Nenhum Comentário

Um sinal

Leia: Lucas 2.4-12 Quem viaja muito sabe que cada região tem os seus sinais próprios. Algo pode ter um significado em um lugar e outro significado em outro lugar. Deus adaptou os seus sinais às condições de tempo, circunstâncias e necessidades dos que os receberiam. Os pastores guardavam os rebanhos nos campos. Repentinamente, a rotina foi interrompida pelo anúncio que Israel aguardava há tanto tempo: O Messias, o Escolhido de Deus, havia chegado! O coro celestial cantou e, depois, desapareceu. Será que aconteceu mesmo? Quando recebemos uma mensagem que nos choca, acabamos por duvidar da realidade do fato: "Será que recebi, mesmo, aquele telefonema?"; "Será que foi isso mesmo que o chefe me falou?" Os pastores precisavam de um sinal que lhes assegurasse a realidade da sua experiência.

E Deus lhes deu um sinal: um bebê envolto em panos num lugar inconfundível. Quando os pastores viram os panos e a manjedoura, sabiam que estavam diante do sinal de Deus. A manjedoura onde podemos encontrar Cristo, hoje, é a Bíblia. É o sinal que anuncia e define a pessoa de Jesus. A realidade de sua presença é anunciada pelos sinais do seu reino: igrejas, hospitais, escolas cristãs, e milhões de seguidores. O Rei Jesus já chegou!

Pense:
A manjedoura onde podemos encontrar Cristo, hoje, é a Bíblia.

Ore:
Pai querido, abre os nossos olhos para que vejamos os sinais da presença de teu Filho. Mostra-nos onde encontrá-lo hoje. Dirije nossos passos para esse encontro. Em nome dele oramos. Amém.

Cada Dia
www.cadadia.com.br