Leia a  história de transformação na família de Júlio Lara. Ele que chegou a viver 27 anos casado, mas com uma vida de solteiro, conta como Deus mudou seu jeito de tratar a esposa e os filhos.

“Tudo começou com a perseverança de minha esposa, a quem Deus atendeu às orações, e fez um milagre na minha vida e na de minha família! Namoramos durante 12 anos e estamos casados há 15 anos, e a maior parte desses anos juntos foi só de sofrimento para a minha esposa. Desde o namoro não me sentia comprometido e vivia como se fosse solteiro. Saia e voltava para a casa quando acha conveniente, quase sempre de madrugada. Durante 27 anos foi assim. Achava que o mundo lá fora me proporcionava muito mais prazer do que estar com a minha família. Não me relacionava com minha família, amor e carinho eram momentâneos, e mesmo assim, minha esposa e meus filhos me amavam. Os momentos de carinhos eram poucos e quando vinham de minha parte, eles ficavam radiantes, mas eu logo arrumava uma maneira de acabar com a alegria.

Minha esposa praticamente criou e educou nossos filhos sozinha. Pagar as contas, oferecer um plano de saúde bacana e colocar alimento em casa eram o suficiente para mim. Quantas reuniões escolar, familiar e de amigos a minha esposa compareceu sozinha e teve que dar desculpas, pois eu nunca podia estar presente, e quando estava, dava um jeito de ficar pouco tempo, para ir jogar baralho.

Por causa do vício, perdi um carro, fiquei endividado por anos, e tive que recorrer a empréstimos com juros absurdos. A última dívida foi paga pelos meus pais, isso aconteceu no ano passado, e se não fossem eles, ainda estaria com os débitos. O dinheiro dado pelos meus pais para pagar tudo o que devia era o presente, a entrada na nossa casa própria.

Há cinco anos minha esposa passou a frequentar a Igreja da Lagoinha e participar das Células com meus filhos, jejuando para minha transformação. Nesse período o amor de Jesus conquistou o coração do meu filho, que estava com 13 anos. Com as orações da minha família e com as Células acontecendo na minha casa, o inimigo começou atuar fortemente na minha mente, atirando flechas e mais flechas, para que eu pensasse em me separar da minha esposa e a viver sozinho. Passei a implicar com as músicas cristãs e com o fato de a Bíblia estar em cima de nossa cama. Assim que chegava em casa a tirava da cama e desligava o som.

Em setembro de 2012 troquei de carro e sai de férias, mas estava sentindo um vazio, uma tristeza. Antes era alegre na rua, com os meus amigos, mas isso estava acabando. Pensei que pelo fato de trocar o carro e estar de férias a alegria voltaria e a vida continuaria no mesmo ‘batido’ de antes. Mas não foi isso que aconteceu, a tristeza tomou conta do meu coração, só pensava em ficar deitado, não queria falar com ninguém. Percebia que estava entrando em depressão. Então, passei a assistir aos cultos evangélicos; porém, não sabia como me relacionar com Deus. Sentia que Ele me queria, mas a carne relutava. Até que um dia comecei a orar e pedir a Ele que me tirasse daquela situação, porque não queria ser tratado por médicos e sim por Ele. Estava na casa de meus pais, no interior de Minas, e resolvi voltar imediatamente para BH e procurar um colega de trabalho, que frequentava a Lagoinha e os cultos do pastor Andre Valadão. Contei-lhe o que estava acontecendo e logo depois ele me convidou a ir ao culto. Esse dia foi o melhor da minha vida, inesquecível! Senti-me diferente, foi prazeroso, refrigerou o coração e transmitiu muita alegria. Logo desci e recebi a Jesus como Salvador da minha vida!

Júlio e esposa oram durante culto realizado na Lagoinha

Deus começou a trabalhar na minha mente 20 horas por dia, nas 24 horas do tempo. Um filme se passava na minha mente, fazendo com que eu começasse a mudar as minhas atitudes. Voltei a ser criança novamente, aprendi a falar, caminhar e a me relacionar com as pessoas. Ficava duas noites sem dormir, mas durante o dia não me sentia cansado, e o meu semblante era o mesmo. Após as 48 horas acordado, meu corpo já não aguentava, ai conseguia dormir por uma noite, mas depois de descansar as provações voltavam. Hoje digo que todas as provações foram um aprendizado, porque em tudo há um propósito. Deus me ensinou sobre a obediência e o temor dele.

Ele quebrantou o meu coração, me ensinou a andar no caminho reto e a respeitar, principalmente, a minha família. Aprendi a pedir perdão àqueles que eu magoei, um a um. Minha esposa teve dificuldades em acreditar na minha transformação, pelo fato de ter sofrido tanto ao meu lado. Mas certo dia eu a confrontei perguntando: Que Deus é esse que você segue? Ainda não acreditou no milagre que Ele lhe concedeu? Veja as provas que já lhe dei! Eu amo o Senhor e o caminho dele não largo mais! Ela me ouviu, mas no dia seguinte o diabo criou uma situação para jogar por terra tudo aquilo que eu havia dito a ela. Cheguei com uma marca de batom na camisa após ter abraçado uma amiga nossa. Expliquei que havia encontrado a moça, e que ao abraçá-la a sua boca encostou-se ao meu ombro; porém, ela não acreditou e disse: ‘Começou tudo de novo, você não tem jeito mesmo…’

Eu não a convenci, mas fomos ao culto. Ela permaneceu emburrada durante todo o tempo, e eu calado. A pregação foi sobre o perdão, e logo que terminou Deus tocou em meu coração e me disse: ‘Vá à casa da sua sogra e peça perdão a ela’. Entramos no carro e fui logo dizendo: ‘Vamos à casa de sua mãe, pois quero conversar com ela e pedi-lhe perdão’. Ela se assustou, e me disse para não ir, temeu que pudéssemos brigar. Fomos. Ao chegarmos pensei em desistir ao ver que uma tia da minha esposa também estava chegando à casa da minha sogra, mas Deus confirmou em meu coração que era para prosseguir, que as testemunhas precisavam ouvir o que iria falar.

Júlio e família

Entrei dizendo: ‘Minha sogra, sei que você combinou de sair com sua irmã, mas me concede alguns minutos, por favor. Estou aqui para lhe pedir perdão por todo o sofrimento que causei à sua filha e consequentemente a você também’. A tia presente começou a chorar, a surpresa era estampada no rosto da minha esposa e minha sogra falou de todas as insatisfações sobre mim. Após uma longa conversa aceitou o meu pedido de perdão e nos abraçamos em seguida. Depois desse dia a minha esposa não mais duvidou da minha transformação, pediu perdão ao Senhor e nosso relacionamento mudou. Estamos vivendo maravilhosamente, como um casal digno e cheio de felicidades.

Estou no primeiro amor com Jesus. Ele tem me usado para dar testemunho e aconselhar casais a não se separarem. Estou envolvido em uma Célula, participando dos cultos e ministrado a Palavra uma vez por semana, no local de trabalho. Esses têm sido os dias mais felizes da minha vida, porque sinto que Deus tem me usado. Pelo Espírito Santo tenho recebido muita direção e sabedoria, amo a Palavra e adoro falar do amor de Jesus.

A felicidade reina em minha casa, graças ao amor e a misericórdia de Jesus, que é fiel à Sua obra. Que a graça do Senhor Jesus reine sobre todos nós!”‘

 ::Júlio Lara