Created with Snap

Notícias

O que é um paradoxo?

Nenhum Comentário

Paradoxo, por definição, declara a verdade de duas ideias opostas que não podem se conciliar logicamente, dando a ideia de uma aparente contradição. Por exemplo: o Novo Testamento diz que o reino de Deus chegou, mas também afirma que ele será no futuro. Em outro ponto, lemos que a salvação vem pela fé, pois somente através dela somos justificados, mas também aprendemos que precisamos mostrar nossas obras para que nossa fé seja medida. No texto de Lucas 21.5-36, Jesus descreve sinais da chegada do reino e depois diz aos discípulos que eles não podem saber o tempo em que o reino virá, pois “somente o Pai” conhece esses mistérios (Mc 13.32). Os discípulos ouvem sobre os sinais e são informados de que não podem entendê-los! Já em Mateus 10.34-36 Jesus afirma não ter vindo para trazer paz, e sim espada, e que os inimigos do homem seriam os seus próprios familiares: filho contra o pai, filha contra mãe, sogra contra a nora.

Vemos na Bíblia uma série de aparentes contradições (paradoxos), mas precisamos entender algo: a Bíblia é um livro que transcende o tempo e espaço e não pode ser analisada por uma única passagem, e sim pelo todo.

Ficou confuso? Calma, eu explico. Não podemos ler apenas uma passagem e, por ela, definir toda a Bíblia. O correto é ler o trecho e, ao mesmo tempo, observar toda a escritura, analisando por uma ótica ampla, aberta, enxergando tudo ao mesmo tempo. As Escrituras são o que a física clássica chama de “quântica”, pois elas possuem a capacidade de navegar sobre o passado, presente e futuro no mesmo texto, trazendo a nós total entendimento e clareza de seu conteúdo.

Para termos essa visão ampla, é preciso conhecer toda a Bíblia. Não falo de decorá-la, mas é necessário saber onde ela começa, onde se desenvolve e seu fechamento, e isso só vem com a prática da leitura. Exemplo: para ler Gênesis 3.15, onde Deus promete através de Eva um descendente que pisará a cabeça da serpente e cumprirá sobre ele o plano de salvação do homem, precisamos ter conhecimento da genealogia da mulher e acompanhar todo o desenrolar, analisando o cumprimento de tudo o que havia sido previsto — aquilo que chamamos de profecias.

Realizando um ciclo de leitura — de Gênesis a Apocalipse — de forma bem-feita, conseguimos ver nitidamente que a Bíblia está toda conectada. O emaranhado de acontecimentos ligando passado, presente e futuro funciona de uma forma tão harmônica que somos tentados a imaginar que este livro tão maravilhoso foi psicografado pelos seus diversos autores, tamanha a riqueza de informações redigidas por pessoas que viveram em épocas diferentes, lugares diferentes, nível intelectual diferente, e o tremendo cuidado de Deus em preservar estes escritos através da história.

Voltemos à passagem de Mateus, que citei acima: “Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; porque eu vim pôr em divisão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra; e assim os inimigos do homem serão os seus familiares” (Mateus 10.34-36).
Lendo somente esta passagem, sem observar o todo, estaremos sempre limitados. Em uma interpretação mais viva, mais “quântica”, veremos o texto se conectando e trazendo mais sentido a nossas vidas.

Observemos o texto que se conecta à passagem acima: “E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; e, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas. Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes. Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus” (Mateus 5.40-44).

Ao estudarmos os textos ao mesmo tempo, vemos uma forma mais prática, de maior resultado, e podemos aplicá-la da seguinte forma: quando a mãe pedir a filha que lave a cozinha, a menina lava a cozinha e o banheiro; se o pai falar com o filho para chegar às 23h, ele chegará às 22h; se a sogra pedir para sua nora acompanhá-la numa consulta médica, ela também estará presente no momento dos exames. Que possamos perseguir a perfeição, assim como nosso Pai que está nos céus é perfeito. Que andemos em equilíbrio, buscando sempre nosso referencial, nosso norte, nossa bússola, que é a palavra de Deus. Lembre-se: ela precisa ser vista como um todo, pois é viva e mais cortante do que espada de dois gumes, e transcende o entendimento humano nos trazendo paz e conforto.

 

:: PR. THALES VIOLANTE

Tags