Então, falou Pedro, dizendo: Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas. (Atos 10:34).

Se o amor é incondicional, então, não devemos mostrar parcialidade. Lembro-me de um incidente no qual Deus me ensinou uma lição sobre esse princípio. Eu tinha levado nosso filho ao médico para tirar o gesso do braço que ele havia quebrado. Enquanto estávamos na sala de espera, um senhor de idade veio e sentou-se perto de mim. Ele queria conversar, mas eu queria ler. Ele não parava de me contar como havia caído e machucado a perna, e como aquele médico o havia ajudado.

Devo admitir que eu queria mais é que ele ficasse calado. Não lhe prestei atenção nem demonstrei muito respeito. Percebi de certa forma que ele sentia-se solitário e provavelmente tinha poucas pessoas com quem conversar, mas eu não estava disposta a ser uma bênção para ele naquele dia.

O Espírito Santo falou ao meu coração e disse: “Como você trataria este homem se ele fosse um pregador famoso que você gostaria de conhecer?”. Essas palavras apunhalaram meu coração. Eu imediatamente sabia a resposta: provavelmente iria prestar atenção a cada palavra que ele dissesse, sorriria e o elogiaria, e faria todo tipo de coisas para conectar a ele – em suma, tudo o que eu não estava fazendo por aquele senhor que não significava nada para mim.

Esse tipo de comportamento não é aceitável para ninguém que deseja seguir o caminho do amor. A Palavra de Deu nos diz que Ele não demonstra parcialidade, que não faz acepção de pessoas. Para ser franca com você, permanecer imparcial requer muita busca interior. A carne é tendenciosa e nos leva à parcialidade, mas Deus condena tais coisas; nós, portanto, também devemos condená-las.

Para adquirir outros textos como este, acesse o site da Bello Livraria.