Não deixe de falar as palavras deste Livro da Lei e de meditar nelas de dia e de noite, para que você cumpra fielmente tudo o que nele está escrito. Só então os seus caminhos prosperarão e você será bem sucedido”. (Josué 1.8)

Josué tinha muitos inimigos a enfrentar em sua jornada. Na verdade, era como se houvesse uma apresentação infindável de inimigos. Mas, por favor, note que Josué foi instruído pelo Senhor a ter a Palavra, não o problema, em suas palavras e pensamentos.

Se você e eu quisermos, assim como Josué, prosperar nos nossos caminhos e ser bem sucedidos nesta vida, definitivamente precisamos ter outra coisa em nossos pensamentos e palavras que não sejam os problemas com  os quais nos deparamos. Temos de parar de pensar nos nossos problemas com os quais nos deparamos. Temos de parar de pensar nos nossos problemas, falar deles e às vezes até parar de orar por eles. Se já orarmos, Deus ouviu. Não estou dizendo com isso que não haja ocasião para sermos importunos, mas muitas vezes dizemos que estamos tendo comunhão com Deus, quando na realidade estamos nos relacionando com nosso problema.

Em Marcos 11.23 Jesus instruiu Seus discípulos a falarem ao monte. Ele não disse, “Falem sobre o monte”. Se houver um propósito em falar sobre ele, então fale. De outra forma, é melhor ficar quieto. As palavras nos levam a emoções que muitas vezes nos afetam porque nos concentramos demais nas circunstâncias. É bom sair da situação e fazer algo agradável enquanto espera Deus resolver o seu problema. Talvez você não sinta vontade de fazer isso, mas faça assim mesmo. Isso irá ajudá-lo! Tire o problema da cabeça – e de sua boca também!

Para adquirir outros textos como este, acesse o site da Bello Livraria.