Ore por essa nação de fala portuguesa que enfrenta enormes conflitos político-sociais

DADOS GERAIS

 - Capital: Bissau.

- População: 1,6 milhão (2010).

- Idioma oficial: Português.

- Moeda: Franco Guineano (R$1,00 = 3.796,51)

POVOS NÃO ALCANÇADOS

 - Religião: Cristianismo (11,9%); Islamismo (41,9%); crenças tradicionais (44,9%);

- Mulçumanos: fulbe e manding;

- Povos menores: susu, nalu, beafada, sarakole, jakanka;

- Povos de religiões tradicionais: felupe, bayoute, mankanya e mansoanka.

Desde o golpe militar ocorrido no mês de abril do ano passado, Guiné-Bissau tem enfrentado instabilidade política e social diante de uma série de escândalos que envolvem militares e o narcotráfico. O presidente interino, Raimundo Pereira, e o primeiro-ministro, Carlos Gomes Júnior foram presos pelo exército e, segundo a agência de notícias Reuters, ninguém sabe para onde foram levados. O golpe foi incitado depois de uma conferência de imprensa de Kumba Ialá, candidato derrotado no primeiro turno das eleições presidenciais, que culminou na invasão militar. A sociedade entrou em pânico e os militares têm dificultado a saída do país, inclusive de brasileiros.

Localizada na costa ocidental da África, a nação é integrante da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Mais de 40% da população é muçulmana e somente 11% cristã. Segundo o livro Intercessão Mundial, há uma receptividade dos guineenses ao evangelho e durante a guerra civil no final da década de 1990, a Igreja teve um importante papel na pacificação social. Mas ainda há muitos povos não alcançados: mulçumanos fulbe e mandingo, povos muçulmanos menores – como susu e nalu – e povos de religião tradicionalista – como bayote e mankanya.

Desde a década de 1990, há uma publicação de toda a Bíblia em português crioulo, e publicações do Novo Testamento em bijago, fulbe e mandingo. Há um número crescente de missionários no país, principalmente da América Latina e da Ásia. Muitos grupos novos estão chegando. Alguns criam denominações perto de igrejas existentes, em vez de irem para áreas carentes e ainda não alcançadas. A maioria não permanece por muito tempo e muitos são enviados por suas igrejas com pouco apoio.

 Desafios de Oração

  •  Ore pela paz da sociedade guineense e profetize a reestruturação política;
  • Clame por um governo temente a Deus e que trabalhe pelos direitos do povo;
  • Profetize a salvação da nação;
  • Interceda pelos missionários e ore por um avivamento das igrejas guineenses;
  • Ore pelos povos não alcançados, para que conheçam a Jesus;
  • Interceda pelo fim da influência do tráfico de drogas e ore pelo consolo de famílias traumatizadas pela violência e que perderam seus entes queridos em confrontos.

Foto interna: Antônio Simões

:: Stephanie Zanandrais 

stephanie.zanandrais@lagoinha.com