usando drogas, vendia meu corpo para sustentar o vício. Não importava muito comigo, mas em continuar usando o crack. Trabalhava drogada e isso piorava ainda mais minha situação, pois havia perdido a auto-estima, a confiança da minha família e a vontade de viver. As pessoas só me viam usando calça e blusas largas. Minha aparência se assemelhava a de um homem.

Nesse meio tempo assumi o lesbianismo e cheguei a ficar com outra mulher. Com todas essas coisas acontecendo, tive que ser internada em uma clínica de reabilitação, mas retornei ao vício novamente. Fiquei mais quatro anos usando crack. Durante esse tempo, engravidei da minha filha Alice e pela graça de Deus ela nasceu saudável. Conheci o pai dela, pois não sabia ao certo quem era.

Como estava afundando cada vez mais nesse mundo escuro, achei melhor procurar ajuda. Foi então que entreguei meu coração verdadeiramente a Deus. Como precisava de apoio, fui até a Casa Rosada da Igreja Batista da Lagoinha. Ali se iniciou o meu processo de conversão. Passei por um curso de libertação e decidi abrir meu coração e declarar para mim mesma que não me internaria novamente. Acreditava que a internação não era suficiente para me tirar das drogas. Depois encontrei o grupo Mães de Minas e passei a participar do trabalho desenvolvido pela equipe.

Desde então, há nove meses, não uso drogas. A minha vida hoje é totalmente transformada. Deus me deu o Alan (meu segundo filho) que chegará ao mundo em breve. Tenho dez meses de abstinência total das drogas. Esse filho me fez pensar diferente e tomar a decisão de não usar drogas durante a gestação. Ele me ajudou a buscar a Deus. Frequento as reuniões de quinta-feira do Mãe de Minas e participo dos cultos da Lagoinha procurando me fortalecer ainda  mais na presença de Deus.

Também tenho o apoio da Pra. Patrícia Diamantina, líder do Mães de Minas Contra o Crack. Ela me ajuda e esforço para melhorar. Agora consigo usar batom, colocar acessórios de mulher. Também visto saia, algo que antes detestava. Tudo mudou! Meu esposo e minha filha estão melhores.  Uma pessoa que se considerava viciada em crack , com lesbianismo assumido, hoje  está casada e tem dois filhos.

Sinto alegrai ao dizer que sirvo a Jesus Cristo. Não tenho mais vergonha de mostrar meu rosto, porque Deus me libertou tal como está na Palavra: “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (Jo 8.32).

Se houver alguém passando por uma situação semelhante a minha, saiba que não é impossível mudar de vida. Por que agindo Deus quem impedirá?  Jesus é a única saída para a sua mudança, basta você querer.”

:: Karine Dias