Nenhum Comentário

“Nasci de novo”, e agora?

Foto: unsplash.com

Foto: unsplash.com

As igrejas evangélicas brasileiras têm vivenciado um novo tempo, multidões têm lotado templos de todo o país; pessoas desesperadas por uma transformação de vida, desejando conhecer a Deus e ser abençoadas. Temos visto diversos testemunhos de pessoas que têm tido experiências pessoais e de encontro com Jesus Cristo, seja por meio de um milagre, um livramento ou sonhos com o próprio Senhor chamando-as; outras têm visões, veem anjos, são tocadas pelo Espírito Santo e direcionadas a conhecer Jesus Cristo profundamente. São muitas formas de conversão ao Evangelho. O novo nascimento está ligado a um ato de entrega e rendição, no qual a pessoa recebe e reconhece a mensagem de amor incondicional e salvação eterna do Senhor Jesus Cristo, demonstrada há mais de dois mil anos na Cruz do Calvário para toda a humanidade.

Na passagem de João 14, Jesus nos assegura acerca da nova vida Nele: “’A pessoa que aceita e obedece aos meus mandamentos prova que me ama. E a pessoa que me ama será amada pelo meu Pai, e Eu também a amarei e lhe mostrarei quem sou.’ Então Judas, não o Judas Iscariotes, perguntou: ‘Senhor, como será possível que o Senhor mostre somente a nós e não ao mundo quem o Senhor é?’ Jesus respondeu: ‘A pessoa que me ama obedecerá à minha mensagem, e o meu Pai a amará. E o meu Pai e Eu viremos viver com ela. A pessoa que não me ama não obedece à minha mensagem. E a mensagem que vocês estão escutando não é minha, mas do Pai, que me enviou. Tenho dito isso enquanto estou com vocês. Mas o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que Eu disse a vocês. Deixo com vocês a paz. É a minha paz que Eu lhes dou; não lhes dou a paz como o mundo a dá. Não fiquem aflitos, nem tenham medo. Vocês ouviram o que Eu disse: ‘Eu vou, mas voltarei para ficar com vocês’. Se vocês me amassem, ficariam alegres, sabendo que vou para o Pai, pois o Pai é mais poderoso do que Eu. Digo isso agora, antes que essas coisas aconteçam, para que, quando acontecerem, vocês creiam'” (João 14.21-29 NVI).

Agora você que “nasceu de novo”, chamado de “novo convertido”, decide viver com uma consciência e confiança de que o Pai Celestial conhece o seu passado, presente e futuro antes da fundação do mundo. E, mais do que isso, Ele tem um propósito, um chamado, um convite a você para cumprir algo específico Dele através da sua vida nesta terra. Você passa a descobrir que nunca foi e nunca será obra do acaso. Ele sabe perfeitamente porque o trouxe ao mundo. Compreendendo que Ele já O conhece, é necessário que você O conheça na Sua infinita e multiforme maneira de Se revelar, de Se manifestar e de falar com você, seja de forma direta ou indireta, a fim de você mesmo estabelecer uma forma de aproximação do Autor e Consumador da sua fé.

Relacionamento com Deus e os irmãos

A Bíblia nos instrui: “Sem fé é impossível agradar a Deus, pois quem Dele se aproxima precisa crer que Ele existe e que recompensa aqueles que O buscam” (Hebreus 11.6 – NVI). “A nossa fé é um relacionamento com Deus!” Esse é um dos muitos ensinamentos que temos aprendido com o pastor Márcio Valadão. O nascido de novo precisa achegar-se a Deus a cada dia na sua caminhada; confidenciar a Ele seus pensamentos, sentimentos, atitudes, dilemas, limitações, qualidades, defeitos, falhas, anseios, sonhos e tudo mais.

Acreditamos que o Senhor deseja que você mantenha um relacionamento de intimidade com Ele, ou seja, você precisa desenvolver um diálogo diário com o Pai celestial. Orando a Ele com toda sinceridade e estabelecendo uma unidade, você passa a entender que tudo é por meio Dele. Aprendendo a ouvi-Lo, você também experimentará que Ele o ouvirá e o responderá, a Seu tempo e modo, segundo a Sua vontade. “Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12.2 – NVI).

Já sobre a família da fé, você não mais viverá sozinho. Você pode caminhar lado a lado com os irmãos em Cristo, seus líderes e outras pessoas maduras na fé. Procure se envolver e participar de cultos na sua igreja, além de outras atividades que geram comunhão e crescimento espiritual. Inspire-se também nesta missão: “Portanto vão a todos os povos do mundo e façam com que sejam meus seguidores, batizando esses seguidores em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo e ensinando-os a obedecer a tudo o que tenho ordenado a vocês. E lembrem disto: Eu estou com vocês todos os dias, até o fim dos tempos” (Mateus 28.19,20 – NVI).

:: ISLENE SOUZA FERREIRA