Nenhum Comentário

Modelo de governante

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

O livro de Salmos, conhecido como “O livro dos louvores”, foi escrito por aproximadamente sete autores. O rei Davi escreveu pelo menos 73 dos 150 salmos. O livro expressa os conflitos, os questionamentos, as vitórias e as derrotas daquele que é considerado o maior rei da história de Israel. É interessante ler o livro Salmos a partir da perspectiva das reflexões de um governante. Essa característica de Salmos nos fornece princípios fundamentais para o exercício do governo.

O salmo 101 é intitulado como o “Modelo de bom rei”. Nesse salmo, Davi descreve princípios fundamentais para que um governante seja bem sucedido. No versículo 1, Davi expressa o som da música que todo governante deveria cantar; Davi diz:

– Cantarei a bondade e a justiça; a Ti Senhor, cantarei.

Imagine se cada governante do Brasil soasse bondade e justiça no exercício do poder?

Já no versículo 2, Davi apresenta um caminho chamado “Caminho da perfeição”.  Para alcançá-lo, é necessário o auxílio divino, como menciona o salmista. Além disso, a disposição de um coração sincero para com Deus é fundamental.

A partir do verso 3, Davi elenca algumas ações bem práticas.

– Não porei coisa injusta diante dos meus olhos, aborreço o proceder dos que se desviam; nada disto se me pegará.

O rei não tolerava a corrupção. Ele se negava a ser contaminado pelo sistema corrupto. O coração do salmista era guardado por se manter distante da injustiça e por reprovar aqueles que a praticavam.

Nos versículos 4, 5 e 7, Davi lista características de pessoas desqualificadas à trabalharem no exercício do governo:

1-  Caluniadores – São os que vivem criando contendas para se promoverem. Para estes, Davi pede a destruição.

2-  Soberbos – São aqueles que entendem o exercício do governo como um status social elevado. Que buscam ser servidos em vez de servir. Davi também reprova esse grupo de pessoas.

3-  Fraudulentos e mentirosos – Os que utilizam da máquina pública para enriquecerem e, em seguida, dizem que jamais fizeram isso. Estes Davi expulsa de sua presença.

No versículo 6, o rei declara que ele busca os fiéis da terra, os que andam no reto caminho. Estes são os que devem habitar no palácio, junto ao rei.  Davi sabia que os conselheiros, aqueles que trabalham no governo, são fundamentais para o exercício da justiça.

Por último, no versículo 8, Davi propõe limpar a cidade do Senhor dos que praticam a iniquidade.

Que assim seja no Brasil, corruptos, caluniadores, soberbos, fraudulentos e mentirosos sejam varridos da política brasileira. O voto é a nossa arma!

“Cantarei a bondade e a justiça; a Ti, Senhor, cantarei” (Salmo 101.1).

:: Carlos Said [Grupo de Ação Política – GAP]